A cada dia que passa a nova psicodelia brasileira surpreende de maneira positiva. Enquanto muitas bandas lançam discos apostando em fórmulas no que “deu certo antes”, outras enxergam que o caminho a seguir é misturar e dar asas para a criatividade. Aqui no Hits Perdidos ao menos uns 15 discos do gênero musical recebemos por mês e a porcentagem de coisa boa é alta.


Os mineiros da Cachalote Fuzz acabam de lançar via Cena Cerrado Discos seu primeiro EP, Brazilian Toys.

Nesta sexta-feira (21/07) vem ao mundo o primeiro registro da Cachalote Fuzz. Direto de Uberlândia, os mineiros trazem as good vibes da neo-psicodelia no lançamento de seu primero EP. O lançamento está sendo feito pelo selo independente Cena Cerrado Discos.

A produção de Brazilian Toys foi realizada por Felipe Maciel (Porão Estúdio) em parceria com Tagore Suassuna e João Felipe Cavalcanti (Tagore), e foi masterizado por Rafael Vaz (Casa Verde Estúdio).

A banda conta em sua formação com Iuri Resende (Voz e Guitarra) Fabio Masson (Baixo), José Guilherme Rangel (Guitarra), Guilherme Vasconcellos (Guitarra) e
Arthur Rodrigues (Bateria e Voz).

Ouça em primeira mão aqui no Hits Perdidos



Antes de falar das canções gostaria de destacar a belíssima ilustração que foi feita por Lucas Vilela e editada por Victor Masson. Esta que já dá várias dicas sobre o que esperar do andamento do EP que tem como a sensibilidade seu ponto alto.

O tom espiritual e violeiro já dá as cartas logo em “Temporada de Caça”, faixa que conta com a participação do músico – e produtor – Tagore Suassuna. Com certeza você que acompanha a cena psicodélica nacional já ouviu falar sobre o mais recente disto do músico, Pineal (Ouça no Spotify), e os elogios são merecidos.

Mas voltando, a canção te leva para mata adentro e tem um tom sertanejo, sim da rotina do cerrado, da fazenda e da lavoura. A metáfora de voltar para suas raízes se dá através do personagem da “Cachalote”. O tom imersivo e denso faz com que você viaje por todas aquelas paisagens áridas e sinta a brisa batendo no seu rosto. Os arranjos de guitarra e bateria conduzem a “good vibe” e a ~marola~ da canção. Apenas feche os olhos e viaje nas costas da Cachalote.

Com texturas mais rebuscadas desde seus primeiros acordes, e com o pedal de fuzz ligado, “Desculpe O Transtorno” já chega impactando. O tom é “chapante” e tem uma narrativa que parece acontecer no plano das ideias. Aquelas conversas internas tentando encontrar explicações para desfechos que a vida nos traz.

A criatividade em misturar a psicodelia com post-rock – e acordes mais estridentes – está na mais experimental “Jurubeba” que poderia inclusive estar em algum disco do Sonic Youth. Aliás hoje o sétimo álbum da banda, Dirty (Ouça no Spotify), completa 25 anos. Instrumental ela tem o papel de fazer a ponte com a segunda metade do disco.

Quem chega de mansinho e trabalhando com a progressão de acordes é “Como Pode?” que tem um pouco de groove de blues/country somado a psicodelia. O tom é calmo e os teclados conseguem te puxar para outra dimensão.

A maluquice se dá na roda gigante de emoções de “Turnê” que fala sobre as experiências que uma viagem cruzando o país pode proporcionar. Acredito que muito disso vem da vontade que tem de sair espalhando seu som de norte a sul. Uma ode a experiência e as novas conexões que essas viagens nos trazem. Dos romances as presepadas, a música é sobre viver intensamente e aproveitar cada momento. Carpe Diem!

Para fechar Brazilian Toys temos a faixa título – e única em inglês do disquinho. Um passeio pela tropicalia, folk, e o blues. Ela é torta e derretida, o que faz dela leve e despretensiosa. Se você curtir o trabalho do Picanha de Chernobill, vai se amarrar.



O primeiro EP dos mineiros da Cachalote Fuzz é uma deliciosa viagem por campos abertos, paisagens áridas e consegue te passar uma sensação leve ao ouvir. Sim, aqueles 18 minutos voam feito uma pluma e conseguem deixar um dia pesado em algo mais tranquilo. A produção põe tudo nos trilhos e você é convidado a deixar a brisa bater no seu rosto.

A psicodelia se funde ao blues, folk e a música caipira para te mostrar que somos um pouco de tudo isso. A participação de Tagore logo na faixa que abre o disco já mostra o norte que o trabalho vai trazer. “Brazilian Toys” é um lançamento do selo independente Cena Cerrado Discos e propõe uma viagem com destino ao autoconhecimento.

This post was published on 21 de julho de 2017 10:35 pm

Rafael Chioccarello

Editor-Chefe e Fundador do Hits Perdidos.

View Comments

  • Cachalote Fuzz! Banda sensacional! Estes Mineiros, sabem fazer muito bem música. Amô, Cachalote Fuzz...

Posts Recentes

Pluma e Boogarins misturam frequências em “Querer Nunca Fez Planos”

"Querer Nunca Fez Planos" evidencia a convergência sonora entre Boogarins e Pluma A tônica de…

27 de maio de 2022

Joe Silhueta grita pela liberdade em “Sobressaltos”

"Sobressaltos" é o segundo single do novo álbum da banda brasiliense Depois de disponibilizar "Tropicalipse"…

26 de maio de 2022

Giuliano Lagonegro vai as profundezas com seu samba-pop em “Naufrágio das Ilusões”

Giuliano Lagonegro lança Naufrágio das Ilusões, seu disco de estreia Natural de São Paulo, Giuliano…

26 de maio de 2022

Queremos! Festival 2022 reúne rap, pop, MPB e muito mais dia 28/05, no Rio de Janeiro

Queremos! Festival 2022 acontece neste fim de semana na Marina da Glória Para os fãs…

25 de maio de 2022

Tom Misch vem a capital gaúcha pela 1ª vez e encanta o público porto-alegrense

Uma das noites mais frias da semana mas nada que afastasse o porto-alegrense de prestigiar…

25 de maio de 2022

“Moonage Daydream”, assista ao trailer do novo filme sobre David Bowie

Moonage Daydream é o primeiro filme a ser apoiado pelo espólio de David Bowie David…

24 de maio de 2022

This website uses cookies.