Os sergipanos da Taco de Golfe não param em serviço e nos últimos anos tem ao menos disponibilizado um novo material a cada ano. Agora, juntos ao casting fixo do selo Balaclava Records, disponibilizam mais um single, “Tratados de Obrigação”.

A faixa é a segunda a ser revelada do novo disco, Memorandos, que sairá nos próximos meses. Antes o público já pode conhecer “Pessoa que Fala” (disponível no bandcamp da banda).


Taco de Golfe lança o clipe para Tratados de Obrigação

A Taco de Golfe agora integra o Casting da Balaclava Records


“Um dia desses eu estava refletindo justamente sobre como todo esse contexto atual influenciou na sonoridade das músicas. Não só a pandemia e o Brasil, mas o fato de eu e Alexandre estarmos vivendo na mesma casa, produzindo, estudando, tocando, vivendo juntos.

Cada um desses fatores influencia no humor, o que consequentemente acaba influenciando criativamente na produção”, comenta Gabriel sobre a vida atrás de “Tratados da Obrigação”.

Taco de Golfe “Tratados de Obrigação”

A música nasceu de elementos que sempre costumam dar certo: a tensão e suas faíscas.

“Num daqueles momentos em que a gente já não aguentava mais olhar na cara do outro, o que é natural. A música tem uma estrutura simples, formada por dois mantras principais, além de elementos que vão e vêm, ilustrando essas sensações que a música passa”, relata Gabriel

“Ansiedade, desconforto, agonia são as palavras que me vieram agora para resumir o que eu queria passar com as melodias e efeitos. Entre vitórias e derrotas, as músicas são fruto do trabalho de existir, e logo em seguida criam vida própria”, completa

Sobre as nuances das subidas e descidas das paredes sonoras do som do single ele revela:

“Imagino que no primeiro mantra da música, se passa uma batalha coreografada, seguida pelo segundo momento, de choro e indignação. Penso nisso da forma mais ampla possível. O ápice pra mim é uma derrota, uma redenção forçada cheia de soluços. Mas isso é o que eu imagino”

“É lógico que o nome da música já é um direcionamento temático, mas a ‘história’ em si fica por conta do ouvinte”, deixa em aberto o guitarrista

O Experimento Visual



“O ritmo foi o ponto de partida, para depois percebermos a atmosfera da música”, explica o artista visual Felipe Riskevich que assina a produção do experimento visual.

“Tanto a música quanto as ilustrações propõem um ambiente imersivo e espacial que convida o espectador a adentrar na experiência. Para mim, a música corre em uma dimensão e, as ilustrações, em outra; e elas se chocam, resultando no vídeo. Percebo o momento em que as ilustrações adentram no campo da música e vice-versa. Passam a ser complementares”, ele completa.

Gabriela Fernandes animou as ilustrações de Riskevich, o projeto integra a programação do Trilha Visual Sesc Interlagos.