Após divulgar o videoclipe para “Friend Zone Forever“, através de uma ação estratégica integrada com veículos por onde sua primeira turnê internacional aconteceria, a Glue Trip enfim confirma suas próximas datas.

Entre elas teremos duas no Rio de Janeiro (a primeira no dia 02/11 no projeto SESC Nova Música Convida contará com a participação do cantor pernambucano Otto e depois no dia 13/11 serão a banda de abertura do show da banda Khruangbin (EUA) no Circo Voador).

Em seguida a banda está confirmada em diversos festivais pelo Sul do Brasil, como o Saravá em Florianópolis (SC) dia 14/11, Grito da Terra em Concórdia (SC) dia 15/11, Morrostock em Santa Maria (RS); no dia 16/11 e Noite Morrostock em Porto Alegre (RS) no dia 17/11. A Glue Trip segue do Sul para fazer sua primeira turnê fora do Brasil passando por sete cidades na Argentina e Chile.

América Latina, Libre!

Sobre a expectativa para a turnê pela América Latina, o vocalista Lucas não esconde a felicidade em poder conhecer novos lugares e públicos que através das métricas, e comentários, das redes de streaming recebe o carinho à distância.

“Estamos com a expectativa bem alta com relação a esses shows. Tocar em lugares novos é sempre uma experiência engrandecedora e viajar pela América Latina é um sonho que está para se tornar realidade. Argentina e Chile são países que sempre pedem o show da Glue Trip e isso foi fundamental para a construção dessa turnê.

Também vamos fazer experimentações na estrada com músicas novas e pegar um pouco dessa sonoridade latina para os próximos trabalhos” diz Lucas Moura, líder e produtor musical da Glue Trip.


Glue Trip Por Dani L turnê

Glue TripFoto Por: Dani L


Glue Trip no SXSW

Hoje oficialmente podemos dizer que a Glue Trip se apresentará no importantíssimo festival SXSW, que anualmente acontece em Austin no Texas. Eles estão confirmados logo na primeira leva de anúncios que promete contar com artistas de mais de 51 países.

Eles que nos contam que fizeram a inscrição no dia 23/08 e no dia 05/09, em menos de 15 dias já tinham a notícia de estarem selecionados. Algo que surpreendeu até mesmo o manager/booker do grupo, Carlo Bruno Montalvão (Brain Productions).

Ele credita isso além da qualidade da banda, aos bons números no Spotify, Google e Youtube, algo que conversamos em entrevista exclusiva.

Para terem uma ideia a outra confirmação brasileira no festival é o duo Anavitória (TO) que tem contrato com a Universal Music, ou seja, eles são a única banda independente brasileira a ser selecionada no primeiro round de nominações.

Sea At Night: O Crowdfunding

Agora em novembro o grupo de João Pessoa (PB), que atualmente reside parcialmente em São Paulo, finaliza uma campanha de crowdfunding no Catarse.

Esta para ajudar na prensagem do Vinil e CD do segundo disco Sea At Night, um dos destaques do ano passado por aqui. Faltando pouco tempo para a campanha encerrar, eles já arrecadaram pouco mais de 20 mil reais na empreitada.



Entrevista

Confira a entrevista exclusiva com Lucas e com Montalvão para saber mais detalhes sobre a turnê e como os algoritmos foram triviais para seu planejamento.

Contem sobre expectativa para a primeira turnê fora do país e como tem visto a aceitação do som além dos limites do país?

Aliás o último clipe até teve uma collab chilena, né? Depois do lançamento viram crescer o interesse do público de lá? Como observam a importância e vêem a conexão com o rock e público latino? E como foi a divulgação?

Lucas: “A expectativa está bem alta! Nunca saímos do Brasil e essa é a primeira oportunidade que temos de mostrar nosso som ao vivo para um público de fora. Também vamos experimentar coisas novas na turnê o que vai servir de laboratório pra gente construir os próximos trabalhos.

Mas a ideia é fazer um show equilibrado, tocando as músicas do primeiro e segundo disco numa simbiose entre a música brasileira e um som mais moderno misturando beats e camadas de delay ao vivo. A aceitação é bem legal lá fora. Temos um público massa na Argentina e Chile e isso nunca vai deixar de nos impressionar. Essa turnê vai funcionar como o nosso primeiro teste fora do país.”

A Estratégia

Carlo Bruno Montalvão: “Fui o responsável por coordenar o lançamento, que envolveu a promoção/divulgação simultânea entre cinco países:

Chile (o país da designer e criadora do video e onde a banda irá excursionar em Novembro/2019), Portugal, Argentina (onde a banda também irá excursionar em Novembro/2019), Estados Unidos (com exclusividade via KEXP, famosa rádio norte-americana, com a qual mantemos relação direta desde 2015) e Brasil (via Hits Perdidos).

Um ação estratégica, montada pela Brain Productions Booking para acelerar a penetração da banda nesses devidos países.”

Como observam os números crescerem em streaming principalmente fora do país e como utilizaram disso no planejamento e escolha dos destinos?

Carlo Bruno Montalvão: “Praticamente toda a turnê da Glue Trip foi montada a partir dos números da banda. Desde que a Brain Productions Booking assumiu o agenciamento artístico do grupo, em Maio de 2019, passamos a consultar os números da banda disponíveis nos Analytics do Spotify e YouTube.

A banda sempre teve grandes números, e isso a destacava das demais no mesmo estilo musical, eles tem um clipe com mais de 6,4 milhões de views e isso passou a ser nosso guia para analisar os territórios onde a banda já conseguia atingir.

Com a ajuda dos gráficos do YouTube e dos Analytics do Spotify conseguimos mapear os territórios que deveríamos atingir primeiro e tratamos de dialogar com eles.

Meu papel como manager e booker da banda foi iniciar um diálogo com diversos territórios diferentes, dentro e fora do Brasil, para dar início a um plano antigo da Glue Trip – criar uma turnê mundial.

Com isso, a banda poderá chegar até os públicos que amam a música da Glue Trip e aumentar ainda mais o seu alcance que, vale ressaltar, é totalmente orgânico. O primeiro passo, que corresponde a 20% da turnê que ainda será totalmente anunciada até Dezembro/2019 está sendo dado hoje com essas primeiras datas pela América do Sul e a confirmação da banda na próxima edição do SXSW (importante conferência de música norte-americana que acontece anualmente em Austin, Texas).

A Primeira Vez fora do País

Vai ser a primeira vez que a Glue Trip sairá do Brasil para realizar shows, e as datas da Argentina e do Chile servirão como aquecimento para os 80% restantes que ainda estão por vir em 2020. Os números da Glue Trip são fortíssimos dentro e fora do Brasil, e isso é uma ferramenta muito importante na hora de agendar uma turnê.

Para se ter uma ideia, sem nunca ter excursionado para fora do Brasil, a banda atinge marcas superiores em países como o México (+12 mil fãs), Estados Unidos (+16 mil fãs), Chile (+9 mil fãs), Argentina (+3.500 mil fãs), e isso é um número muito superior para uma banda brasileira totalmente independente e que canta em inglês.

Com isso em mãos, tratamos de negociar com esses países e muitos outros, o resultado começará a ser apresentando agora. Com essa primeira parte na Argentina e Chile, e com a confirmação da banda na próxima edição do SXSW (Veja no site Oficial do Festival o anúncio).”

Lucas: “Os dados das plataformas de streaming foram fundamentais para a construção de turnê pela Brain Productions. Fizemos enquetes na nossa comunidade do YouTube, analisamos as cidades e claro também ficamos de olho nos comentários dos nossos vídeos que são maravilhosos.

Com esses dados em mãos fica mais fácil conhecer seu público e conseguir chegar onde as pessoas estão escutando a sua música e querem o show ao vivo.”


Lucas e Bruno Montalvão

Lucas (Glue Trip) e Carlo Bruno Montalvão (Brain Productions) durante visita ao Google / Youtube para falar sobre as métricas. – Foto: Acervo Pessoal


Qual cidade vocês tem uma resposta tão positiva que não veem a hora de tocar? E de bandas que irão tocar junto, alguma vocês estão loucos para assistir?

Lucas: “Essa é uma pergunta difícil porque vamos passar por muitas cidades legais e o melhor show é sempre aquele com as menores expectativas!

Mas Santiago no Chile é a cidade onde temos mais ouvintes mensais no Spotify e é uma das cidades que mais pedem o show. Pessoalmente estou muito afim de conhecer Buenos Aires, tenho um amigo que morou lá e sempre enchia minha caixa de e-mails com sons argentinos.

Dessa troca de e-mails fiquei apaixonado pelo disco Artaud (1973) do Pescado Rabioso (AR) que teve um impacto no país como o Clube da Esquina (1972) teve na cultura brasileira. Psicodelia fina, cheia de latinidade e experimentações. Esse disco é foda!

Das bandas que vamos tocar juntos gosto muito do trabalho da Los Siberianos, especialmente o último disco Algo Tuyo (2018). Já vi alguns vídeos da banda ao vivo e parece ser um show bem animado! É fundamental essa união de bandas e sonoridade da América Latina.

O Brasil é um país muito fechado musicalmente e isso faz com que deixemos de conhecer muito a sonoridade e identidade de países que estão aqui ao lado!

Acho fundamental essa aproximação entre bandas e público latino para a criação de um intercâmbio de sons e experiências.”

Carlo Bruno Montalvão: “Na Argentina eles irão dividir noites com a banda argentina Los Siberianos(dias 21 e 22, em Buenos Aires e La Plata), com Lucía Tacchetti (dia 22, em La Plata) – que acaba de ser confirmada no Lollapalooza AR – e com Gauchito Club(dia 23, em Mendoza). No Chile, eles irão se apresentar com NIÑA COYOTE ETA CHICO TORNADO, do País Basco (Espanha).”


Glue Trip Turnê Latina foto por Dani L

A Glue Trip em breve pousará em terras chilenas e argentinas  – Foto Por: Dani L


Como acredita que deve ser feito o planejamento de uma banda para não passar (ou evitar) apuros na gringa?

Carlo Bruno Montalvão: “O Planejamento antecipado é totalmente necessário, quando montamos um turnê internacional, o trabalho começa cerca de 01 a 02 anos antes, a média varia de acordo com o Artista e a demanda de shows, mas o ideal mínimo é de 01 ano de planejamento.

Não é como no Brasil que chegamos a marcar turnês com até menos de 30 dias dias da data do show. Para organizar e negociar uma turnê internacional a antecipação é muito importante, e a prevenção caminha lado a lado, é importante prever tudo. E checar duas, três ou mais vezes é essencial.

Os Cuidados

Há diversos tipos de cuidados que devemos tomar numa primeira turnê internacional. Desde como devemos nos comportar em outro país, até como prever imprevistos e tratar de evitar-los.

Uma primeira saída nem sempre é favorável, então o mais importante é zerar os custos, empatar a primeira turnê internacional já é um grande passo para um Artista novo e que nunca excursionou para fora do seu País natal.

Há muitos casos de artistas que saem no prejuízo e só vão começar a recuperar o investimento depois da terceira turnê; e sim, excursionar para fora do País (a não ser que você seja um Artista já consagrado mundialmente) é um investimento e um risco sempre.

O Papel do Manager

Portanto, o papel do manager/booker nesse caso é evitar e/ou minimizar qualquer tipo de obstáculo ou contratempo para o Artista. É importante saber onde iremos ficar, onde iremos dormir, o que iremos comer, como iremos gerenciar as viagens e deslocamentos, tanto quanto saber onde iremos tocar (quais são os venues) e em quais dias (cidades/países) serão os shows.

Tudo precisa estar previsto e acordado antecipadamente, não há tempo para imprevistos durante uma turnê internacional; não há como contar com a sorte. É necessário tudo ser milimetricamente pensando e cronometrado, não podem haver atrasos, não há espaço para deslizes, para “jeitinhos”, para improvisações.

Tudo precisa ser calculado e gerenciado antecipadamente, tudo é pensado para que nada aconteça de forma errada e prejudique o andamento da turnê. Uma turnê de 34 dias com 32 shows seguidos não tem espaço algum para improvisação, isso é para amadores, e não costumamos trabalhar dessa forma.

Portanto, é muito importante também alertar ao Artista sobre todas as suas responsabilidades durante a turnê (a viagem), há hora para tudo, inclusive celebrar os sucessos e feitos alcançados durante cada dia da turnê e os shows que vão acontecendo, mas o mais importante é cumprir as metas e viver cada dia sob todos os seus prismas e fatores necessários para completar a ação final, que é fechar a turnê com sucesso.

A Importância do Networking

O booker necessita disso para manter seus contatos internacionais e networking satisfeitos e ativos. O manager precisa disso para poder continuar vendendo o Artista futuramente. E o Artista precisa disso para se manter no Mercado, sendo favorecido por ambos, além de poder conquistar novos públicos a cada dia. É um jogo, e precisa ser bem jogado todo dia.

Não podemos perder (e nem empatar), temos que ganhar todas as partidas. Não há espaço para a derrota numa turnê. O objetivo, repito, é completar toda a ação prevista. E o papel do Artista e sua colaboração é primordial.

A banda precisa ainda gerenciar a lojinha de merchandising que é de onde, geralmente, ela irá tirar o lucro da sua primeira turnê internacional, além de dialogar com os fãs e com os promotores de cada cidade, o que irá garantir sua volta futuramente.

Quanto melhor o Artista desempenhar esse papel, melhores resultados ele irá extrair de sua primeira experiência internacional. O networking é tão importante quanto a performance no palco.”


Carlo Bruno Montalvão Turnê

Carlo Bruno Montalvão – Foto Por: Ali Karakas


Como observa a receptividade para as bandas brasileiras lá fora e quais erros mais vê elas cometerem durante uma turnê por lá?

Carlo Bruno Montalvão: “A receptividade à música brasileira é incrível e enorme. Não há barreiras. Não há fronteiras. Nem obstáculos de língua. Nem o fato do Artista falar outro idioma o impede de atingir o público. O importante é a arte que será apresentada e como ela irá ser apresentada.

Outra coisa importante, já mencionada, é a relação do Artista com os novos públicos e a sua disponibilidade para trocar informações com os novos fãs após os shows. Quanto mais o Artista interagir com os fãs, durante e após os shows, mais ele irá agregar novas audiências para seu trabalho.

Os Erros

Sobre erros, acho que o mais importante que o Artista deve evitar numa turnê são atrasos e improvisos. Como mencionei anteriormente, numa turnê internacional não há tempo para erros, atrasos, improvisações.

O Artista deve cumprir o roteiro estabelecido, os horários, todo o processo logístico e artístico de cada show e de cada cidade do roteiro da turnê precisa ser cumprido à risca, há tempo e espaço para tudo, mas com muito equilíbrio, para não invadir e nem afetar o espaço do outro.

É muito importante respeitar uns aos outros numa viagem internacional e durante uma turnê, para evitar stress desnecessário e gerar o máximo de boa impressão possível nos promotores locais. Isso garantirá novas turnês e manterá os ambientes saudáveis e as portas sempre abertas para o futuro.

O Maior Erro

O maior erro do Artista brasileiro em sua primeira turnê, eu diria, é achar que lá fora é igual (ou pode ser igual) ao Brasil. Não é, nunca será. É totalmente diferente, e é importante saber sentir isso, a cada momento, a cada nuance.

Respeitando cada situação e sabendo se comportar para cumprir as metas estabelecidas. Conseguindo fazer isso por completo, o sucesso é quase que inevitável.

Basta que o Artista execute o que há de melhor em si: apresentar sua arte, seu trabalho e sua beleza interior, ser brasileiro ajuda nisso (mas também atrapalha), mas saber dosar tudo é o principal fator para atingir o sucesso tão desejado.

Cabe também ao Artista, que está em sua primeira turnê internacional, saber dosar sua energia – manter o equilíbrio é um fator primordial para se atingir o sucesso. Ouvir um ao outro, cuidar um do outro, tudo isso é importante quando se está em turnê.

Por fim, excursionar por outros países é um acontecimento mágico em todos os sentidos. Você está sempre desbravando novas paisagens, conhecendo novas pessoas e novos lugares, cada dia numa cidade diferente.

A primeira semana é a mais difícil, demora para passar, parece que dura um mês… mas depois que passa a primeira semana a tour vai no automático e tudo acontece perfeitamente, desde que ninguém exceda os limites do racional. Realizar uma turnê é cumprir metas.”


 

Glue Trip Poster Turnê


Datas confirmadas na turnê de novembro/dezembro:

Brasil

02/11 – Rio de Janeiro, RJ – SESC Nova Música Convida / Glue Trip convida Otto
08/11 – São Paulo, SP – Psicotrópico / Fauhaus
13/11 – Rio de Janeiro, RJ – Queremos / Khruangbin (US)
14/11 – Florianópolis, SC – Saravá Festival
15/11 – Concórdia, SC – Grito da Terra Festival
16/11 – Santa Maria, RS – Morrostock Festival
17/11 – Porto Alegre, RS – Agulha Bar
05/12 – São Paulo, SP – Jazz nos Fundos / Noite Brain Productions Booking (SIM São Paulo)
07/12 – São Paulo, SP – SIM São Paulo / Showcase

Argentina

20/11 – Mercedes, AR – Vinilo Bar Temático Cultural
21/11 – Buenos Aires, AR – Teatro Xirgu
22/11 – La Plata, AR – Casa Unclan
23/11 – Mendoza, AR – Suburbia
24/11 – Mendoza, AR – Ruffino Sessions

Chile

28/11 – Valdivia, CL – concerto FLUVIAL
29/11 – Concepción, CL – Casa de Salud
30/11 – Santiago, CL – Bar Loreto