WRY lança clipe para “Absoluta Incerteza”

O mundo em colapso, os valores invertidos, niilismo, conflitos internos, confusão, nostalgia, tensão e se colocar nas trincheiras para o combate. É esse o espírito de Noites Infinitas, sexto álbum do WRY de Sorocaba (SP) que lança o material através do selo OAR (Boogarins, Particle Kid) após uma série de três singles revelados.

O cenário no horizonte é um Brasil passando por um momento difícil politicamente, socialmente e economicamente. O país vive um período onde sentimentos como revanchismo, e a ascensão de valores que sempre estiveram por aqui, mas que antes eram motivo de chiste, vem sendo revitalizados. Onde o absurdo é normalizado e o amanhã é repleto de incertezas.

A esperança por dias melhores não morre, como diz o segundo single do grupo, mas por muitas vezes ela é questionada durante nossos dias mais pessimistas. O disco coloca a tona nossas oscilações entre pedais de distorção, arcos e canções que se dividem entre o português e o inglês.

O álbum entrou no TOP 10 de Melhores do Ano do Hits Perdidos (confira a lista completa).

Confira Resenha Completa no Hits Perdidos


WRY - crédito Ana Erica

WRYFoto Por: Ana Érica


WRY “Absoluta Incerteza”

Neste finzinho de 2020 o WRY preparou o lançamento do videoclipe para “Absoluta Incerteza” faixa que eles mesmos definem e reforçam seus significados:

“Reflete conflitos da nossa cabeça quando temos como incerto o futuro próximo. Também fala do choro seco ao aceitar a única realidade concreta que é esse exato momento; trazendo um pouco de equilíbrio mental.”, conta Mario Bross, vocalista do WRY

Com roteiro, edição e direção de Mario ao lado de João Antunes eles contam como foi juntar todas essas imagens sem perder a essência da canção e dialogando com o momento em que estamos todos passando.

“O vídeo veio da inspiração que um amigo, dançarino da Luisa Sonza, Jannio, teve quando, já com uma versão da música em seu celular, aquecia para os shows da cantora no começo do ano. Ele dizia que a música fazia ele sentir nostalgia e ansiedade por um Brasil que ainda vai chegar.

Para expressar o que ele nos dizia, Jannio fez uma vídeo-colagem e nos mandou. Foi aí que nos inspiramos em pedir para as pessoas enviarem vídeos curtos do que estavam vivendo no isolamento. Vieram diferentes estilos de filmagens, arquivos e  histórias; e de países como Chile, Estados Unidos e Inglaterra, além do Brasil.

Editamos de forma a tentar seguir o contexto da letra ou a dinâmica da música; em formato quadrado para maior conexão.”, lembram os diretores