O Campo critica o negacionismo e apresenta sua nova fase em clipe para “Parece Pouco”

 O Campo critica o negacionismo e apresenta sua nova fase em clipe para “Parece Pouco”

A banda de Taubaté (SP), O Campo lança o clipe para “Parece Pouco” – Foto Por: Gustavo Pereira – Edição por Mário Gascó

O negacionismo, a necropolítica e a perdição pela fé reverberam em tom crítico no novo single e clipe de “Parece Pouco” da banda O Campo. De Taubaté (SP), o grupo também aos poucos vem apresentando uma nova fase com a nova formação.

Se no álbum de estreia, lançado em 2019, eles carregavam forte influência dos anos 70, 90 e de ritmos brasileiros, no novo single eles já trazem para o som referências de post rock, math rock, indie e experimental, mostrando a guinada que aparecerá no próximo trabalho que será lançado via Bangue Records.

Atualmente o quinteto conta em sua formação com Danilo Bonato (percussão e backing vocals), Leo Santi (guitarra e voz), Mário Gascó (bateria e samples), Michel Cruz (guitarra) e Murilo Marroco (baixo).


A banda de Taubaté O Campo lança o clipe para Parece Pouco (Foto por Gustavo Pereira _ Edição por Mário Gascó)
A banda de Taubaté (SP), O Campo, lança o clipe para “Parece Pouco” – Foto Por: Gustavo Pereira – Edição por: Mário Gascó

O Campo “Parece Pouco”

Inicialmente pensada para ser uma faixa instrumental, o novo som d’O Campo, ajudou com que o grupo encontrasse as ambiências e encontrasse, e aperfeiçoasse, a identidade que buscavam para o novo trabalho.

A letra é de autoria de Leo Santi, que conta que teve a ajuda dos pais, Adela Sens e Luiz Otavio de Santi, para encontrar algumas palavras para a composição.

“Michel jogou um questionamento sobre ‘o que é realmente essencial?’ e ficamos com isso na cabeça, procurando a letra e a melodia certa.

A composição surgiu quando o Leo estava assistindo TV e pirou na ideia de que o homem sempre esteve em busca de superar Deus, para justificar as suas atrocidades e conquistar o poder de dominar a natureza, a ciência e, acima de tudo, a vida”, comentam o integrantes d’O Campo.



Bruno Kenia assina a direção para o vídeo minimalista que cria uma atmosfera à parte através dos elementos, cores e cenário de sua produção.

As metáforas e figuras de linguagem atuando como componentes para sintetizar a proposta do roteiro que mesmo sem dizer nomes deixa claro para quem são as críticas, seja no campo da política como da cegueira da fé. Deixando a tensão, o escapismo, a loucura, o sufoco e a escuridão terem papel crucial dentro da produção.

As consequências de cada decisão ganham as telas de forma poética, com direito a dança abstrata elaborada pelo coreógrafo e bailarino Suarily Santos, que traz leveza para a dinâmica contemplativa e surrealista do clipe.

Gustavo Pereira que assina a iluminação e cor acompanha Kenia na direção de fotografia, já a direção de arte foi realizada por Barbara Ribeiro. Edição e montagem foram feitas por Leo Santi e Gui Alves foi assistente de produção. Negreita assina o hair style.

Rafael Chioccarello

Editor-Chefe e Fundador do Hits Perdidos.

Related post

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *