Em 1ª edição na capital gaúcha, Festival Lisergia traz a Porto Alegre Boogarins, Lucas Hanke & Cromatismo de Sensações e Carabobina

 Em 1ª edição na capital gaúcha, Festival Lisergia traz a Porto Alegre Boogarins, Lucas Hanke & Cromatismo de Sensações e Carabobina

Na última quinta-feira (18) estivemos no Bar Opinião, uma das casas mais famosas e frequentadas de Porto Alegre, acompanhando o Festival Lisergia. Em sua terceira edição, sendo a primeira na capital gaúcha, o festival contou com Boogarins, Lucas Hanke – figura conhecida da cena rocker gaúcha, junto da “Cromatismo de Sensações”. Além do Carabobina, formado pelos músicos Raphael Vaz, o Fefel do Boogarins, e Alejandra Luciani. Apesar do frio e também por ser uma noite de quinta-feira, a casa tinha um bom número de fãs ansiosos à espera das atrações. 

Saiba como foi a terceira edição do Festival Lisergia

Carabobina 

Primeira atração da noite, Carabobina conseguiu trazer de uma forma muito simples mais ao mesmo tempo hipnotizante seu som futurista, torto e sensorial. Você pode até notar uma que outra diferença se ouve em casa pelo fone ou ao vivo. Primeira vez da dupla se apresentado na capital gaúcha, a dupla conquistou muitos novos fãs.


Carabobina no Festival Lisergia - crédito: Mila Borges
Carabobina no Festival Lisergia – Foto Por: Mila Borges

Duas mentes brilhantes – Raphael Vaz (o Fefel do Boogarins) e a encantadora Alejandra Luciani, engenheira de som venezuelana. Aliás, falando em Alejandra, impossível não ficar encantado pela sua voz. É o show que, depois que você assiste ao vivo, tem vontade de chegar em casa e ouvir de novo, de novo e de novo. 

Destaque para canção “Mariposa”, um dos pontos mais altos do show. i

Lucas Hanke e “Cromatismo de Sensações” 

Já conhecido da cena rocker gaúcha por ser fundador da banda Identidade e também produtor e baixista de Júpiter Maçã, além de sócio fundador da Marquise 51 e também produtor do Festival Morrostock, Lucas Hanke foi a segunda atração da noite.


Lucas Hanke & Cromatismo de Sensações - Crédito: Mila Borges
Lucas Hanke no Festival Lisergia – Foto Por: Mila Borges

O músico e produtor apresenta uma diversidade, misturando referencias de música brasileira, psicodelia, rock, MOD e uma boa pegada de lisergia. Para aqueles que curtem o bom e velho rock gaúcho é uma boa pedida. O show ainda contou com a participação especial do guitarrista Marcelo Gross (Cachorro Grande).  

Boogarins 

A banda goiana que já conquistou muitos lugares ao redor do mundo finalmente voltou a capital gaúcha para apresentar algumas canções do seu último álbum Manchaca Vol. 2, e é claro que também canções antigas que são muito pedidas pelos fãs. A banda passou por vários dos seus sucessos inclusive do primeiro álbum, muitos pedidos da plateia, um parabéns pra você pois era aniversário do guitarrista Benke Ferraz  – na verdade mais de um pois até parabéns pra você gaúcho a galera puxou.


Boogarins no Festival Lisergia - crédito: Mila Borges
Boogarins no Festival Lisergia – Foto Por: Mila Borges 

 


A banda sabe como envolver até a pessoa que não conhece o que eles tocam, eles conseguem fazer com que você fique num estado de evolução sonora. Você só sente, não precisa saber o motivo, nem quando, nem como. É apenas existir, mas que no fundo desse existir há um propósito.

Eu poderia ficar aqui tentando explicar que o som é psicodélico, rock, com distorção, que os caras aproveitam e conseguem fazer música até de som que não usam. Mas acho que essas coisas vocês têm que ouvir por si só, inclusive na experiência de ir a um show.  

Mila Borges

Colaboradora no Hits Perdidos, nas horas vagas descobrindo o que há de bom na música Brasil a fora. Fora isso adoro futebol, churrasco. Não gosto de preconceito no geral (música então nem se fala).

Related post

error: O conteúdo está protegido!!