No Ar Coquetel Molotov recebe nesta sexta-feira sua primeira edição paulista

O Festival No Ar Coquetel Molotov nesta sexta-feira (30.11) recebe sua primeira edição em São Paulo. Um dos mais importantes festivais do país que há duas semanas teve sua décima quinta edição realizada em Recife (PE).

Este que contou com público de mais de 8.000 pessoas e shows de artistas que tem se consolidado como novos expoentes da música brasileira, como Anelis Assumpção, Maria BeraldoBoogarinsCatavento, Luedji Luna, Duda Beat, Teto Preto, Glue Trip entre outros.

O festival ainda contou com atrações internacionais, como o baterista do Tame Impala, Barbagallo, a norte-americana Azealia Banks, e o indie neozelandês, Connan Mockasin.

Agora a primeira edição paulista, que acontece na Água Branca (Rua Guaicurus, 324), leva um pouco do tempero do festival pernambucano para SP. Com o apoio do Proac/ICMS, patrocínio da Ballantines e a Budweiser como cerveja oficial, o line up é um tanto quanto interessante e mostra a força da nova música independente brasileira.

Entre as atrações teremos Boogarins, Tuyo e um show especial de Karina Buhr, Alessandra Leão e Isaar, estarão também Baco (Exu do Blues), Maria Beraldo, Edgar e o Coletividade NÁMÍBIÀ.

Diverso, plural, inclusivo e alinhado com os destaques, é essa a marca do festival. Desta forma fortalece sua posição na plataforma Keychange, esta conhecida por incentivar a igualdade de gêneros nos festivais.

Além dos shows, o festival vai contar também com a FeiraPolvo, conhecida por reunir produtores independentes de diferentes segmentos – e que a 10 anos já tem parceria com a edição recifense.


POSTER


Entrevistas

Conversamos com alguns artistas que se apresentam na capital paulista nesta sexta-feira para saber mais sobre os recém-lançados trabalhos e as histórias por trás das faixas. Confessionais e de coração aberto as respostas com certeza responderão a perguntas dos fãs.


Tuyo 2_Crédito_ Duda DalzotoHAI Studio
A Tuyo acaba de lançar parceria com o rapper Baco Exu do Blues que também se apresenta na etapa paulista do No Ar Coquetel Molotov. – Foto: Duda Dalzoto / Hai Studio

A Tuyo, de Curitiba (PR), acaba de lançar seu primeiro álbum Pra Curar este que na semana palavra resenhamos por aqui e tem sido apontado pela mídia especializada como um dos melhores lançamentos de 2018.

Passeando pelo trip hop, hip hop, synthpop, MPB e alternativo, o show promete muita intensidade e olho no olho. O trio lançou na semana passada o single “Flamingos”, faixa em parceria com o rapper Baco Exu do Blues, que na sexta-feira (23/11) lançou seu segundo álbum Bluesman. Ele que também terá a tarefa de encerrar o festival. Fica a torcida para que aconteça um featuring no palco.

Lay, da Tuyo, sobre o disco e algumas das faixas:

“O disco num geral é um apanhado de episódios é reflexões sobre boa parte das frustrações de cada um. Problemas com o corpo, morte, relacionamentos problemáticos. “:'(” era um interlúdio que rola no show, concebido pelo Jean e pelo Gianlucca (um dos produtores do disco), e a gente ficou tão apaixonado pelo arranjo que decidiu fazer nascer a partir dele a décima música do Pra Curar. O tema já tava engasgado em mim por mto tempo, sobre a relação péssima que tenho com meu corpo, minha imagem. Tem muita nudez nesse disco. Muita treta íntima demais. Um dia a gente de repente consegue revisitar esses temas com mais naturalidade. Hoje é tudo bastante doloroso, esquisito ainda.

“Cuidado” é uma canção bem bonita de cantar quando a gente pensa na relação mal elaborada que existe entre grupos sociais menos privilegiados e movimentos de “salvamento” protagonizados por organizações de caráter mais messiânico. A gente inverte a perspectiva de salvamento, inverte quem vem em resgate de quem, na intenção de evidenciar a autonomia desses grupos.”

Confira a playlist preparada pela Tuyo especialmente para Karina Buhr que também se apresenta na etapa paulistana do No Ar Coquetel Molotov. Esta composta segundo o nome por “Só Mulherão”.



Cópia de Foto por jose de holanda @zedeholanda02
Maria BeraldoFoto Por: José de Holanda

Que ano para Maria Beraldo! Incansável ela lançou seu primeiro – e aclamado – disco solo CAVALA (selo RISCO), um dos melhores do ano, além de disco em homenagem a Dorival Caymmi com a Quartabê e um álbum com o trio Bolerinho. Ela que se apresenta no palco Monkeybuzz.

“Sinto que o Coquetel Molotov em São Paulo deve carregar pra cá um pouco do fervo de Recife e elevar nossas temperaturas pra onde elas precisam chegar pra que a gente sobreviva e se fortaleça nesse inverno que vem vindo. Eu que toquei na edição do Recife também, serei mais um material de alta condução dessa temperatura vital. A cavala vai estar de cavalaria”, conta Maria Beraldo.

Maria Beraldo comenta sobre “Gatas Sapatas”

“Gatas Sapatas é uma música que parece uma brincadeira mas é muito séria. É uma parceria com Mariá Portugal, e ela começou quando estávamos em Paris com a Quartabê (nossa banda de música instrumental) e vimos um casal de meninas muito gatas com um bebê. A gente tinha parado num café pra roubar wifi e eu tomei um chocolate quente e ela um café.

Saímos do café e a Mariá começou a esboçar esse refrão e fomos cantando pela rua. Nesse mesmo dia eu já comecei a cantar esse refrão dela mudando umas notas, terminando numa escala de tons inteiros. Aí voltamos pro Brasil e no verão de 2017/2018 eu decidi que ia gravar meu disco e peguei esse refrão pra trabalhar, e os versos foram começados na casa dos meus pais e terminados dentro da água em um rio que desaguava no mar na minha primeira viagem de casal com minha namorada depois de 2 anos de solteirice.

Mais do que me imaginar como mãe de bebê, essa música, assim como todo meu disco CAVALA, tem a energia do meu período de mulher solteira que foi politicamente muito importante pra mim. Conheci muitas mulheres, nossos corpos, e as políticas públicas através do corpo sexual de (cada) uma mulher. Inclusive mulheres com filhxs pequenxs, que me levaram a fazer essa música. E aí entra a grande importância dela porque coloca a mãe como um ser sexuado, que incita desejo, tem desejo, e vive romances sexuais – ao contrário do que a nossa sociedade faz com as mães. Além de excluirmos as crianças das nossas vidas sociais – nunca há espaço pra elas, são colocadas como incômodo e etc – excluímos a mulher a partir do momento que ela vira mãe.

Sua função passa a ser a de cuidar das crianças, longe da vida social e das possibilidades sexuais – antes disso ela estava posta como objeto de desejo e tinha que ser a mais gostosa da nação para satisfazer os homens e então engravidar e ser descartada sexualmente para cumprir a função de mãe. Os nossos contratos sociais estão diretamente ligados à sexualidade e são extremamente misóginos.

Em “Gatas Sapatas” eu falo do meu desejo por uma mulher que é mãe, que é sexy estando ou não com seu bebê, que pode encher a cara se quiser e que pode namorar, casar, ter filhes, formar família, ou mesmo só ter um caso, com outra mulher, porque ela é dona da sua sexualidade: ela é dona de si”.

A Maria Beraldo também preparou uma playlist para o Teto Preto que acabou de lançar, no último dia 8, o excelente disco Pedra Preta.



Edgar

O rapper Edgar que tem sido uma das grandes revelações do circuito também contou um pouco mais sobre duas histórias por trás das canções. Ele que após chamar a atenção pela participação no disco de Elza Soares lançou em setembro Ultrassom (DECK), este que teve a produção de Pupillo.


Screen Shot 2018-11-28 at 19.02.43.png
Edgar lançou seu novo disco, Ultrassom, em Setembro via DECK. – Foto Por: Pedro Ladeira

“Go Pro”: Música escrita quando um sobrinho meu volta a morar na casa da minha mãe. Um dia eu cheguei e vi ele usando um óculos de realidade aumentada gritando no meio da sala matando zumbis, enquanto a família tinha um dia comum conversando e bebendo cerveja.

“Felizes Eram Os Golfinhos”: foi a primeira música do disco a ser criada. Acho que fim de 2016, eu sinto que é a música mais espontânea por não ter uma direção ou um tema específico no texto, eu adoro o título que lembra o mochileiro das galáxias, onde deixa uma mensagem subliminar que os golfinhos não eram peixes e sim seres mágicos de outro planeta.”, relembra o músico.

Playlists

Para aquecer tanto para edição pernambucana, como para a paulista, a Bananas Music Branding em parceria com o festival preparou uma série de playlists para o a ocasião. Estas que foram feitas com uma interessante abordagem, um artista participante do Coquetel Molotov fez para o outro. Feito uma verdadeira mixtape para um amigo.

Conversamos com alguns artistas que fizeram parte do projeto.


Autosave-File vom d-lab2/3 der AgfaPhoto GmbH
Boogarins também se apresenta na sexta-feira (30/11). – Foto Por: Rodrigo Zan

Benke Ferraz do Boogarins sobre a playlist criada para o MC Troinha:

“Quando a Aninha (No Ar Coquetel Molotov) me falou sobre essa ideia de um artista montar uma playlist para outro, achei uma ótima ideia. Afinal, o melhor dos festivais são os encontros entre os artistas que, muitas vezes, se admiram e podem acabar colaborando um com o outro, enfim.

Então, essas playlists são bem legais para o imaginário do público. E o Troinha é uma figura que já está no imaginário popular de Recife, e, com certeza, era um dos shows que a gente tava mais curioso pra ver, simplesmente, por não saber o que esperar. E decidimos selecionar para uns sons que talvez, ele poderia ver o que ele está fazendo, mas de outro jeito, curtir o beat, a melodia da música, desde um trap mais safado a uns pops esquisitos, passando pelo instrumental, tem de tudo”.



A Catavento, de Caxias do Sul (RS), não se apresentará na edição paulista do festival mas esteve presente em Recife (PE) e também comentou sobre a criação da playlist especial para os grandes amigos do Boogarins.

Mas os fãs paulistanos logo logo poderão assistir a banda, já que eles se apresentarão na Noite Minuto Indie, dentro da programação da SIM São Paulo, na Casa do Mancha ao lado das bandas La Leuca, YMA & Gab e Oto Gris.


Cata
Catavento. – Foto Por: Rodolfo Cemin

Eduardo Panozzo da Catavento sobre a playlist criada para o Boogarins:

“Montamos a playlist para o Boogarins, pois temos uma identidade sonora, de referências, com a banda. A ideia foi dividir com eles, músicas que estamos curtindo no momento”.



No Ar São Paulo

Claro que não ia faltar uma playlist oficial da etapa de SP  do festival para você já ir aquecendo enquanto trabalha e se prepara emocionalmente para esta sexta-feira.



Horários


SERVIÇO
No Ar Coquetel Molotov em São Paulo
Local: Rua Guaicurus, 324 – Água Branca
Data: Sexta-feira, 30 de novembro
Horário: A partir das 17h
Ingressos LIMITADOS:1º Lote Promocional: R$25,00 (Meia), R$ 50,00 (inteira) e R$25,00 (social – levar 1 kg de alimento não-perecível)
Link para compra online aqui
Forma de pagamento no local: Dinheiro e cartão
Permitido para maiores de 18 anos
www.coquetelmolotov.com.br | www.facebook.com/noarcm
Patrocínio: Ballantines
Apoio: TNT Energy Drink
Parceiro Mídia: Monkeybuzz
Cerveja Oficial: Budweiser
Player oficial: Spotify
Venda Oficial: Sympla
Realização: Coda e Cingulado

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s