Você deve conhecer o Felipe Puperi por conta da banda porto alegrense Wannabe Jalva, ou até mesmo por conta de seu trabalho como produtor, ele que produziu o último disco do Filipe Catto.

No final de 2017, com seu novo projeto, Tagua Tagua, o músico gaúcho lançou seu primeiro EP Tombamento Inevitável. Este que foi registrado entre São Lourenço do Sul e seu próprio estúdio em Porto Alegre – e conta com três canções.

Uma delas inclusive foi “Rastro de Pó” que teve seu clipe em destaque nos listões de videoclipes do Hits Perdidos no ano passado. O músico na época contou que viajou até Cruz das Almas e Sapeaçu, na Bahia, em busca desse legado das festas de São João. A ideia veio do encontro de Puperi com o diretor Douglas Ratzlaff Bernardt, quem lhe sugeriu filmar as lutas de espadas.



O Segundo EP

Agora Puperi está prestes a lançar seu segundo EP. O registro que inclusive já tem nome, Pedaço Vivo, será lançado no dia 19/10 mas hoje você confere em primeira mão no Hits Perdidos a capa.

Assim como o primeiro lançamento, Felipe disponibilizará três faixas. A primeira os fãs já puderam conhecer no começo de junho.



Tombamento Inevitável foi um trabalho bastante pessoal, num momento no qual estava me redescobrindo enquanto compositor, descobrindo como fazer e por onde começar. É um EP denso, no sentido de colocar sentimentos muito próprios de um momento de vida caótico que eu vivia.

Agora, no Pedaço Vivo o momento é outro. Eu entendo mais pra onde estou caminhando e tenho me permitido criar e explorar caminhos novos que vão me chamando atenção durante o processo”, reflete o músico sobre o momento que tem vivido

Quando questionado sobre o que esperar do novo EP que será lançado no próximo mês Felipe deixa indícios sobre a transição sonora.

“Acho que as pessoas podem esperar um EP bem movimentado, com um pouco mais de energia que o primeiro, uma vitalidade bem particular. Pedaço Vivo tem letras profundas e uma vibe própria, na qual todas as músicas fazem parte de uma mesma atmosfera e isso fica bem notável ao escutá-lo na íntegra.

Tem bastante mescla de samples com instrumentos orgânicos, o que hora leva pro R’nB, hora pro Soul Rock. Também vão aparecer as doses de viagenzinhas e sonoridades que meio que tem definido o Tagua Tagua desde o primeiro lançamento até aqui.”

Ele inclusive se mostra bastante a vontade com o que o público irá achar – ou não – do novo trabalho.

“Não tenho muito receio de soar diferente, nem do que as pessoas que já se identificaram com o Tombamento vão achar. Pra mim essa é a beleza do processo, o Tagua Tagua sou eu e seria impossível que não mudasse junto comigo durante a vida. Pedaço Vivo é questionador, mas fala bastante dessas dores de diferentes maneiras e de como a gente se adapta ou não a elas.

Eu vivo questionando tudo, o por quê disso, daquilo, por quê estamos vivos, o que significa tudo isso, o quão volátil é tudo ao mesmo tempo que é extremamente intenso. O EP é isso, o Felipe tentando entender o que é esse Pedaço Vivo, o que é estar respirando, planejando, projetando, se emocionando, sentindo, sorrindo, doendo”.

A dor é vista como ferramenta de transformação neste novo trabalho. Esse choque que assusta também pode ser poderoso.

“É o que a gente menos quer sentir, o que mais tentamos mascarar, inibir, transformar e ressignificar. Mas, ao mesmo tempo, a dor é a mais poderosa no sentido de transformação porque te tira da rota comum dos pensamentos mundanos e rotineiros, ela mexe com algo lá dentro, o mais profundo que temos e, a partir disso, faz questionar, repensar, racionalizar menos. A dor invade e não pede licença, te deixa vulnerável e daí que é possível perceber o quanto a gente pode aprender com a nossa própria vulnerabilidade”, reflete Felipe

A Capa

Para a capa do EP o músico convocou a artista plástica Melina Toffanelo que conseguiu transmitir em sua obra toda a intensidade dos sentimentos que as canções irão nos mostrar.

“A arte representa a transmutação, ao mesmo tempo escuridão e luz. Pedaço vivo em eterna construção, desmembrando suas dores, que se revela uma dádiva e a ferida simbolizada pelo vermelho <vida> como porta de entrada para a transformação”, conta Melina


Tagua Tagua - EP Pedaço Vivo Capa


Turnê de Lançamento

No palco, a formação do Tagua Tagua é Felipe (guitarra e vocal), Lucas Victorino (programações e percussão), Leo Mattos (bateria), Rafael Findans (baixo) e Jojo Lone Star (guitarra e synths).

Antes mesmo de lançar o EP, o Tagua Tagua se apresenta no dia 10 de outubro o Sesc Bauru, em Bauru (SP). No dia do lançamento do EP (19/10) eles se apresentam em Feira de Santana (BA), no Fervura Feira Noise ao lado das bandas Maglore, Rubel e Isa Roth. No dia  21 a banda participa do Festival Suíça Bahiana, em Vitória da Conquista (BA).

No fim de semana seguinte os músicos voltam para o sul onde se apresentam em  Santa Maria (RS), no dia 26, no Rocker. E no dia 27/10 em Porto Alegre (RS), no Agulha.


IMG_2510

Felipe Puperi (Wannabe Jalva) lançará no dia 19/10 seu segundo EP com o projeto Tagua Tagua. – Foto Por: Rafael Rocha


SERVIÇOS:
Tagua Tagua no Sesc Bauru (Bauru – SP)
Data | 10 de outubro
Horário | 21h
Local | Área de Convivência do Sesc Bauru – Av. Aureliano Cardia, 6-71
Capacidade | 500 pessoas
ENTRADA GRATUITA

Tagua Tagua no Fervura Feira Noise 3a edição (Feira de Santana – BA)
Data | 19 de outubro
Horário | 21h
Local | Jhonnie Club –  R. São Domingos, 486 – Capuchinhos
Atrações | Isa Roth, Tagua Tagua, Maglore, Rubel

Tagua Tagua no Festival Suíça Bahiana (Vitória da Conquista – BA)
Data | 21 de outubro
Horário |  16h (Tagua Tagua se apresenta às 17:40h)
Local | Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima – Av Rosa Cruz, s/n
Atrações do dia | Rubel, Tagua Tagua, La Pichanga (CHI), Taro, Young Lights, Sangue Real, TR MC, Roça Sound, Kbsativa MCs e Complexo Ragga
Ingresso | R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia)
Venda Online 

Tagua Tagua no Rockers (Santa Maria – RS)
Data | 26/10
Abertura da casa | 23h
Início do show | 01h
Local | Rockers (Avenida Hélvio Basso, 1241)
Ingressos | Entrada franca para estudantes / R$ 10 (geral)

Tagua Tagua no Agulha (Porto Alegre – RS)
Data | 27/10
Abertura da casa | 19h
Início do show | 21h
Local | Agulha – R. Conselheiro Camargo, 300
Atrações | Tagua Tagua e Poty
Ingressos | Em Breve