Confira os melhores clipes independentes lançados em julho | 2020 em seleção especial feita pelo Hits Perdidos!

Melhores Clipes Independentes 2020

As listas de melhores clipes independentes 2020 estão a todo vapor no Hits Perdidos. Você já conhece e acompanha por aqui elas todo mês e damos o pontapé inicial pelo quarto ano consecutivo.

Para quem é novo por aqui seja bem-vindo e acompanhe o Hits pelas redes sociais (temos InstagramFacebookSpotify…).

2017 foi marcado pelo grande sucesso dos listões de melhores clipes independentes que até deram origem a um estudo super detalhado sobre a produção audiovisual do independente brasileiro.

Em 2018 veio a parceria com o UDIGRUDI da Play TV onde escolhemos os mais legais para passar na programação aos domingos. Ela se encerrou em Junho de 2020.

Listas de Melhores Clipes Independentes

⦿ Janeiro
⦿ Fevereiro
⦿ Março
⦿ Abril
⦿ Maio
⦿ Junho

Seu Clipe na TV

Fizemos um guia completo de “Como fazer para seu clipe aparecer na TV?“.

Os Melhores Clipes Independentes lançados em Julho | 2020

Neste mês de Agosto trarei os melhores que saíram no último mês e que merecem destaque. Claro que o listão continua democrático e no fim você encontrará uma playlist no youtube –  e Spotify – com os 187 coletados ao longo do mês.

A produção independente cresce a cada dia que passa e o investimento na divulgação também. Em uma geração em que poucos escutam um disco do começo ao fim, o artifício dos web clipes tem sido uma boa maneira de expor seus trabalhos.

E estes são feitos de todas formas, com alto ou baixo custo de produção. Com ideias mais certinhas a criativas. No fim das contas o que interessa é eternizar aquele momento e expor seu trabalho com a estética que mais convém atrelar a imagem da banda.

Os “Scouts” dos clipes independentes lançados em Julho

Em Julho inúmeras bandas começaram a divulgar seus curtas promovendo singles antigos ou que estarão presentes em seus futuros álbuns ou EP’s.

Reunimos 187 clipes lançados neste mês que mostram alguns dos novos talentos da música independente brasileira.

O que impressiona é termos uma média de 6,03 clipes sendo lançados no independente por dia. Na lista temos 182 artistas de 17 estados.

OS SELECIONADOS TAMBÉM FAZEM PARTE DA PLAYLIST CRIADA ESPECIALMENTE PELO HITS PERDIDOS PARA ETERNIZAR OS VÍDEOS LANÇADOS NESTE MÊS DE JULHO. ALIÁS NÃO DEIXE DE SEGUIR O PERFIL DO HITS NO SPOTIFY!

1 Letrux “Vai Brotar”



Nos 45 do segundo tempo de Julho, Letrux lançou o videoclipe para “Vai Brotar”. A faixa está presente em seu novo álbum, Letrux Aos Prantos, que foi lançado em Março. A produção audiovisual teve roteiro e direção assinados por Hilnando SM, direção de arte, figurino e adereço por Liana Nigri e direção de fotografia por Dudu Mafra e João Chataignier. O vídeo faz crítica ao extrativismo e exalta a mãe natureza.

“É uma homenagem aos verdadeiros protetores das florestas e um manifesto contra o patriarcado, o agronegócio, a mineração, o latifúndio e a exploração da biodiversidade e das pessoas que nela e com ela habitam este sistema”, comenta Letrux.

Gravado em um sítio agroflorestal, na história do clipe Letrux, com ajuda de outras entidades femininas, irá proteger este espaço sagrado de um invasor ambicioso e destrutivo representado por um homem sem rosto. Com direito a cerimônia pagã em meio a floresta, o vídeo explora a fotografia, e os elementos do local, com direito a muita dança e delírios.

2 Vitor Ramil “Labirinto”



O gaúcho Vitor Ramil lançou o videoclipe par “Labirinto” que contou com a direção de Antonio Ternura e foi gravado em Rolante, interior do Rio Grande do Sul, com uma pequena equipe e a participação do ator Marco Antonio Krug.

O vídeo impressiona pela fotografia, lindos takes, narrativa e roteiro instigante que faz com que o espectador entre dentro do filme e experiencie sentimentos como a agonia, a passagem do tempo e o perigo ilustrado em seus versos.

A Composição

“Compus a música de “Labirinto” em Buenos Aires. Ela nasceu de uma sequência de quatro acordes que se repetiam enquanto eu buscava uma melodia que, ao contrário, se desenvolvesse sem repetições, que fosse sempre em frente. Fiquei improvisando e gravando por muito tempo. A certa altura algumas passagens melódicas começaram a voltar e a querer se impor, fazendo com que eu cedesse ao apelo da canção na forma com que nos acostumamos a ela, com mais de uma parte, estribilho, coda, esse tipo de estrutura.

Eu não sabia que, depois de receber letra, a canção se chamaria Labirinto, mas curiosamente ela se fez assim (mais justo do que dizer “foi feita”), de forma labiríntica, levando-me primeiro a avançar perdidamente e depois a me deparar com caminhos já percorridos até encontrar uma saída. Musicalmente falando, tanto o improviso inicial como a forma final se afirmaram pela pungência, uma indescritível emoção de fundo que enchia minha voz de frequências e harmônicos à medida que eu avançava.

A Parceria

Zeca Baleiro e eu vínhamos tentando compor algo juntos, mas, até então, sem muito êxito. Resolvi mandar aquele labirinto para ele, sem entrar em detalhes sobre a composição. Uns dias depois, ele me surpreendeu com uma letra em inglês, que começava assim: I said the love is like an obscure maze. Depois o narrador embarcava em um trem e cantava as a blind bird.

No estribilho o sol brilhava muito apropriadamente ao crescendo da música e o narrador anunciava: the pain is mine. Letra bonita, sonora, tocante. A pungência estava lá, mas o idioma não me deixava senti-la. Achei que nossos futuros ouvintes talvez viessem a não sentir o mesmo.

A Mudança para o Português

Propus ao Zeca uma tradução (no caso, uma transcriação, como diriam os poetas concretos) para o português. Ele entendeu o dilema e topou a ideia. Depois da nossa conversa, saí para caminhar e foi como se mais uma vez entrasse num labirinto, dessa vez feito de imagens e fragmentos da letra em inglês. Queria saber se, mantida a essência do original, a transcriação era viável.

Amor, labirinto, trem, pássaro, sol e dor ficaram dando voltas na minha cabeça. A pungência precisava seguir dando o tom. E a sonoridade tinha lá suas exigências. Cantarolei mais do que respirei, e terminei a caminhada indo além do previsto: cheguei em casa com a letra pronta na cabeça. Escrevi-a e mandei-a pro meu parceiro que, generosamente, aprovou sem retoques nosso labirinto agora em português.”, conta Vitor Ramil

O Videoclipe

Antonio Ternura me propôs fazer um filme sobre ela. Ele veio do interior da Bahia, onde vive, para Satolep. Conversamos sobre a música e a letra viajando por loucos descaminhos, como gotas d’água num absinto.

Na sequência, com impressionantes locações em Rolante, interior do Rio Grande do Sul, uma pequena equipe e a participação decisiva do ator Marco Antonio Krug, ele ergueu outro labirinto em que tudo se transcriou.

Agora, nesses tempos de pandemia e isolamento social, o filme ganhou uma pungência ainda maior. Ao vê-lo, eu me vi de novo em Buenos Aires, sozinho a improvisar. O labirinto está dentro de nós.”, reflete o músico

3 Karol Conka feat. WC no Beat “Tempos Insanos”



Em clipe que também chamou a atenção pela riqueza de elementos e adequação ao momento de pandemia foi o de “Tempos Insanos” da Karol Conka.

O vídeo para a faixa em parceria com WC no Beat, e os produtores norte-americanos Ryan O’Neil e Xavi, foi produzido em São Paulo com efeitos visuais e intervenções gráficas, sob direção de Arthur Carratu e Haruo Kaneko; e com a colaboração do grafiteiro e escultor Jey 77 na direção de arte. As colagens, as cores, a arte urbana, a fotografia e o figurino são os grandes destaques.

4 Venus Wave “Forest Song”



No começo de Julho a Venus Wave lançou em Premiere no Hits Perdidos com direito a longa entrevista o videoclipe para “Forest Song”.

A Composição

Segundo Julia, a letra foi escrita quando ela se perdeu sozinha em meio a uma floresta desconhecida em um país que não era sua casa. Ainda com 19 anos, as frustrações de encontrar a carreira ideal, do que deveria estudar ou seguir como um “plano de vida”, a atormentavam.

Solitária, suas incertezas e sentimentos de frustração intensificaram. Aquela floresta foi um momento de alívio e paz de espírito. De repente, o céu pareceu mais azul… as árvores tão altas não amedrontavam tanto assim, mas abraçavam. O vento respondia que tudo bem não saber as respostas… que elas viriam uma a uma, ou nem viriam. E que talvez elas não fossem tão necessárias para nos sentirmos completos.

O Videoclipe: & Vision

Já o videoclipe contou com a direção de Di Rodrigues que teve toda a ajuda das integrantes da Venus Wave que ajudaram desde a concepção do roteiro, passando pelos figurinos e maquiagem no melhor estilo D.I.Y.

O universo fantástico, onde o natural e o sobrenatural se confundem, em que vídeo está imerso tem como referências o universo wicca.

As máscaras, por exemplo, foram inclusive confeccionadas pelas próprias integrantes. No vídeo, a sensação de liberdade, e a paleta de cores escolhida, também acabam chamando bastante a atenção por conta do belo trabalho de direção de arte realizado na produção.

Um bosque habitado por criaturas híbridas: nem humanas e nem animais, presente em filmes como A Bruxa, acaba entrando na narrativa que dialoga metaforicamente com a composição de Julia.

Luz, Câmera, Ação e Venus

Fato é que encontrar e permitir com que o seu espírito animal ganhasse as telas acaba entrando no conceito da peça audiovisual que também brinca com o universo das deusas da mitologia grega. Passando pelos trejeitos, conceito, linguagem escolhida e a forma de dispor a sequência das cenas.

A paisagem do campo, o bosque, os rios, as natureza, as danças, as coreografias e os figurinos escolhidos acabam passando a sensação de liberdade – e o sentimento de emancipação de um mundo acelerado, estressante e muitas vezes cruel.

O oculto e o misterioso ainda dão o ar da graça nos takes noturnos mas o espírito é de celebração da vida e do momento. O céu aberto e azul do interior também ajudam a traduzir o conceito de liberdade e autodescoberta. Mas o que talvez gere mais identificação a quem assista seja mesmo a sensação de que elas realmente se divertiram durante as filmagens. E essa liberdade ninguém é capaz de tirar!

5 Rhaissa Bittar “Velhas Sílabas”



O sentimento de amor em ruínas ganhas as telas no sensível e emotivo videoclipe de “Velhas Silabas” da Rhaissa Bittar. A faixa que integra o álbum João, lançado no ano passado, ganhou um clipe gravado na na Chapada Dos Veadeiros. A artista assina o roteiro, direção, edição e produção executiva e teve na Codireção e Direção de Fotografia, Mateus Rosa.

6 Victorino “Fofunk”



A criatividade e o brincar com as palavras ganhou forma no vídeo para “Fofunk” do Victorino que aparece por aqui novamente entre os destaques apostando em uma solução bastante diferente da do clipe anterior, “Tela Azul”.

A produção audiovisual dirigida por Felipe Vieira, segue a proposta de instigar o espectador subjetivamente ao ilustrar os versos da música. A brincadeira está presente desde a composição que ilustra tempos tensos mas através de uma linguagem pop que mistura o folk e o funk.

“O folk de raiz tem uma essência política em suas letras, da mesma forma que o funk, que tem no seu âmago a resistência, é um ritmo que te coloca pra dançar na mesma hora”, explica ele, “e quis unir os dois através do violão e do beat para contar uma história dançante”.

7 Tuyo “Sem Mentir”



O trio curitibano Tuyo está prestes a lançar seu novo álbum via Natura Musical mas enquanto isso não chega eles tem disponibilizado singles, collabs e videoclipes para ajudar em sua promoção. “Sem Mentir” é o primeiro single a ser revelado e ganhou um clipe dirigido por Leticiah F.

A capacidade de entreter e ao mesmo tempo transmitir a sensibilidade presente na composição acabam sendo os grandes destaques da produção audiovisual.

“Você enxerga vários clichês ali: água no corpo, corpo no espelho, sombra e luz… Brincamos com esses jogos à nossa maneira, engrandecendo as nossas imagens e belezas”, conclui Lio.

8 Rafa Canovas “É Aí Que Tudo Vale A Pena”



Com direito a intervenção de 11 artistas um dos mais interativos, colaborativos e criativos videoclipes feitos durante a Quarentena foi o do Rafa Canovas para “É Aí Que Tudo Vale A Pena”. O vídeo foi dirigido por MOOLOSCUS e através de um fio interliga quem quem no momento está distante.

“A letra da música diz muito sobre aspirações pessoais, então pudemos trazer várias manifestações disso no vídeo. Diferentes coisas que as pessoas, neste momento, sentem que querem fazer pelo resto da vida”, comenta Rafa.

“É o jeito que encontramos de traduzir o que tá acontecendo na pandemia: estamos todos separados, nos expressando da nossa forma. Mas, no final, estamos todos interligados de alguma forma”, conclui o artista.

9) Bâmos Q Bânia “Eletrolux”



De Sorocaba (SP) o quarteto Bâmos Q Bânia se aventurou a gravar seu primeiro videoclipe e foi logo com um roteiro bastante fora da caixa. A direção e a produção inclusive são assinados pela própria banda. Com o espírito D.I.Y. a produção contou até mesmo com energia elétrica emprestada de uma fábrica próxima ao local das gravações.

“Foi um processo novo para nós. Não fazíamos ideia de como gravar um clipe. Fizemos toda captação, levamos nossos amigos para ajudar a montar e desmontar. Acreditamos que o resultado ficou muito bom pela proposta e ideia que tínhamos inicialmente”, conta a banda.

A exploração e a brincadeira com a marca de eletrodomésticos tem a ver com o tom crítico da letra. Na produção, cada um dos integrantes está relacionado a um objeto, reforçando assim a ideia do materialismo e consumo.

“Podemos entender que a música fala sobre como cada indivíduo possui suas habilidades de entrega, sob qualquer aspecto, para a sociedade. Mas, quando esse indivíduo não entrega o que é esperado por ela, ele simplesmente é descartado”, explicam

10) Wado, Yo Soy Toño e Felipe de Vas “Arcos”



Prestes a apresentar seu novo disco, A Beleza Que Deriva do Mundo, Mas a Ele Escapa, Wado apresentou o terceiro single “Arcos”, faixa em parceria com Felipe de Vas e Yo Soy Toño.

“A canção versa sobre a consciência e a transformação da consciência. É sobre como isso vai se cristalizando no passar dos anos, como você vai virando outras pessoas e como você olha para seu eu anterior”, comenta Wado sobre a faixa composta em parceria com Thiago Silva

As Parcerias

A música marca o reencontro de Wado com Felipe De Vas, de quem ele produziu o primeiro álbum, Gravidade (2015) ao lado de Dinho Zampier (que toca piano em “Arcos”). Já a parceria com Antonio Oiticica (nome por trás da alcunha Yo Soy Toño) é inédita em sua discografia. “Os dois são muito queridos e sou muito fã da arte deles”, conta Wado.

“Toño tem essa coisa madura, de estudar muito os acordes, e o Felipe tem esse punch popstar. Achei que eles poderiam contribuir muito nessa canção, e de fato contribuíram”.”Virou um retrato da nova cena alagoana”, finaliza o músico.

As máscaras, alegorias, memórias e sentimentos se refletem na fotografia e na narrativa deste densa produção audiovisual produzida pela Tortuga Filmes. O registro conta com direção e fotografia de Isaias Maximiano, assistência e imagens de Matheus Azevedo e atuação de Alice Plácido.

11) Ginge “Qualquer Um Sabe Fazer Shoegaze”



A nova banda de pop rock mineira Ginge lançou seu EP de estreia, Pré-Jogo, com direito a quatro videoclipes produzidos em diferentes cidades do globo.

Com criatividade, boa edição e até mesmo animações, o vídeo para “Qualquer Um Sabe Fazer Shoegaze” ganha destaque em nossa lista. O clipe foi dirigido por Felipe Soares e Ingrid Abreu.

12) saudade, Luiza Caspary “ciclobenzaprina 5mg”



A parceria entre Saulo von Seehausen (saudade) e Luiza Caspary deu liga e também proporcionou um ótimo clipe de Quarentena.

“Comecei a curtir e aí mandei pra Lu compor a parte dela, como co-autora. Precisava salvar o arquivo para enviar e aí vi em cima da mesa do computador a caixa de um remédio que tomo para o meu bruxismo, que é justamente um relaxante. Achei doido chamar a música de “ciclobenzaprina 5mg”, mesmo que provisoriamente, porque a ideia era que ela tivesse o mesmo papel do remédio: relaxar”, conta o artista.

Apesar de ser a primeira composição em parceria eles são amigos de longa data.

“Trabalhamos juntos em alguns projetos de publicidade, ela como artista de voz e eu como produtor. Neste último ano, comecei a acompanhar mais o trabalho dela como compositora e cantora, e nos aproximamos de novo por causa disso.

Viramos amigos, nos falamos sempre, fizemos show juntos, e agora lançamos nossa primeira música em co-autoria. Muito amor por essa canção que é fruto dessa amizade especial”, completa.

As luzes, a edição, fotografia, a forma de ilustrar a rotina e a tensão da narrativa criada prende o espectador para que acompanhe o desenrolar de uma trama típica de Quarentena.

13) Rincon Sapiência “Malícia”



Em “Malícia” o rapper Rincon Sapiência assina a produção e o clipe é dirigido por Beto Macedo. Na faixa ele atenta para a importância da luta contra o racismo estrutural.

“Vibração positiva e alegria são fatores essenciais, mas é também  importante ter malícia para saber que independentemente de você conseguir ascender socialmente, você continua sendo preto, e numa estrutura racista como no Brasil, quase sempre isso não é positivo”, lamenta Rincon.

“É preciso mesmo saber que existe a positividade na nossa essência, mas ter a malícia de saber o que significa ser uma pessoa preta na sociedade”, afirma.

Sobre os beats e fusões sonoras ele comenta: “Acho necessário participar de alguma forma desse movimento em torno dos ritmos afro contemporâneos e trazer narrativas daqui do Brasil, já que somos o país com mais pretos fora do continente africano”, acredita Sapiência

14) Nuven feat. Ale Sater  “Par de Ondas”



Na última sexta-feira de Julho Nuven lançou o single + videoclipe para “Par de Ondas”, faixa em parceria com Ale Sater, vocalista da banda Terno Rei.

Para a experiência imersiva ficar ainda mais completa, a faixa ganhou também um videoclipe dirigido por Nicolas Camargo. As cenas foram filmadas entre a cidade de Urânia (SP), e Aparecida do Taboado (MS); e trazem consigo uma narrativa existencialista.

A travessia individual de um viajante é ilustrada através de elementos do gênero Road Movie. Para ilustrar a jornada em busca do autoconhecimento, serviram como elementos: os cenários, os filtros, as cores e sua imensidão. Traduzindo assim em telas o ato da reflexão e simbolizando a difícil missão de encontrar-se em meio a multidão.

O clima de paz do interior ajuda a deixar a narrativa ainda mais profunda e mostra de maneira bastante sensível: a busca pela liberdade.

15) Jonathan Ferr ft. Choice, niLL, Lossio “Te Assistir Sorrir”



Também com espírito colaborativo e contando com a participação de 37 pessoas de várias partes do Brasil e uma delas da Inglaterra, Jonathan Ferr disponibilizou o videoclipe para “Te Assistir Sorrir” faixa em parceria com Choice, niLL, Lossio que ilustra bem o espírito de coletividade durante o isolamento. O vídeo foi realizado em parceria com uma marca de calçados.

Na ficha técnica a direção é assinada por Jonathan ao lado da videomaker carioca May Bandeira. Os figurinos e direção de arte ficaram sob a responsabilidade da estilista baiana Denise Salles, e produção executiva e coordenação geral por Tânia Artur; e realização da Sim Produções. O trabalho ainda tem colaboração dos fotógrafos Fábio Sett e a Tuane Fernandes.

16) JOCA e grãomestre “Novo Milênio”



O rapper JOCA fez um feat com a banda grãomestre no single “Novo Milênio”. Já o clipe foi escrito, dirigido e editado por Antônio Arraes e o  design, criação e direção de arte são assinados por Cecilia Abeid.

Sobre a parceria eles comentam:

“Eu já conhecia o trabalho da grãomestre pelo Antonio Secchin (Tunico). Já toquei com ele diversas vezes em projetos que participamos juntos e ele já havia participado de alguns shows do Almoço Nu, banda da qual sou baterista. Sempre acompanhamos o trabalho um do outro.”, conta JOCA.

“Alguns integrantes já conheciam o JOCA e são fãs do trabalho dele, mas o único que o conhecia pessoalmente era o Tunico.”, relembra Max, da grãomestre.

O stop motion é muito bem feito com direito a bonecos e cenário especialmente confeccionados para a animação misturados com takes dos artistas e uma viagem pelo sistema solar. Tudo dialogando, claro, com as metáforas da canção.

OUTROS MELHORES CLIPES INDEPENDENTES

Além dos 16 eleitos como melhores do mês de Julho | 2020 nas playlists do Youtube e Spotify vocês poderão encontrar os clipes dos artistas e bandas:

Supervão “Depois do fim do mundo” (São Leopoldo / RS), CarbonaMinha Cabeça” (Rio de Janeiro / RJ), marina melo “cara vizinha” (São Paulo / SP), Troá “Você Me Dá Medo de Morrer Antes da Hora” (Rio de Janeiro / RJ), Juliana Máximo “Alfa” (Marília / SP), The OutsFicar Bem” (Rio de Janeiro / RJ), Ovo Ou Bicho “Moços” (Rio de Janeiro / RJ), Autoramas “Boneco” (Rio de Janeiro / RJ), Marcus Alves “Jogada” (Sorocaba / SP), Flaira Ferro “Lobo, Lobo” (Recife / PE). 

Raça
“Domingo” (São Paulo / SP), Jup do Bairro “Pelo Amor de Deize” (São Paulo / SP), Leo Fressato “Nexo” (Curitiba/ PR), Cuscobayo “Desafogo” (Caxias do Sul / RS), Echo Upstairs “Green Quartz” (São Paulo / SP), Betina “Onda Errada” (Curitiba / PR). francisco, el hombre & Mestrinho “Valer La Pena” (SP), Selvagens à Procura de Lei “Paraíso Portátil” (Fortaleza / CE), Zimbra “Claro Que o Sol” (Santos / SP), AntiprismaLunação” (São Paulo / SP)

Melhores Clipes Independentes Julho | 2020 | Parte 2

Mary More “Inabow” (MG), Kalouv + Dinho Almeida (Boogarins) “Talho” (Recife / PE), Thunderbird “Insuportável” (São Paulo / SP), Pluma “Mais do Que Eu Sei Falar” (São Paulo / SP), Amanda Magalhães “Na Sua Casa” (São Paulo / SP), Nego Joca “Te Olhando de Longe” (RS), Quel “Cor do meu batom” (Rio de Janeiro / RJ).

Dois é Par “Dança”, Beaufort “Sísmico” (São Paulo / SP), Cefa “Mais Um Dia (Parte 2)” (Curitiba / PR), Ginge “Kaft Kapum” (Belo Horizonte / MG), Van der Vous “Vanity Lies” (Salvador / BA), Meu Nome Não É Portugas “Deuses das Telas” (Cotia / SP), CRACA “Terceirizados”, Benvivo “Que Horas São?”(Taboão da Serra / SP), Elza Soares “Juízo Final” (Rio de Janeiro / RJ), Resp part. Shower Curtain “600202 (Cuidado)” (Curitiba / PR), Armada “1982” (São Paulo / SP).

Parte 3: Melhores Clipes Independentes Julho | 2020

Marcão Baixada “Meu Melhor Rap do Ano” (São João do Miriti / RJ), Julico “Nuvens Negras” (São Cristóvão / SE), Siamese feat. Cadelis “Onda” (Curitiba / PR), Ginge “Pergunta” (Belo Horizonte / MG), Tuca Mei “Quer Me Amar (mergulhar)” (Rio De Janeiro / RJ), Derek “Menah” (São Paulo / SP), Laura Canabrava “Eu fico doida” (Rio de Janeiro/ RJ), ATØNITO feat Luiza Lian “Sentido (part2)” (São Paulo / SP).

ATR feat. Luedji Luna “Batom” (São Carlos / SP), Luan Bates “Systematic” (Natal / RN), Sandro “tumtum e dance” (Porto Alegre / RS), Tantão e os Fita “Dois Leões” (Rio de Janeiro / RJ), Carmo “Navegar” (Sorocaba / SP), Vennuz Mc “Bixa Canibal” (Sorocaba / SP), Lafetah “Lobo no Divã” (Belo Horizonte / MG),  Tagore feat. Boogarins “Drama” (Recife / PE), Clara “Força” (Natal / RN), Consentrio “Direto Pro Sol” (Pelotas / RS).

Os Melhores Clipes Independentes Julho | 2020 | Parte 4

Gabriel Pirikito “Um Sol a Cada Dia” (ES), Fabio Brazza “Inquilino da Dor” (São Paulo / SP), Julia Mestre “Cores e Nomes” (Rio de Janeiro / RJ), Babi Jaques e Lasserre feat Sofia Freire “Cão Guia” (Recife / PE), Caro Pierotto “Mera Ilusão”, Circus “Renascer” (Rio de Janeiro / RJ), Lyria “Run to You” (Rio de Janeiro / RJ), Bury My Pain “Hero Of Yourself” (Curitiba / PR).

Agreste “Cíclica” (part. Guilherme Peluci) (Belo Horizonte / MG), Der Baum “Let me down” (ABC Paulista), GingeMarília” (Belo Horizonte / MG), Tai Veroto “E Se o Prédio Desabar?” (Santos / SP), Vítor Guima “Tortos Assim”, Varal Royal “Abduzido” (Avaré / SP), Reiner “Fica Mais Um Pouquinho” (Belém / PA), Passante e Papisa “Aéreo” (Taubaté / SP)Lucas Gonçalves, Rayssa Almeida & Jean Ramos “Nobres Cidadãos Comuns” (MG).   

Melhores Clipes Independentes Julho | 2020 | Parte 5

Alexandre Z “Boca” (Nova Iguaçu / RJ), Piero Vieira “Pra Ter Paz” (Jundiaí / SP), ATR feat Michu “In My Stereo” (São Carlos / SP), Carmen Blues “My Own” (Rio de Janeiro / RJ), Lucas Hanke “Bug Total” (Porto Alegre / RS), moon pics “flwr” (Brasília / DF), Valciãn Calixto e Juliana D Passos “Ensinamentos da Preta Velha Vovó Maria Conga” (Teresina / PI).

Alvaro Lancellotti “Balé” (Rio de Janeiro / RJ), Barro + bRabA “Antimusa” (Recife / PE), Nano Vianna “AcAlma” (Vitória / ES), Naviloca “Eu Não Vou Sentir Saudades de Você” (Piripiri / PI), Rapha Moraes “Céu 2” (Curitiba / PR), SAVINØ “Foda”, Guantas “Contando Os Dias” (São Paulo / SP), O Cerne “Nem Sei” (Belo Horizonte / MG), Morris e Alice Coutinho “Exausta” (São Paulo / SP).

Severino “Manhã de Domingo” (ES), Flowers To Ground “Destroying My Enemies” (Fortaleza / CE), Estesia “Se Você Quiser (Recife / PE), BELIslas de Afecto” (RS), Bordoá “Imóvel” (Belo Horizonte / MG), Octavio Cardozzo “Seu Olhar” feat. Hélio Flanders (Belo Horizonte / MG).

Melhores Clipes Independentes Julho | 2020 | Parte 6

Gabz “Insegurança” (Rio de Janeiro / RJ), Yan Paiva “Azar é do Tédio” (Irecê / BA), Gabriel Gonti “Carnaval a Dois” (Belo Horizonte / MG), João Klein & Murilo Bispo “Nada É Pra Sempre” (São Paulo / SP), Borges “Lei Áurea” (RJ).

Eu, Trovador Ft. Onze:20 “Enquanto Cê Não Vem” (São Paulo / SP), Calvano e os Tatuís “Carta ao Amigo” (Rio de Janeiro / RJ), Sylvio Fraga “O lagarto e o gato largado” (Rio de Janeiro / RJ).

Bruno Leo “O Silêncio Que Ouço” (Rio de Janeiro / RJ), Hellbenders “Pra Entreter” (Goiânia / GO), Mickey Junkies “Use Me (To Move On)” (Osasco / SP), Axel Lóhr “Invisível” (Salvador / BA), Apto Vulgar “Auto-Destruição” (Jacareí / SP), Junoplast Cave “Superman” (Belém / PA).

Gustavo Fagundes “Escuta Meu Tom” (Rio de Janeiro / RJ), Marysa Alfaia e Gerson King Combo “Eu Parei” (Rio de Janeiro / RJ), O Limce “Chanson D’Amour” (RJ), Lay e Machado “Vc N Sabe” (Osasco / SP), 43 “Caminho Deserto” (Paranavaí / PR), Neptunea “Infinito Espiral” (São Paulo / SP).  

Melhores Clipes Independentes Julho | 2020 | Parte 7

Quarto Astral “Jornada” (Candeias / PE), Parmi, Marianno “Nova Era” (São Paulo / SP),  Lary “Minha Bed” (Rio de Janeiro / RJ), Robsongs “The Darkest Hour” (São Paulo / SP), Deluce “A Vida Já Vem Tarde (Porto Alegre / RS), Bruno Gadiol “Relacionamento a b e r t o” (São Paulo / SP).

GuaiaMoons “Mangue” (São Paulo / SP), AYOM “AYOM” (MG), Rabo de Galo “Cova Rasa” (PR), Valeries “Drag Queen” (Londrina / PR), We Are The Cosmos “Manifesto” (Gramado / RS), OBando “Recado ao Tempo” (Brasília / DF).

Ráae e Ana Vilela “Amanhã”, Maranda “Porques” (Rio de Janeiro / RJ). Luana Carvalho “Carnaval” (Rio De Janeiro / RJ), daBossa “Sinfonia” (Rio de Janeiro / RJ), Fish Ventura Feat. Muralhex “Deixe Baixo” (SC). Time Bomb Girls “Meu Amor” (São Paulo / SP), Xupakabras “Todo Homem É Uma Ilha” (Dourados / MS), Jony Ocean “Tão Sozinha” (Palmeira das Missões / RS).

Os Melhores Clipes Independentes Julho | 2020 | Parte 8

Óoauêaí “The Tabs” (Caxias do Sul / RS), OXU “Já Acontecemos” (São Paulo / SP), Ramon Gonçalves + Sentidor “Vão” (Belo Horizonte / MG), Índigos “Medo” (São Paulo / SP), Johnny Bolzan “Let It Go” (São Paulo / SP), Gentrificators “Beatcoins” (RS), Pepperonis “Sorte” (São Paulo / SP), Taboo feat. Doca Rolim “Manhã” (Montes Claros / MG), Vivian Benford “Pilha Quadrada” (São Paulo / SP).

Juli Manzi “Ela Gosta de Brincar Com Meu Coração” (Porto Alegre / RS), deepmoon “You Never Knew How To Love” (Teresina / PI), Jazzkley “Fora da Lei” (Jundiaí / SP), Sr. Banana “Pétala de Flor” (Remix) (Curitiba / PR), Nietts “Bad Times” (SP).

Pedra Relógio “Você Não Sabe O Que Fazer” (MG). Escombro “Mundo Cão” (São Paulo / SP), Oitão “Proteste” (São Paulo / SP), Enio Berlota & a Nóia “O Peso do Mundo” (Rio de Janeiro / RJ).

Banda da Hora
“Live Particular” (Rio de Janeiro / RJ), 
Jolt “Anatomia” (São Bernardo do Campo / SP), Sky Boon Seasoning “Poet”, Projota “Videogxme” (São Paulo / SP), Israel Rodrigo “Trancafiado” (Florianópolis / SC).

Melhores Clipes Independentes Julho | 2020 | Parte 9

Pedro Gama “Pipa Avuada” (Rio de Janeiro / RJ), Fragmentos Urbanos “Lonely Soul” (São Paulo / SP), Gambitos “Uma Palavra em 7a1emão” (RN), Gabriel Peri “Menina Preta” (Guarulhos / SP), Isabela Moraes “Do Contra” (Caruaru / PE),

Bruno Chaves “Fechar o Olho” (Pelotas / RS), Amen Jr “Ladeira Abaixo” (Brasília / DF). Rael e Iza “Rei do Luau” (São Paulo / SP), Mc Igu “212” (São Paulo / SP), Sara Bentes “Eu quero mais” (Volta Redonda / RJ), Sea Smile “Implacável” (São Paulo / SP) e andre L.R. mendes “teu doce” (BA), Seu Jorge & Rogê “Pra Você Amigo” (Rio de Janeiro / RJ).     


Melhores clipes Independentes Julho 2020


PLAYLIST NO YOUTUBE (Julho | 2020)

Preparamos também uma playlist no Youtube com os 186 videoclipes coletados durante o mês de Julho | 2020. Assim quem quiser ver tudo de uma vez basta apertar o play. OBS: No total são 187 vídeos. Um foi apenas upado no Vimeo (mas está hyperlinkado no post!).



PLAYLIST NO SPOTIFY

Desta forma chegamos a playlist com os melhores clipes independentes lançados no mês de Julho (2020). Dos 187 vídeos do post, 179 possuem as faixas no Spotify.

Muito disso por conta que algumas faixas serão disponibilizadas quando o EP ou álbum forem lançados na plataforma. Já outros singles por conta do artista (ou banda) não ter material por lá.

-> Siga o Perfil do Hits Perdidos no Spotify<-



Qual dos melhores clipes independentes você mais gostou?

Conta para gente nos comentários deste post qual dos Melhores Clipes Independentes em Julho | 2020 você mais gostou!