[Premiere] Suco de Lúcuma derrete e transcende em session inédita

Com apenas dois anos de atividade a Suco de Lúcuma vem aos poucos firmando território no cenário independente paulistano. O grupo comandado por Carlos Bechet, produtor peruano radicado em São Paulo, também conta em sua formação com Thom Bonatto (voz e guitarra), Felipe Pizzutiello (baixo) e Vicente Pizzutiello (bateria).

Sua sonoridade, assim como seu nome agridoce, é psicodélica, sensorial e derretida. Passeia pelo rock psicodélico e progressivo, e carrega beats de neo soul, hip hop e groove.

Não é à toa que a live session que iremos lançar hoje em Premiere no Hits Perdidos é toda ácida e conta com um espírito, um tanto quanto, surrealista.

Prestes a lançar seu debut, Quase Rosa, Quase Azul, eles tem disponibilizado aos poucos seus singles. O mais recente é “Fios de Desejo”, mas anteriormente eles já haviam divulgado a faixa “Ausência”.


Screen Shot 2019-04-22 at 22.45.29
Suco de Lúcuma Foto: Reprodução

Live Session @ Orelha Muda

Nesta sexta-feira (26/04) em Premiere no Hits Perdidos a Suco de Lúcuma lança uma session para “Fios de Desejo”. O registro foi gravado na sede da Orelha Muda e também marca a estréia da produtora. A direção do vídeo ficou sob a responsabilidade de Camila Sánchez.

“Um vídeo ao vivo traz a experiência do show, dos timbres que usamos, nossa formação. Por exemplo, usamos alguns pedais em stands pra mexer com as mãos, além do pedal board que fica no chão.

Está dentro do conceito do disco; a iluminação azul precede o próximo registro que será feito com luzes rosa, e trará uma faixa inédita do outro lado do disco”, explica Thomáz Bonatto

A canção por sua vez casa elementos do rock psicodélico, neo-psicodelia, stoner e future soul. É deste hibridismo, e através de camadas, que o som consegue realizar uma viagem imersiva por planos obscuros e derretidos. Com direito a delays, reverbs, pedais que deliram e clima desértico. Uma faixa quase Kármica, cheia de experimentações e que permite ao ouvinte diversas alucinações.

“O riff do início tem uma pegada meio stoner rock que contrasta com a segunda parte da música, que traz influências de future soul e rock psicodélico. Rolam algumas texturas inusitadas, glitches, tipo, no fim da música eu faço um solo na guitarra enquanto mexo num pedal de efeitos que mistura um bitcrusher com delay e pitch shifter”, define Carlos Bechet, guitarrista e vocalista.



Ouça Suco de Lúcuma


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s