Shoegazing: Playlist reúne 93 bandas do Shoegaze / Dream Pop Nacional

O som do Shoegaze vem da mistura do rock de garagem com o rock psicodélico e o post punk. Tanto que é considerado um subgênero do rock alternativo e da neo-psicodelia. As primeiras bandas começaram a surgir no fim da década de 80 no Reino Unido, então imaginem adolescentes que passaram pela ebulição do punk e viram o post punk ganhando popularidade tendo a responsabilidade de fazer algo “novo”.

A origem do termo é algo um tanto parecida com o “Punk”. O punk foi batizado por tablóides tentando diminuir o valor cultural que este carregava em sua essência. Já o Shoegaze foi cunhado por Andy Ross, proprietário da gravadora Food, após observar as apresentações das bandas. Nada novo em Townsville, não é mesmo?

No caso do shoegaze o termo “shoegazing” foi criado para ridicularizar uma onda de bandas que tocava de uma maneira tão introspectiva que literalmente parecia que estava olhando para seus sapatos. Pode parecer até patético mas foi essa a origem do termo. Parabéns Andy, muito criativo viu?


whatever-happened-to-shoegazing-part-1-12th-september-1992
Artigo no Melody’s Maker do dia 12/09/1992 – Fonte: Obvious Mag

O artefato de abusarem do uso de pedais também faz o mix da origem do termo que na mesma época também foi batizado por outros críticos como Dream Pop. Eles foram rotulados de  The Scene That Celebrates Itself em artigo para a Melody’s Maker. Então já entenderam de onde que veio o nome The Blog That Celebrates Itself do Renato Malizia, né?

O mais legal de aprender sobre um gênero já consolidado dentro do mercado indie é continuar observando as novas variantes do estilo. Após a passagem dos anos 00’s já contamos com bandas que se auto denominam Nu Gaze, mesclando elementos de eletrônica e post-rock, e Black Gaze. Este último que mistura com Black Metal e tem como representantes bandas como a Alcest.

Um outro gênero pós 00’s que é uma variável do Dream Pop é o Chillwave (ou glo-fi) este que faz uso de sons ambiente, com pop moderno, como no electropop, post-punk revival, psych folk, nu gaze e witch house.


SLOWDIVE
O Slowdive que inclusive veio para o Brasil no ano passado é um dos ícones do estilo. – Foto Por: Damon Winter/The New York Times

Um estilo que tem uma porção de bandas clássicas como: Ride, Galaxie 500, Kitchens Of Distinction, Television Personalities, Swell Maps, Teenage Fanclub, Swirlies, The Pastels, Lilys, Curve, Slowdive, Swervedriver, Catherine Wheel, Pale Saints, Bardo Pond, Drop Nineteens, Lush, Seefeel, Cocteau Twins, lovesliescrusing, Flying Saucer Attack, The Telescopes, Brian Jonestown Massacre, Medicine, Sonic Youth, Autolux, The Boo Radleys, My Bloody Valentine, Chapterhouse, Suede, Mercury Rev, Mazzy Star, Moose, The Veldt, The Jesus And Mary Chain e Yo La Tengo.

Mas que soube se renovar ao longo do tempo com o surgimento de ótimos grupos e um revival intenso. Não é incomum ler na Pitchfork (e até na NME) notícias de grupos como: Cheatahs, Whirr, A Place to Bury Strangers, Jesu, Alcest, The Pains Of Being Pure At Heart, DIIV, Blond Redhead, Ringo Deathstarr entre outros.

No Brasil

No Brasil temos uma forte cena desde a década 90 tendo ótimas bandas se destacado ao longo do tempo como é o caso do Second Come, The Cigarettes, Valv, Loomer, Wry, PELVs, Velouria, Low Dream, Sleepwalkers e Pin Ups. O selo Midsummer Madness é inclusive um dos grandes apoiadores do cenário brasileiro.

É muito bom ver que por aqui a cena shoegazer continua a se renovar no país com sons de bandas como Lava Divers, Miêta, Fones, Frabin, Wolken, Electic Lo Fi Seresta, Devilish Dear, Justine Never Knew The Rules, Churrus e tantas outras. Por isso resolvemos fazer logo uma playlist com toda essa turma reunida.

PLAYLIST NO SPOTIFY

Playlist ShoegazeDreamPop


No Brasil temos uma forte cena efervescente de bandas que viajam pelo mundo mágico do Shoegaze. Com tantas ótimas bandas não foi difícil encontrar várias com ótima qualidade. Sendo assim, reunimos 93 bandas que viajam pelo rock ácido, seja shoegaze, Nu Gaze, Indie Pop, Chillwave, post-punk e derivações. A seleção Especial pode ser encontrada no Spotify do Hits Perdidos (siga o Hits no Spotify!).

A playlist conta com sons das bandas: WryChurrus, Loomer, LuvBugs, Winteryard, Justine Never Knew The Rules, The Sorry Shop, A Sea of Leaves, Kid Foguete, Gorduratrans, maquinas, Talude, Frabin, Miêta, Second Come, Pin Ups, Lava Divers, No Crowd Surfing, Killing Surfers, The John Candy, Low Dream, PELVs, The Cigarettes, Mahmed, Slvdr, Sky Down, Kill Moves, Wolken, Sad Fuzz, Walkstones, The Cabin Fever Club, Bela Infanta, That Gum U Like, Early Morning Sky, The Soundscapes, Lautmusik, Farmacopéia, Sketchquiet, Oxy, Theuzitz, Lvcasu, Travelling Wave, Rec On Mute, Céus de Abril, Alberi, Pollux & Castor, Brvnks, Def, Terno Rei, Unbelievable Things, Emerald Hill, Single Parents, FireFriend, Herod Layne, Lupe de Lupe, Team Radio, The Tamborines, The Transmission, Gray Strawberries, Frankenchrist, Between Summers, Neon Night Riders, The Baudelaires, Scuba Divers, Viis, Lindberg Hotel, Devilish Dear, hateyourmusic, Josephines, As Amigas de Plástico, Robsongs, Electric Lo Fi Seresta, Ciro Madd, rawp, Astrocrushing, Sonora Coisa, Bials Speech, eliminadorzinho, A Página do Relâmpago Elétrico, O Mar Cobrindo O Sol, Medrar, Warmest Winter, Quasar, Marchioretto, Chico de Barro, Vênus In Fuzz, Siléste, Peartree, Gentrificators, RØKR, AmphèresChimi Churris             

Faltou alguma? Indica para a gente que adicionamos!


Advertisements

10 thoughts on “Shoegazing: Playlist reúne 93 bandas do Shoegaze / Dream Pop Nacional

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s