É hora de conhecer uma seleção de lançamentos internacionais que preparamos especialmente para quem acompanha o Hits Perdidos. Uma lista eclética e com muitos sons para experimentar. Vamos nessa?


Lançamentos Internacionais - Bilie Eilesh no clipe para "Lost Cause" faixa do álbum "Happier Than Ever"


Lançamentos Internacionais

Uma seleção caprichada com o melhor dos lançamentos internacionais.

Chet Faker “Feel Good”



Chet Faker, projeto do australiano Nick Murphy, que veio para o país em 2014 dentro do Converse Rubber Tracks, está prestes a lançar seu novo álbum e antecipa o trabalho com “Feel Good”, que ganhou um clipe feito em plano sequência no deserto da Califórnia. O vídeo foi realizado por FREENJOY (conhecido por seus trabalhos com Beyoncé, Jay-Z, Kendrick Lamar e The Weekend).

“Eu quebrei minha mão filmando semana passada e não me arrependo nem um pouco”, comenta Nick Murphy sobre o acidente que aconteceu durante as gravações

Uma canção quente, sexy e para curtir a dois que estará presente em Hotel Surrender. O disco tem lançamento previsto para o dia 16 de Julho. Sobre a temática mais suave e romântica da canção ele comenta:

“Estávamos no auge da primeira onda, quando parecia que o mundo iria acabar, então essa música veio da necessidade de intimidade. Foi algo tipo, ‘Bem, se vamos todos morrer, pelo menos vamos nos sentir bem juntos’”, conta o músico

CHVRCHES, Robert Smith “How Not To Drown”



CHVRCHES esté prestes de lançar seu quarto álbum de estúdio, Screen Violence, que será lançado em 27/08 via EMI Records. Para aquecer a banda disponibilizou o single “How Not To Drown” que conta com a participação especial de um ídolo do trio, Robert Smith (The Cure).

Com direito a piano e sentimentos à flor da pele as camadas eletrônicas ajudam a criar a atmosfera de se manter consciente enquanto o mundo desaba (ou no caso da letra, se enquanto se afoga).

“Acho que para mim foi útil entrar no processo com a ideia de que eu poderia escrever algo quase escapista”, diz Mayberry sobre o álbum.

“Isso foi libertador inicialmente, ter conceitos e histórias para tecer seus próprios sentimentos e experiências, mas no final, todas as letras eram definitivamente pessoais.”, completa a artista

Martin Doherty acrescenta: “Para mim, o aspecto da tela era um pouco mais literal. Quando estávamos fazendo o disco, era como se metade de nossas vidas fossem vividas por meio de telas. O que começou como um conceito agora é uma tábua de salvação.”

Billie Eilish “Lost Cause”



No dia 30/07 a Billie Eilish lançará seu segundo disco, Happier Than Ever, e recentemente lançou o clipe para “Lost Cause”, uma faixa bastante descontraída e ironizando a pressão nos ombros de toda uma geração. Ela mesmo assina a direção do vídeo.

“Esta é a minha coisa favorita que eu já criei e eu estou tão animada, nervosa e ansiosa para vocês ouvirem. Estou sem palavras. Nunca senti tanto amor por um projeto como o que sinto por este. Espero que vocês sintam o que eu sinto”, conta Billie sobre o tão aguardado disco

No início do ano, ela apresentou o documentário “Billie Eilish: The World’s a Little Blurry”, disponível na Apple TV +, que conta a verdadeira história sobre o seu amadurecimento e sua ascensão ao estrelato global.

The Wombats “Method to the Madness”



Os ingleses do The Wombats lançaram a faixa “Method To The Madness”, a primeira inédita desde Beautiful People Will Ruin Your Life (2018). Esta que acompanha um vídeo dirigido por Aaron Brown (Arctic Monkeys, King Krule) em uma canção sobre lidar com o caos, situação comum durante a pandemia.

“‘Method To The Madness’ é sobre tentar encontrar padrões dentro do caos e, finalmente, desistir e deixar. Alguns dos versos são tirados da minha própria experiência de lua de mel – andar por cidades européias, estar entre os turistas e ao mesmo tempo ser eu mesmo, e geralmente reclamar com reservas de hotel de última hora. Me sentindo empolgado, mas ainda totalmente ciente de que nada mudou muito”, explica o vocalista Murph.

“Murph me disse de onde veio o material da música e eu realmente me identifiquei com sua honestidade. A história é sobre como a musa o encontra sob sua vigilância, não sobre a nossa. Depende de você entrar nessa inspiração sem medo. O mundo da musa não faz sentido, mas sua beleza é irresistível. Mas também é assustador.

Você tem que andar por corredores escuros e desafiar seus medos, mas quando o faz, você desenvolve um relacionamento com a musa. Você vê onde ela se esconde e, por sua vez, o que o inspira!

No final do vídeo, vemos nosso herói trazer a musa à vida de forma intencional. Ela descobriu como se conectar com ele conscientemente, e nem sempre estar à mercê de suas ordens. Por meio dessa relação saudável, nossa ela deu início à trajetória de um artista”, afirma o diretor Aaron Brown sobre o clipe

The Bronx “Watering The Well”



Os punk rockers do The Bronx estão prestes a lançar o álbum Bronx VI, e recentemente apresentaram o single “Watering The Well” que carrega um riff potente, vocais rasgados e o lado rebelde que consagrou o grupo californiano, seja como Bronx ou como Mariachi, El Bronx.

Para completar a experiência em parceria com a Fall Brewing Company de San Diego, criou uma cerveja lager de mesmo nome da música, de edição limitada, que foi lançada no dia 29/05. No dia 18 de setembro a banda se apresente no Riot Fest e dia 25 de setembro no Punk Rock Bowling. Um show da lista de lançamentos internacionais que gostaríamos de assistir!

Garbage “Wolves”



Prestes a lançar o álbum, No Gods No Masters, via BMG, o Garbage lançou o single e clipe para “Wolves”, em parceria com o artista chileno Javi MiAmor. Anteriormente já haviam sido disponibilizados os singles “The Men Who Rule The World” e a faixa-título.

“Essa música me lembra de quando era mais jovem e havia dois lados da minha personalidade. Eu machuquei muitas pessoas na minha vida, tanto consciente quanto inconscientemente, tenho certeza. Mas quando você é jovem e está tentando sobreviver, é como um filhote de uma cascavel, que não tem ideia de quão forte é o seu veneno. Ainda assim, seu veneno tem o poder de matar.

Essa música é uma ode à ideia de: Quem você quer ser? Você vai ser uma escrota ou alguém que faz algo de bom no mundo?”, conta a vocalista Shirley Manson.

“‘No Gods No Masters’ é o nosso sétimo disco e esse número e seus múltiplos significados afetaram o DNA do conteúdo do trabalho. As sete virtudes, as sete dores da religião, os sete pecados capitais. Foi nosso modo de tentar achar algum sentido nessa loucura que é o mundo e esse caos sem limites que nos metemos”, reflete Manson sobre o disco que tem a produção de Butch Vig.

Red Fang “Why”



Sempre geniais em seus videoclipes, o Red Fang compartilhou a trágica história de Arnie Von Party, um mascote de pizzaria cujo gosto pelos pratos da empresa o coloca em um mundo de dor, através do novo clipe de “Why”.

“Uau!!! Este clipe está CHEIO de emoções, arrepios e revelações. Nosso amigo Ansel Wallenfang (diretor do videoclipe / videogame de nossa faixa, ‘Antidote’), está de volta com uma história selvagem e hilária, mas também comovente, sobre um grupo especial de amigos que tocam juntos como a banda interna de um pizzaria casual”, explica o vocalista e baixista Aaron Beam.

“As coisas ficam muito mais assustadoras do que você pode imaginar. Esperamos que não seja muito extravagante!”, completa

Georgia, David Jackson “Get Me Higher”


https://youtu.be/IxmimJ9Q3sU


Já imaginou como vai ser a festa quando a pandemia acabar? Esse é o conceito da faixa e clipe da inglesa Georgia em parceria com David Jackson para “Get Me Higher”. Um pop dançante com direito a house party bastante colorida para acompanhar a saga com a proposta de ser a antítese das tendências do TikTok e festas no Zoom.

“Eu quero que ‘Get Me Higher’ seja um hino que nos anime para fora do lockdown. De certa forma, essa música caiu do céu no momento perfeito, e eu quero ver as pessoas dançando com ela nas ruas, em seus carros, em cima das nuvens, ou onde elas estiverem, pois essa canção é muito mais do que só ter um ritmo – é sobre liberdade!”, conta a britânica

“Fazendo ‘Get Me Higher’ nós queríamos criar algo que envolvesse aquele sentimento despreocupado de correr de volta para o mundo, de abraçar seus amigos e dançar como se ninguém estivesse vendo. É como um grito primitivo que te faz perceber que estamos no fim desse túnel escuro, prestes a entrarmos neste sonho que um dia chamamos de realidade. Pura euforia, puro amor!”, relembra o alemão com raízes irlandesas David Jackson

Em breve tem mais Lançamentos Internacionais no Hits Perdidos!

Gostou da coluna com lançamentos internacionais?
Em breve ela retorna com mais novidades quentinhas!