Por aqui já fizemos listas dos países: Austrália (Parte 1 | Parte 2), PalestinaTurquiaPaíses ComunistasHolandaCoréia do Sul, Colômbia, Artistas Africanos, Porto Rico e Espanha. Foi conversando com o vocalista da banda Lagartijacarlo, Carlo Cusirramos, de Lima, que decidimos trazer para vocês um especial com bandas do Peru.

Nossa série de volta ao mundo musical continua de uma forma mista. Uma das inúmeras boas bandas do Peru, a Lagartijacarlo, selecionou 11 artistas. Cada integrante escolheu baseado em suas preferências pessoais, o que de fato enriquece ainda mais a seleção.

Nós também decidimos pesquisar um pouco e trazemos 18 artistas do país.
Totalizando a lista com 30 bandas do Peru.


Lagartijacarlo - Foto Peter Salguero - Bandas do Peru

Lagartijacarlo lançou seu disco recentemente – Foto Por: Peter Salguero


1) Lagartijacarlo

Lagartijacarlo é o alter-ego do Carlo Cusirramos e desde 2013 tem realizado lançamentos experimentando elementos do do rock alternativo com uma estética lo-fi e explorando texturas do folk.

Depois de alguns EPs, em 2016 para tocar ao vivo o projeto virou de fato um quarteto. No total são 5 EPs e um disco cheio, Filantropía Reptil, lançado no dia dos namorados (12/06) via Nessie Records. O registro é o resultado dos trabalhos realizados como grupo nos últimos 5 anos.



Luis Fierro (baixista/bajista):

2) Estación Abisal

“Nos últimos anos Huancayo se tornou uma das regiões com uma das cenas mais efervescentes do Peru. Desta nova leva de bandas a Estación Abisal se destaca, banda com uma latente influência do pop inglês, proposta renovada e com movimentação nacional.”

“En los últimos años Huancayo se volvió una de las regiones con una de las escenas más dinámicas del Perú. De esta nueva camada de bandas destaca Estación Abisal, banda que con una marcada influencia del pop inglés y que planea una propuesta fresca para la movida nacional.”



3) Las Ratapunks

“Nossa cena independente vem gerando uma série de projetos liderados por mulheres e que deveriam ter mais visibilidade. Um destes projetos é o Las Ratapunks, banda de punk feminino da cidade de Cajamarca.

O último EP da banda chamado “Fracaso, Ano da Rata 2020” tem um som rápido e agressivo que vai do punk ao hardcore con letras com recorte social e que busca gerar consciência em quem escuta.”

“Nuestra escena independiente viene generando una serie de proyectos liderados por mujeres y que deberían de ser visibilizados. Uno de esos proyectos es el de Las Ratapunks, banda de punk femenino de la ciudad de Cajamarca.

El último EP de la banda llamado “Fracaso, Año de la Rata 2020” tiene un sonido rápido y agresivo que va entre el punk y el hardcore con letras de corte social y que buscan generar conciencia en quienes las escuchen.”



4) Mr. Pucho

“O frescor do Ska vem da cidade de Trujilho com uma das bandas mais ativas do norte do país. Se bem que não são bem uma banda “nova”, afinal eles já tem mais de 10 anos de cena independente, desde seu surgimento eles tem se posicionado como uma das bandas mais importantes do gênero em nosso país, trabalhando incansavelmente pela fusão do Ska com outros com outros ritmos tropicais e latinos.”

“La frescura del ska llega desde la ciudad de Trujillo con una de las bandas más activas del norte del país. Si bien no son una banda “nueva”, pues ya llevan más de diez años en la escena independiente, desde su aparición ha logrado posicionarse como una de las más importantes del género en nuestro país trabajando incansablemente por fusionar el ska con otros ritmos tropicales y latinos.”



Enrique Arias (Guitarrista)

5) Parahelio

“Se falamos de Post-Rock no Peru a primeira banda que nos vem a mente é a The Satellite, mas na atualidade também devemos mencionar a Parahelio, projeto musical que nos remete de paisagens locais, a solitude do urbano e a melancolía da serra. É justamente do povoado de mineradores da região de Puno que nasceu a inspiração para a primeira produção desta jovem benda: “Surge, Evelia, Surge; que conta apenas com três faixas e tem duração de cerca de 50 minutos.”

“Si hablamos de Post-Rock en el Perú la primera banda que se nos viene a la mente es The Satellite, sin embargo en la actualidad también debemos de mencionar a Parahelio, proyecto musical que nos remite a parajes locales a la soledad de la urbe y la melancolía de la sierra. Es justamente en un pueblo minero de la región Puno que nació la inspiración para lo que es la primera producción de esta joven banda: Surge Evelia, Surge; que solo tiene tres tracks y dura cerca a 50 minutos.”



6) La Lá

La Lá é uma das cantautoras mais prolíficas do nosso país, com já mais de dez anos de cena independente ela é autodidata, o que a leva a ter uma forte conexão entre suas composições e o público que a segue. Sua última produção “Zamba Puta” é um exemplo das distintas camadas sonoras que consegue fundir, não apenas no campo instrumental como também no vocal.”

La Lá es una de las cantautoras más prolíficas de nuestro país, con ya más de diez años en la escena independiente su aporte musical nace de forma autodidacta, lo que la lleva a generar una fuerte conexión entre sus composiciones y el público que la sigue. Su última producción “Zamba Puta” es un ejemplo de las distintas capas sonoras puede lograr, no solo a nivel instrumental sino, sobre todo, vocal.”



7) Procrastinación 1 Yo 0

Procrastinación 1 Yo o, o P1Yo como é reconhecida no Peru, é uma das bandas com maior trajetória no circuito indie/post-hardcore do nosso país; mesmo tendo menos de 10 anos na cena.

Com riffs rápidos e letras emotivas; P1Yo conseguiu transcender seu circuito com uma discografia que é composta por um disco cheio e diversos EPs e Splits com outras bandas locais”.

Procrastinación 1 Yo 0, o P1Y0 como se le conoce a nivel local, es una de las bandas con mayor trayectoria en el circuito indie/post-hardcore de nuestro país; esto pese a tener menos de diez años en la escena.

Con riffs rápidos y letras emocionales; P1Y0 a logrado trascender su circuito con una discografía que está compuesta por un disco de larga duración a los que se suman varios EPs y splits con otras bandas locales.”



Carlo Cusirramos (Vocalista)

8) Octavia de Cádiz

“A simplicidade, o melancólico e o mistério são aspectos que se unem nas canções acústicas da Octavia de Cádiz. Artista que, nunca tocou ao vivo (por vontade própria) e que sua identidade é cheia de mistério para todos. Suas canções atraem pelas sensações que transmite através de uma guitarra e uma voz que me lembra o céu acinzentado de Lima”.

“La simpleza, lo melancólico y el misterio son aspectos que se unen en las canciones acústicas de Octavia de Cádiz. Artista que, nunca ha tocado en vivo (por voluntad propia) y que su identidad es un misterio para todos. Sus canciones atraen por las sensaciones que transmite a través de una guitarra y una voz que me recuerda al cielo gris de Lima.”



9) Attack Trueno

“Os conhecemos em um show onde dividimos a noite. Um power trio cheio de rock cheio e energia que transmitem no palco. Este ano lançaram o disco “Baile Infernal”, são 7 canções que te convidam a saltar e a dançar. Muitos dizem que o rock está morto. Depois de escutar essa banda, parece que não.”

“Los conocimos en un concierto donde compartimos escenario. Un power trío lleno de rock y energía que transmiten en el escenario. Este año publicaron “Baile infernal”, 7 canciones que te invitan a saltar y a bailar. Muchos dicen que el rock está muerto. Después de escuchar a esta banda, me parece que no.”



10) Blackthony Startano

“Banda de rock alternativo que em pouco tempo se conectou com o público. O nascimento da Blackthony Startano deu um novo fôlego para a cena indie peruana. Através de riffs pegajosos vão chamando a atenção com o passar dos minutos. “Guía Flamante” é o disco que foi lançado neste ano e consolida o punhado de singles que eles lançaram no ano passado.”

“Banda de indie que, en poco tiempo, han conectado con el público. El nacimiento de Blackthony Startano le ha dado una frescura al sonido de la escena indie peruana ya que, a través de riffs pegadizos, va captando tu atención con el pasar de los minutos. “Guía flamante” es el disco que han sacado este año y consolida al puñado de singles que lanzaron el año pasado.



Franco Tenorio (Baterista)

11) Druida

“Banda de stoner rock instrumental, se apresentou na cena com seu EP homônimo, composto somente por 3 canções. Pude ver ao vivo e me deu a impressão de estar diante de uma banda com uma fórmula de riffs ancorados que conjugam de forma eloquente com a sessão rítmica; o que traz uma experiência sonora digna para balançar as cabeças.”

“Banda de stoner rock instrumental, se presentó en la escena con su EP homónimo, compuesto por solamente 03 canciones. Los ví en vivo y me dio la impresión de estar ante una banda con una poderosa fórmula de riffs achorados que conjugan elocuentemente con la sección rítmica; lo que le dota de una experiencia sonora digna para hacer harto headbanging.”



12) Bang Bang Bang

“Dentro da proliferação das bandas indies da cena loval, provavelmente minha favorita deste segmento seja a Bang Bang Bang, grupo o qual dividimos uma data no desaparecido Bar Hensley de Monterrico; são poucas as vezes que alguém pode escutar como correspondem perfeitamente as letras existenciais que caminham juntas com as harmonias agradáveis e melancólicas.

Apropriadamente eles intitularam seu primeiro EP “Para Mentes Frágeis”, nome que encaixa como uma luva (seu único lançamento até o momento).”

“Dentro de la proliferación de bandas indie en la escena local, probablemente mi banda favorita de este segmento vaya a Bang Bang Bang, agrupación con quienes coincidimos en una fecha en el desaparecido Bar Hensley de Monterrico; son pocas las veces que uno puede escuchar cómo corresponden perfectamente las letras existenciales que van de la mano con armonías apacibles y melancólicas.

Apropiadamente titularon su primer EP “Para Mentes Frágiles”, nombre que les encaja como un guante (hasta la fecha su único esfuerzo).”



A partir daqui o Hits Perdidos assume o controle da missão de apresentar para vocês bandas do Peru.

13) Diazepunk

Talvez a primeira banda peruana que eu tenha conhecido na vida foi justamente a Diazepunk. Na época pesquisava sobre o punk rock produzido na América Latina, acredito que isso foi ainda em 2007 em um fórum de música.

O grupo de Lima, que é uma das bandas do Peru de punk rock mais conhecidas do país, está na ativa 1996, tendo sua primeira demo divulgada em 2000 e seu mais recente disco, Pop, lançado em 2018.



14) Los Saicos

É praticamente impossível fazer uma lista de bandas do Peru e não contar uma das histórias mais incríveis do universo da música. Há muita discussão onde o punk rock foi criado – e vai muito além da briga EUA x Inglaterra.

Fato é que ver bandas como o Death na década de 70 já fazendo algo próximo e o Los Saicos na década de 60 fazem com que repensemos tudo isso.  A banda de Garage Rock / Proto-Punk  de Lince, Lima, vê isso como uma grande brincadeira mas de fato o interesse pelo som do grupo peruano cresce a cada pesquisa pelas origens do punk. Confira um mini-documentário da Vice sobre isso.



15) Vaselina Rockabilly

A dica é do Gabriel Thomaz, do Autoramas, que indicou a Vaselina Rockabilly. Ativa desde 2002, a banda conta com um lendário vocalista anão e possui uma energia incrível no palco. Uma ótima descoberta para fãs de garage rock e punkabilly.



16) Baby Steps

De Lima, na capital, a Baby Steps é uma das bandas do Peru que tem se destacado por fundir em seu som shoegaze e dream pop. O trio é formado por Romina San Martín (Baixo, Voz), Diana Flores (Guitarra, Voz) e Mauricio Torres (Bateria).

A banda é razoavelmente nova visto que seu primeiro EP é datado de 2018, chamando a atenção da mídia especializada local.



17) Pipi Of Monky

Uma das bandas do Peru que chamou a nossa atenção durante a pesquisa foi a Pipi Of Monky. O quarteto de música instrumental, de Lima, passeia por diversos estilos entre eles o post-rock e o shoegaze…e o resultado é incrível.



18) TOURISTA

A TOURISTA é uma das bandas do Peru mais conhecidas da lista. O som do trio do Lima é formado por Rui Pereira, Sandro Labenita e Genko é bastante abrangente. Eles citam referências de pop, rock alternativo, dancehall, música urbana e até mesmo o trap.

O grupo mesmo afirma que não enxerga a música que produz por rótulos, ou correntes pré-definidas do mercado, o que de fato mostra como a cada música a energia muda.



19) Los Cunches

Outra das bandas do Peru que foi incrível poder conhecer durante a pesquisa foi a Los Cunches. O trio que funde em seu som diversas facetas do rock alternativo tem um som bastante pulsante que irá agradar a fãs de Guided By Voices a noise rock, acredito.



20) Los Estroboscópicos 

Viajando pelas ondas do dream pop, indie pop e l0-fi a Los Estroboscópicos talvez agrade a fãs de CUCO. De Chiclayo, Lima, a banda conta com sintetizadores que deixa o resultado final bastante dançante – e as vezes até mesmo melancólico. 



21) POOOW!

Com um lado nerd do DEVO e uma levada total disco music a POOOW! chama a atenção por seu lado divertido e magnético. Eles rotulam o som como Dance Rock e já chegaram a se apresentar no SXSW.



22) Suerte Campeón

Outro quarteto que aparece em nossa seleção é o Suerte Campeón. Seu som passeia pelo rock alternativo e o emo, e talvez agrade a fãs de Title Fight e E a Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante. O grupo está na ativa desde 2016.



23) Los Lagartos

Outro trio de Lima que aparece por aqui é o Los Lagartos. Em sua formação eles contam com Lucía (Bateria), Raúl (Guitarra) e Renzo (Voz, Baixo). Eles começaram tocando em garagens no ano em 2015 e assim via selo Faro Discos veio o primeiro EP. O som é um rock alternativo bastante dançante.



24) Los Niños de Vudú

Com dois EPs até então lançados a Los Niños de Vudú é uma das bandas do Peru que chamaram a atenção do Hits Perdidos. O mais recente, Ultravioleta, foi lançado em janeiro de 2019. Eles definem seu som como Indie Pop.



25) Aeropod

Para quem curte as ondas do Dream Pop, e Post Punk, a Aeropod é outra dica da lista de bandas do Peru. A banda é razoavelmente nova e foi formada em 2017 por Alexander Correa, Gian Franco Perez, Luis Reginaldo, Alberto de la Fuente e Luis
Arévalo.



26) Moldes

Na ativa desde 2007 a Moldes é uma das mais respeitadas bandas do Peru sempre trazendo em seu som paisagens sonoras para fazer com que o ouvinte entre no clima.

Em sua formação o grupo conta com Sebastian Novoa (Guitarra, Voz), Katia De La Cruz (sintetizadores, melodica, efeitos e voz), Alfonso Vargas (Bateria) e José Dammert (Baixo) e tem boa visibilidade fora dos limites do país.



27) Trazar Diamantes

Com influências do rock dos anos 90 a Trazar Diamantes é uma novíssima banda do Peru formada por experientes músicos da cena do país.

Formada em 2019 ela conta com Julio C. Hernández, Juan Carlos Portillo (Bateria, ex-Planeador), Jack Bastante (baixo, Líquida, Rod Blur entre outros) e Erick Solano (guitarra, ex-Capitán Venus).



28) Somontano

Diego Chavez Vizcardo assina o projeto Somontano e tem apenas 21 anos. Seu EP Niebla Sucia com apenas três canções, lançado em 2018, foi o pontapé inicial de sua trajetória artística. Seu som passeia pelo eletropop mas tem influências da música lo-fi contemporânea também.



29) Nicolás Duarte

Nicolás Duarte lançou sua carreira solo após trabalhar ao lado das bandas La Mente, Cuchillazo e a Prensa. O compositor e produtor, inclusive, apresentou no dia 11/06 seu single, “Las Fiestas Del Olvido”.



30) La Kincha

Para não fechar a lista e não ficar apenas no universo alternativo resolvemos trazer para a lista de bandas do Peru a La Kincha. O quinteto funde estilos mas tem em sua panela a magnética cumbia psicodélica dos anos 60. Sua mistura também conta com o reggae, a salsa, os elementos andinos e o rock.



Playlist No Spotify

Preparamos uma playlist no Spotify com as 30 dicas de bandas do Peru presentes no post.

Siga o Hits Perdidos no Spotify