5° Festival Sonora São Carlos acontece online a partir de hoje (09/11); saiba mais

 5° Festival Sonora São Carlos acontece online a partir de hoje (09/11); saiba mais

Gali Galó, representante do Queernejo, é destaque no segundo dia de programação do Festival Sonora São Carlos

Hoje começa a 5° edição do Festival Sonora São Carlos. De forma online e gratuita o evento traz o tema “O que te afeta?” e um line-up com artistas das mais diversas áreas musicais, desde o jazz até o queernejo. Com o foco em fortalecer a cena musical de mulheres e pessoas não binárias, o evento oferece um espaço estimulante com videoarte e videopoesia, além de oficinas de mixagem e composição.

O evento também divulga a faixa-clipe inédita “Afetou-me”, composta, produzida e dirigida através do LAB Sonora, um projeto experimental do próprio evento feito em parceria com seis artistas envolvidas com a produção

“Acreditamos que a união de artistes de diferentes lugares, carreiras e pesquisas musicais para um lançamento conjunto pode potencializar o processo criativo de cada uma delus, além de fomentar a experiência coletiva e o intercâmbio de públicos”, relata Thalita Facciolo, uma das organizadoras do festival.


Festival Sonora São Carlos 2021
Festival Sonora São Carlos 2021 acontece online a partir desta terça-feira (09/11) – Foto: Divulgação

O Sonora nasceu em Belo Horizonte (MG) e desde sua primeira edição, em 2016, acontece em mais de 20 cidades em 6 países diferentes. O festival acontece em rede com a colaboração de muitas mulheres. O intuito é reconhecer o trabalho da mulher.

AFETOU-ME

“Afetou-me” é uma criação coletiva entre Josyara, Obinrin Trio, Anná e Sara Donato, que se apresentaram em edições anteriores do festival e conta com a produção musical de Luana Flores.

A canção busca conectar artistas de diferentes lugares, carreiras e pesquisas musicais para um lançamento conjunto, potencializando o processo criativo de cada uma.

A partir de referências e trocas em uma sequência de encontros virtuais, as artistas produziram um ijexá com presença marcante de violão e beats eletrônicos. A criação da letra partiu de provocações mútuas sobre repertório afetivo e o sentido de “se afetar”.

Levando em conta que “afetou-me” foi feita em seis pessoas, como foi o processo para a composição da música?

Anná / artista convidada do LAB: “Nunca tinha feito uma música sem encontrar, sem encostar, só pelo digital, mas foi um processo muito fluido e prático, foi leve. O refrão me veio quando eu estava acordando numa manhã, já mandei áudio cantando no zap zap e o resto é lenda.”

Sara Donato / artista convidada do LAB: “O processo no começo foi muito diferente, até pelo momento em que estamos vivendo de isolamento, então tivemos alguns encontros online pra trocar ideia e começar pensar no que seria produzido. E foi bem diferente do que eu tava pensando, foi orgânico e muito livre pra gente criar e no final acabou que se entrelaçando tanto as letras quanto os afetos mesmo.”

Como surgiu a ideia de criar o Lab Sonora? Era um projeto idealizado antes da pandemia?

Thalita Facciolo: “O LAB foi pensado durante a pandemia como uma forma de conectar os impactos e reverberações das edições anteriores com o momento em que estávamos vivendo, sem possibilidades de show.

Já estávamos curtindo referências de laboratório criativo e incubadora de artistas, então a ideia do LAB veio no sentido do aprofundamento das nossas ações culturais e da vontade de viabilizar outras experiências para as artistas com as quais dialogamos. A primeira edição funcionou como um espaço de criação coletiva para artistas que já se apresentaram em edições anteriores do festival, com o objetivo de produzir um single e um videoclipe.”

Como foi o processo para coordenar a produção da música e do clipe a distância?

Thalita Facciolo: “Foi desafiador principalmente por ser uma experiência nova e à distância. Mas nós, do Sonora São Carlos, junto com a Luana Flores, produtora musical convidada para conduzir o LAB, preparamos uma metodologia que funcionou super bem.

Tivemos encontros periódicos no zoom com as artistas, já com as etapas e o cronograma pré-definidos, e o processo criativo fluiu bastante pelo grupo de whatsapp também. No fim, foi super leve, todas dispostas a trocar e complementar as ideias umas das outras. Foi um prazer acompanhar a criação desse single :)”


Festival Sonora São Carlos 2021 - Gali Galó
Gali Galó, representante do Queernejo, é destaque no segundo dia de programação da quinta edição do Festival Sonora São Carlos. – Foto: Divulgação

Confira o Clipe Oficial de “AFETOU-ME”

Programação do Festival Sonora São Carlos

No primeiro dia de festival às 19h rola uma oficina de mixagem com a Rafa Prestes via Zoom. Já a oficina de composição com Deh Muss que acontece também via Zoom está marcada para o sábado, 13 de Novembro às 15h. O link para as inscrições podem ser encontradas nas redes sociais do evento.

Nos dias seguintes, 11, 12 e 13 de novembro, a partir das 20h, o público poderá conferir as apresentações musicais via o canal no Youtube do festival.

Confira abaixo o line-up do 5o Sonora São Carlos separado por dias:

Quinta-feira, 11 de Novembro

Brenda Falcão (videopoesia) – Nayra Lays (apresentação musical) – Camila Mbandi (videopoesia) – Luana Hansen (apresentação musical) – Bruna Lopes (videopoesia) – Sofia Rodrigues (videoarte)

Sexta-feira, 12 de Novembro

Gali Galó (apresentação musical), Bruna Lopes (videopoesia), Ladybird (apresentação musical), Yasmim Bidim (videoarte), Camila Mbandi (videopoesia) e Bebé (apresentação musical)

Sábado, 13 de Novembro

Brenda Falcão (videopoesia), Jasper e Gana (apresentação musical), Maria Olivia Aporia (videoarte) e Jadsa (apresentação musical)

Fernanda Decaris

Jornalista e colaboradora do Hits Perdidos. Gosto de descobrir coisas novas enquanto ouço música boa, tenho 23 anos de muita curiosidade, curto séries, gatos e já gostei de fazer poesia. Nas horas vagas me arrisco a fazer arte.

Related post

error: O conteúdo está protegido!!