Somos seres sociáveis e independente da circunstância do momento, nos adaptamos. Aliás a internet tem esse papel desde que ela chegou ao público de massa, democratizar o acesso ao conhecimento, informação e permitir trocas de quem está distante. Claro que ela também é usada de outras formas e cada vez se torna um banco de dados de monitoramento de consumo entre outros interesses corporativos mas ela ainda tem um lado de aproximação que com boas ideias tem o poder de soma. Dessas ideias no meio de um ano todo atípico o pessoal da Varal Estrela criou o projeto “Varal Resenha” que ganhou um tentáculo do que eles chamaram de “Música Virtual Brasileira”.

O quadro de entrevistas no seu canal do YouTube após a troca de conversas com outros músicos acabou virando um projeto de collabs realizadas a distância. Criar e compor acabou virando uma forma de deixar um legado dessas trocas.

Após o lançamento da faixa “A Cura”, hoje apresentamos em Premiere no Hits Perdidos a segunda canção produzida nestes moldes. “Camarada” tem letra realizada em parceria com Lucas Gonçalves (Maglore e Vitreaux), também responsável pelos vocais e violão, e participação de Helô Ribeiro do Barbatuques nos vocais e flauta transversal.

A Varal Estrela soma com as guitarras, com Rodolfo Braga e Lucas Silva, o baixo de Thalles Macedo e Thais Rolim, também nos vocais. Já bateria ficou por conta de Ítalo Riber, do WRY, produtor cultural e dono do selo Lastro Musical. Aliás o lançamento é feito em parceria com o selo de Sorocaba (SP).


Varal Estrela Foto Divulgação - Camarada

Varal Estrela e os convidados da parceria. – Foto: Divulgação


Varal Estrela e Lucas Gonçalves “Camarada” (feat. Helô Ribeiro e Ítalo Riber)

Sobre o convite a Lucas Gonçalves, Rodolfo, da Varal Estrela, relembra: “Nós fizemos o convite e, enquanto esperávamos uma resposta, o Lucas já me mandou um áudio de aproximadamente um minuto, com voz e violão, do que seria o embrião dessa música”.

Aliás as trocas de mensagens no WhatsApp foram desenhando o resultado final dos arranjos. Após o processo a mixagem e masterização ficaram sob a responsabilidade do também engenheiro de som Ítalo Riber.

“A ideia nasceu para embalar uma fase ruim, um momento de ruptura. Um amigo muito próximo também passava por isso. Eu fiquei repetindo o mantra, mas não consegui desenvolver a ideia. Quando mandei o esboço para a Varal, eles notaram uma conotação política na letra que eu não tinha percebido de início, mas que está presente em quase todas as canções de amor que fiz nos últimos anos”, conta Lucas Gonçalves que nas próximas semanas irá lançar um disco solo.

A Política

Essa convergência política acabou estimulando com que o grupo resolvesse a explorar a narrativa.

“Não dá pra fazer música hoje sem ser afetado por esse cenário que vivemos. Esse single fala sobre se unir, se posicionar e ser protagonista de alguma forma. E nós acreditamos que são tempos nos quais não dá pra ficar indiferente”, relata Lucas Silva, da Varal Estrela

O espírito da mudança seja ela política, social, como nas nossas relações humanas, acaba transparecendo ao longo da faixa. Seja através da delicadas melodias a atmosfera da canção que olha para dentro para procurar sintonia.

O single vai buscar referências na música brasileira em uma balada que busca pela empatia, união e levantar a cabeça em dias onde a esperança parece uma chama que luta para não se apagar. Assim como a canção, o clipe foi gravado a distância, cada um da sua casa, como o momento pede.



Hits Perdidos no Varal Resenha

Nesta semana pudemos participar do quadro “Varal Resenha” no canal do Varal Estrela no Youtube. Por lá conversamos sobre o Hits Perdidos, mercado da música, e claro, demos dicas para as bandas em diferentes âmbitos e nos aprofundamos mais sobre os rumos dos projetos. Confira!