Lançamentos Internacionais: Billie Eilish, Garbage, Chet Faker, CHVRCHES, The Bronx, Red Fang, The Wombats, Georgia

 Lançamentos Internacionais: Billie Eilish, Garbage, Chet Faker, CHVRCHES, The Bronx, Red Fang, The Wombats, Georgia

É hora de conhecer uma seleção de lançamentos internacionais que preparamos especialmente para quem acompanha o Hits Perdidos. Uma lista eclética e com muitos sons para experimentar. Vamos nessa?


Lançamentos Internacionais - Bilie Eilesh no clipe para "Lost Cause" faixa do álbum "Happier Than Ever"


Lançamentos Internacionais

Uma seleção caprichada com o melhor dos lançamentos internacionais.

Chet Faker “Feel Good”



Chet Faker, projeto do australiano Nick Murphy, que veio para o país em 2014 dentro do Converse Rubber Tracks, está prestes a lançar seu novo álbum e antecipa o trabalho com “Feel Good”, que ganhou um clipe feito em plano sequência no deserto da Califórnia. O vídeo foi realizado por FREENJOY (conhecido por seus trabalhos com Beyoncé, Jay-Z, Kendrick Lamar e The Weekend).

“Eu quebrei minha mão filmando semana passada e não me arrependo nem um pouco”, comenta Nick Murphy sobre o acidente que aconteceu durante as gravações

Uma canção quente, sexy e para curtir a dois que estará presente em Hotel Surrender. O disco tem lançamento previsto para o dia 16 de Julho. Sobre a temática mais suave e romântica da canção ele comenta:

“Estávamos no auge da primeira onda, quando parecia que o mundo iria acabar, então essa música veio da necessidade de intimidade. Foi algo tipo, ‘Bem, se vamos todos morrer, pelo menos vamos nos sentir bem juntos’”, conta o músico

CHVRCHES, Robert Smith “How Not To Drown”



CHVRCHES esté prestes de lançar seu quarto álbum de estúdio, Screen Violence, que será lançado em 27/08 via EMI Records. Para aquecer a banda disponibilizou o single “How Not To Drown” que conta com a participação especial de um ídolo do trio, Robert Smith (The Cure).

Com direito a piano e sentimentos à flor da pele as camadas eletrônicas ajudam a criar a atmosfera de se manter consciente enquanto o mundo desaba (ou no caso da letra, se enquanto se afoga).

“Acho que para mim foi útil entrar no processo com a ideia de que eu poderia escrever algo quase escapista”, diz Mayberry sobre o álbum.

“Isso foi libertador inicialmente, ter conceitos e histórias para tecer seus próprios sentimentos e experiências, mas no final, todas as letras eram definitivamente pessoais.”, completa a artista

Martin Doherty acrescenta: “Para mim, o aspecto da tela era um pouco mais literal. Quando estávamos fazendo o disco, era como se metade de nossas vidas fossem vividas por meio de telas. O que começou como um conceito agora é uma tábua de salvação.”

Billie Eilish “Lost Cause”



No dia 30/07 a Billie Eilish lançará seu segundo disco, Happier Than Ever, e recentemente lançou o clipe para “Lost Cause”, uma faixa bastante descontraída e ironizando a pressão nos ombros de toda uma geração. Ela mesmo assina a direção do vídeo.

“Esta é a minha coisa favorita que eu já criei e eu estou tão animada, nervosa e ansiosa para vocês ouvirem. Estou sem palavras. Nunca senti tanto amor por um projeto como o que sinto por este. Espero que vocês sintam o que eu sinto”, conta Billie sobre o tão aguardado disco

No início do ano, ela apresentou o documentário “Billie Eilish: The World’s a Little Blurry”, disponível na Apple TV +, que conta a verdadeira história sobre o seu amadurecimento e sua ascensão ao estrelato global.

The Wombats “Method to the Madness”



Os ingleses do The Wombats lançaram a faixa “Method To The Madness”, a primeira inédita desde Beautiful People Will Ruin Your Life (2018). Esta que acompanha um vídeo dirigido por Aaron Brown (Arctic Monkeys, King Krule) em uma canção sobre lidar com o caos, situação comum durante a pandemia.

“‘Method To The Madness’ é sobre tentar encontrar padrões dentro do caos e, finalmente, desistir e deixar. Alguns dos versos são tirados da minha própria experiência de lua de mel – andar por cidades européias, estar entre os turistas e ao mesmo tempo ser eu mesmo, e geralmente reclamar com reservas de hotel de última hora. Me sentindo empolgado, mas ainda totalmente ciente de que nada mudou muito”, explica o vocalista Murph.

“Murph me disse de onde veio o material da música e eu realmente me identifiquei com sua honestidade. A história é sobre como a musa o encontra sob sua vigilância, não sobre a nossa. Depende de você entrar nessa inspiração sem medo. O mundo da musa não faz sentido, mas sua beleza é irresistível. Mas também é assustador.

Você tem que andar por corredores escuros e desafiar seus medos, mas quando o faz, você desenvolve um relacionamento com a musa. Você vê onde ela se esconde e, por sua vez, o que o inspira!

No final do vídeo, vemos nosso herói trazer a musa à vida de forma intencional. Ela descobriu como se conectar com ele conscientemente, e nem sempre estar à mercê de suas ordens. Por meio dessa relação saudável, nossa ela deu início à trajetória de um artista”, afirma o diretor Aaron Brown sobre o clipe

The Bronx “Watering The Well”



Os punk rockers do The Bronx estão prestes a lançar o álbum Bronx VI, e recentemente apresentaram o single “Watering The Well” que carrega um riff potente, vocais rasgados e o lado rebelde que consagrou o grupo californiano, seja como Bronx ou como Mariachi, El Bronx.

Para completar a experiência em parceria com a Fall Brewing Company de San Diego, criou uma cerveja lager de mesmo nome da música, de edição limitada, que foi lançada no dia 29/05. No dia 18 de setembro a banda se apresente no Riot Fest e dia 25 de setembro no Punk Rock Bowling. Um show da lista de lançamentos internacionais que gostaríamos de assistir!

Garbage “Wolves”



Prestes a lançar o álbum, No Gods No Masters, via BMG, o Garbage lançou o single e clipe para “Wolves”, em parceria com o artista chileno Javi MiAmor. Anteriormente já haviam sido disponibilizados os singles “The Men Who Rule The World” e a faixa-título.

“Essa música me lembra de quando era mais jovem e havia dois lados da minha personalidade. Eu machuquei muitas pessoas na minha vida, tanto consciente quanto inconscientemente, tenho certeza. Mas quando você é jovem e está tentando sobreviver, é como um filhote de uma cascavel, que não tem ideia de quão forte é o seu veneno. Ainda assim, seu veneno tem o poder de matar.

Essa música é uma ode à ideia de: Quem você quer ser? Você vai ser uma escrota ou alguém que faz algo de bom no mundo?”, conta a vocalista Shirley Manson.

“‘No Gods No Masters’ é o nosso sétimo disco e esse número e seus múltiplos significados afetaram o DNA do conteúdo do trabalho. As sete virtudes, as sete dores da religião, os sete pecados capitais. Foi nosso modo de tentar achar algum sentido nessa loucura que é o mundo e esse caos sem limites que nos metemos”, reflete Manson sobre o disco que tem a produção de Butch Vig.

Red Fang “Why”



Sempre geniais em seus videoclipes, o Red Fang compartilhou a trágica história de Arnie Von Party, um mascote de pizzaria cujo gosto pelos pratos da empresa o coloca em um mundo de dor, através do novo clipe de “Why”.

“Uau!!! Este clipe está CHEIO de emoções, arrepios e revelações. Nosso amigo Ansel Wallenfang (diretor do videoclipe / videogame de nossa faixa, ‘Antidote’), está de volta com uma história selvagem e hilária, mas também comovente, sobre um grupo especial de amigos que tocam juntos como a banda interna de um pizzaria casual”, explica o vocalista e baixista Aaron Beam.

“As coisas ficam muito mais assustadoras do que você pode imaginar. Esperamos que não seja muito extravagante!”, completa

Georgia, David Jackson “Get Me Higher”



Já imaginou como vai ser a festa quando a pandemia acabar? Esse é o conceito da faixa e clipe da inglesa Georgia em parceria com David Jackson para “Get Me Higher”. Um pop dançante com direito a house party bastante colorida para acompanhar a saga com a proposta de ser a antítese das tendências do TikTok e festas no Zoom.

“Eu quero que ‘Get Me Higher’ seja um hino que nos anime para fora do lockdown. De certa forma, essa música caiu do céu no momento perfeito, e eu quero ver as pessoas dançando com ela nas ruas, em seus carros, em cima das nuvens, ou onde elas estiverem, pois essa canção é muito mais do que só ter um ritmo – é sobre liberdade!”, conta a britânica

“Fazendo ‘Get Me Higher’ nós queríamos criar algo que envolvesse aquele sentimento despreocupado de correr de volta para o mundo, de abraçar seus amigos e dançar como se ninguém estivesse vendo. É como um grito primitivo que te faz perceber que estamos no fim desse túnel escuro, prestes a entrarmos neste sonho que um dia chamamos de realidade. Pura euforia, puro amor!”, relembra o alemão com raízes irlandesas David Jackson

Em breve tem mais Lançamentos Internacionais no Hits Perdidos!

Gostou da coluna com lançamentos internacionais?
Em breve ela retorna com mais novidades quentinhas!

Rafael Chioccarello

Editor-Chefe e Fundador do Hits Perdidos.

Related post

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *