“Só Pago o Que Me Cabe” ganha clipe com crítica ao padrão da moda em trap poético do Rap Plus Size

Rap Plus Size lança clipe para “Só Pago o Que Me Cabe”

Quando se pensa em moda automaticamente vem em nossa mente desfiles de mulheres magérrimas, em sua maioria brancas, com maquiagens e “carões” apáticos, performances blasés e usando roupas, tecidos e peças que ditam muito da tendência dos lançamentos de roupas no setor de vestuário popular.

Embora, ao acompanhar lançamentos e temporadas de desfiles internacionais muitas pessoas achem que esses mercados não influenciam nas criações do Brasil, percebe-se que tanto há influência como também uma grande pressão do mercado de moda para com os corpos e principalmente os corpos das mulheres.

Em contraponto cresce cada vez mais o número de jornalistas, especialistas, psicólogos, nutricionistas e pesquisadores sociais que pautam a gordofobia e a pressão estética que adoece cotidianamente a mente de crianças, jovens e adultos que possuem corpos fora do padrão dito como “belo” pelo mercado e pela mídia.

Jornalistas como Jéssica Balbino e profissionais de beleza como Magô Tonhon , influencers ativistas como Jess Ipolito, Luana Carvalho e Alexandra Gurgel que vem ao longo dos últimos anos construindo auto-estima, educação e difusão de informações que desestigmatizam os corpos gordos e corpos fora de padrão destituindo a farsa de que há preocupação de saúde quando na verdade criminalizam-se e demonizam esses corpos dentro da nossa sociedade.

Um dos grupos musicais que vem trazendo pautas a respeito de corpos dissidentes de forma criativa, reflexiva e denunciativa é o duo Rap Plus Size, composto por Sara Donato e Jupi77er.


Rap Plus SizeFoto Por: Raquel Pfutzenreuter

“Só Pago o Que Me Cabe”

Essa semana a dupla lançou o clipe do single Só pago o que me cabe fazendo uma excelente sonoridade e letras importantes.

Em parceria com a UZZN records e produção musical de Rentz Beats, a faixa questiona os padrões de beleza e a gordofobia na indústria da moda e deixa exposto que há um mercado para o plus size, além de novos criadores, costureiros, modelistas e designers focados em propor criações de vestuário mais descentralizados e que podem atender às necessidades de corpos e consumidores totalmente excluído.

Esse som fala sobre a indústria da moda e o quanto ela afeta pessoas gordas. Nós temos dinheiro para pagar roupas que nos vestem bem e vamos pagar por roupas que nos servem, não para essas grifes que não têm nossos tamanhos,  explica Jupi77er.

Entrevista: Rap Plus Size

Pude fazer uma breve entrevista com o duo sobre o trabalho e alguns assuntos, confira.

Como tem sido produzir musica durante a pandemia? Houve algo que surpreendeu nesses processos de criação remota?

Rap Plus Size: “Bom, foi diferente, ainda mais porque morávamos juntos e durante a pandemia nos mudamos, cada um foi pra uma casa com sues companheires, então o processo de criação tem sido a distância mesmo, mas tem sido bom e produtivo. Felizmente fechamos uma parceria muito legal com a UZZN Records que tem assinado a produção do EP Revoada, do qual estamos trabalhando no momento, para lançar ainda esse semestre.

O que mais foi difícil, foi realizar shows sem nosso publico, aprender a fazer streaming de live por redes de transmissão ao vivo na marra, e viver com a incerteza de quando isso vai passar, para que voltemos aos palcos e pro calor do nosso publico. Por enquanto estamos nos virando como dá! 

Qual instrumento e métodos vocês tem usado para se comunicar com seu público?

Rap Plus Size: “As redes sociais com certeza tem sido as nossas maiores aliadas para manter contato com o nosso publico, ao mesmo tempo tem sido nossa maior inimiga, pois Sara perdeu uma conta no instagram com mais de 16 mil seguidores e o Jupitter segue sendo boicotado na mesma rede quando posta sobre seu corpo. De qualquer modo, é um jeito de falar com o pessoal, até mesmo apresentar lives e tudo mais. É o jeito que temos conseguido acessar e passar nossa mensagem.”

A música “Só Pago o Que Me Cabe” faz uma excelente crítica ao mercado da moda. Se vocês pudessem falar diretamente com uma pessoa desse mercado de alta costura, o que diriam?

Rap Plus Size: “Diríamos exatamente o que dissemos na música. Vocês não querem vender pra gente pois são gordofóbicos? Não tem problema, a gente compra com quem quer vender, e faz o que nos serve, de um jeito que nos enxergamos nos seus produtos. É assim que o capitalismo funciona? Então é assim que a gente joga.”

Quais perspectivas de vocês para os shows pós pandemia? Se pudessem prever como seria?

Rap Plus Size: “Muita raba sendo jogada pro ar, muita alegria e aglomeração. Do jeito que a gente gosta, com muita energia e emoção. Ai ai, que saudade viu?”

Rap Plus Size “Só Pago o Que Me Cabe”



Ficha Técnica do clipe

Produção Fonográfica: UZZN
Direção de Fotografia e Iluminação: Diogo Martins
Direção Geral, Montagem, Cor e Efeitos Especiais: Laura MC
Produção Geral e Executiva: Mariama Ferrari – BigHead Produções
Stylist: Van Nobre
Ass. Produção: DJ Tayan
Fotografia Still: Iza Guedes
Fotografia Still: Raquel Pfutzenreuter
Maquiagem: Moniara Barbosa
Elenco: Jupi77er, Sara Donato, Cinthia Cristiny, Moniara Barbosa, Juju ZL, Lu Big Queen, Keenzao.

This post was published on 25 de fevereiro de 2021 2:00 am

Cris Rangel

Poeta, arte-educadora e multi-artista, produtora cultural há 19 anos, indignada e sincericida por natureza. Gosta de abraços demorados e é aficcionada por música e toda arte que subverte ao óbvio. Ama brincar, rir de si mesma, inventar coisas e fazer planos mirabolantes para os amigos que admira. Tem mania de dividir conhecimento e novidades. Diretora Artística da Lyra das Artes. A verdadeira Lôca do Play.

Posts Recentes

Pluma e Boogarins misturam frequências em “Querer Nunca Fez Planos”

"Querer Nunca Fez Planos" evidencia a convergência sonora entre Boogarins e Pluma A tônica de…

27 de maio de 2022

Joe Silhueta grita pela liberdade em “Sobressaltos”

"Sobressaltos" é o segundo single do novo álbum da banda brasiliense Depois de disponibilizar "Tropicalipse"…

26 de maio de 2022

Giuliano Lagonegro vai as profundezas com seu samba-pop em “Naufrágio das Ilusões”

Giuliano Lagonegro lança Naufrágio das Ilusões, seu disco de estreia Natural de São Paulo, Giuliano…

26 de maio de 2022

Queremos! Festival 2022 reúne rap, pop, MPB e muito mais dia 28/05, no Rio de Janeiro

Queremos! Festival 2022 acontece neste fim de semana na Marina da Glória Para os fãs…

25 de maio de 2022

Tom Misch vem a capital gaúcha pela 1ª vez e encanta o público porto-alegrense

Uma das noites mais frias da semana mas nada que afastasse o porto-alegrense de prestigiar…

25 de maio de 2022

“Moonage Daydream”, assista ao trailer do novo filme sobre David Bowie

Moonage Daydream é o primeiro filme a ser apoiado pelo espólio de David Bowie David…

24 de maio de 2022

This website uses cookies.