Para comemorar um ano de Fauhaus, a casa da Vila Romana preparou uma série de live sessions. A Fauhaus Sessions estreia logo com uma série de três vídeos do músico, e compositor, Gustavo Galo.

Neste período já foram realizadas por lá 200 apresentações de artistas como Ava Rocha a Dado Villa Lobos, passando por Juliano Gauche, YMA, Tagua Tagua, Glue Trip, Catavento, Uma Sey, Mariana Aydar, Kiko Dinucci, Laura Lavieri, Jonnata Doll, Carol Naine e muitos outros.

A escolha da live session ser justamente de Gustavo Galo foi por conta dele ter sido o músico que mais se apresentou na casa de show – que também funciona como estúdio e brechó. A ideia é a série ter um episódio mensal, eles inclusive adiantam que o próximo contará com o baiano Giovani Cidreira.

“Tanto eu quanto o Eduardo já tínhamos experiências com o audiovisual e vimos que seria legal juntar as nossas profissões com a proposta de fazer uma série de vídeos ao vivo”, conta Aniko Santoro que ao lado de Eduardo Magliano fundou o estabelecimento.

Gustavo Galo na Fauhaus Sessions


Gustavo Galo_crédito_Caroline Bittencourt

Gustavo GaloFoto Por: Caroline Bittencourt


Sobre a oportunidade de inaugurar o projeto o músico agradeceu pelo carinho. Acompanha Galo, uma banda afiada composta por Lucas Gonçalves (Maglore), Otavio Carvalho (Vitrola Sintética) Gongon (Trupe Chá de Boldo), Cuca Ferreira, (Bixiga 70 / Atønito) e Tomás Oliveira (Mustaches e os Apaches).

“A Fauhaus é uma alegria porque, quando saio de casa para me apresentar lá, sinto que estou a
caminho de uma festa de amigos, aquela sensação gostosa de que certamente será uma noite de bons
encontros”, explica Gustavo Galo.

Hoje fazemos a Premiere da live session da faixa “Homens”. Além dela, ele registrou em seu set “Outros” e “Ruindo” – que também integram seu mais recente álbum Se Tudo Ruir Deixa Entrar o Ruído (2019). A faixa conta com participação especial de Rubi.



O registro uniu a equipe da Fauhaus, em parceria com a Fausta Filmes (formada por Anne Santoro (edição e direção de arte), Liz Riscado (fotografia), Giovanna Rodrigues (figurino), Camila Sanches (assistente de fotografia) e Ana Luisa Martins (produção). Para criar a atmosfera e a direção artística, os profissionais se inspiraram no universo do próprio álbum.

“O nome e a capa do disco (uma fotografia de Caroline Bittencourt ) inspiraram a criação desse cenário meio caótico, um teatro em ruínas e também a paleta do figurino. Nós enviamos a proposta visual e ele
curtiu. Gravamos a live como um show, aberto ao público, e isso fez tudo ser mais desafiador, mas também mais orgânico”, conta Aniko.

A Atmosfera e construção da Fauhaus Sessions


Gustavo Galo Fauhaus Sessions

Gustavo Galo, banda e a equipe da Fauhaus Sessions. – Foto: Divulgação


“Tudo é pensado em conjunto, e nós estamos sempre abertos a propostas e ideias novas. Acho que as
nossas Sessions são também um gostinho do que é assistir um show aqui na Fauhaus.

Os móveis e objetos que usamos nos cenários dos vídeos são todos feitos na nossa marcenaria pelo Eduardo Magliano, além das luminárias feitas pelo designer e arquiteto Marcos Bravo. Os objetos e os figurinos são, na maior parte, peças que eu garimpo e que fazem parte do brechó da casa, a AB_ATA. A gente é bastante do it yourself, mas quando conseguimos também chamamos outros artistas visuais,
figurinistas, diretores de arte para nos ajudar”, frisa Aniko

“Apesar de trabalhoso, foi divertido. Mas devo dizer que a Aniko e o Edu fizeram a maior parte do trampo. Quando cheguei a Fauhaus, Aniko e Edu já tinham inventado um cenário, Giovanna pensado em figurinos, Camila Sanches, Liz Riscado e Ana Luiza Martins, o lugar para cada câmera. Mas ao mesmo tempo, cada um opinava sobre todos os aspectos, um lance meio anárquico que eu particularmente gosto muito”, relembra Gustavo Galo sobre a experiência

Gustavo Galo Se Tudo Ruir Deixa Entrar o Ruído