[Premiere] Conversas de boteco dão o tom do EP de estreia da banda gaúcha Comparsa Jones

Embora o rock no Rio Grande do Sul fosse algo forte desde as décadas de 60 e 70 foi entre 84/85 que este teve sua explosão. Com bandas emblemáticas como TNT, Os Replicantes, DeFalla, Os Cascavelletes, Ultramen e Engenheiros do Hawaii.
O que abriu espaço para a geração seguinte trazer nomes como Bidê Ou Balde, Acústicos e Valvulados, Walverdes, Graforréia Xilarmônica, Superguidis, Pata de Elefante, Cachorro Grande e tantas outras que ficaram mais conhecidas em nível nacional após o Acústico MTV: Bandas Gaúchas.
Talvez algo que de certa forma ou outra trouxesse uma identidade que as unisse fosse algo além de referências musicais o tom sarcástico das composições e a maneira de falar sobre temas como amor e política. Algumas mais puxadas para a estética do mod dos anos 60, outras com uma postura mais agressiva do punk mas sempre com a língua afiada.
No subsolo do underground bandas de outros estilos como o metal, post-punk e o punk sempre mostraram qualidade e intensidade. Não é a toa que algumas bandas como Tequila Baby se mantém na ativa até hoje. A nova geração conta com ótimos nomes no metal como a Rebel Machine e a Cattarse.

É desta forma que introduziremos o primeiro registro do Comparsa Jones que está sendo lançado hoje. Com o mesmo nome o EP conta com quatro canções que falam sobre relacionamentos de uma maneira bem humorada e debochada.
A banda foi formada entre reuniões no diretório acadêmico da UFRGS assim a faculdade sendo um elo para unir Felipe Spindler (“Fefo Jones” – Vocal/Guitarra), Thágor Dorsdt (“Tata Jones” – Guitarra solo) e Bruno Ruiz (“Bubu Jones” – Baixo). No começo era uma banda de baixo e violão, com o passar do tempo teve a entrada do baterista Eduardo Cury (“Dudu Jones”) – que figura a atual formação. Nesta quarta-feira 12/04 chega a hora de ser lançado o primeiro tento da banda, o EP Comparsa Jones.

O disco foi gravado em 2016 no estúdio Gorila (Porto Alegre/RS) e conta com a produção de Bruno Mad. Ele que foi responsável também pela pré-produção, mix e master do disco de estreia da banda.

O quarteto Comparsa Jones lança hoje seu primeiro EP. – Foto: Gabriel Boizinho (baterista do Cachorro Grande)

Ouvir o EP pela primeira vez me lembrou um misto de Ramones, Beatles, Rolling Stones, AC/DC com cantos rasgados de artistas gaúchos como Wander Wildner, Bidê ou Balde e Flávio Basso (Jupiter Apple).
As letras por sua vez tem um tom “canalha” e vão direto ao ponto com versos como “porque Milena o meu sonho foi sempre te ver sem sutiã”. A boemia também tem espaço e o estilo de vida rock’n’roll ganha força através dos contornos do som e trechos como “Na mesa ao lado dela a garrafa dela cada vez fica mais rasa / Ela tá alta e daqui a pouco ela vem para casa” da faixa que abre o disco, “Papo de Mulher Alta“.
Ao mesmo tempo que “Florida Sem Razão” é uma balada que mistura o rocksteady ao rock psicodélico e se diferencia das outras canções. O tom de deboche é algo a se destacar e o senso de humor em lidar com “sinucas de bico” em relacionamentos é um dos pontos da canção.
Saci de Roller” – que até ganhou um videoclipe – acho que foi a canção mais emblemática do EP. Muito disso por conta do sarcasmo do personagem alcoólatra que se expressa em frases como: “mas eu tenho dedo torto para caralho”. Ao citar sobre a loucura de seu amor ele compara a “loucura” de sua amada a lenda do Saci. Tudo isso em tom de deboche através de versos – claramente – entorpecidos.
“…Mais louca que o Saci de Roller /
Que o robocop na chuva /
Que impressora sem toner /
Que proctologista sem luva”
O espírito do rock gaúcho é o combustível do Comparsa Jones. – Foto: Gabriel Boizinho (Cachorro Grande).

Show de Lançamento
O disco estará sendo lançado hoje e será apresentado ao público com show de lançamento às 21h no Divina Comédia, em Porto Alegre. No repertório além das quatro canções o público poderá conferir versões dos clássicos de bandas gaúchas como Cachorro Grande, Vera Louca e Bidê ou Balde. Assim como clássicos do rock’n’roll de bandas icônicas como The Rolling Stones e Jimi Hendrix.
Sobre a expectativa para o show desta noite Thágor Dorsdt (Tata Jones) comenta:
“Vemos o lançamento – tanto digital, como o show propriamente dito – como um primeiro passo em busca dos objetivos da banda, tendo a certeza de que será apenas o começo de uma baita história. Já realizamos diversos shows, mas esse, em específico, tem o gostinho especial de ser o NOSSO show, o que dá um friozinho na barriga e uma expectativa de fazer o melhor possível”
SERVIÇO:
◆ EVENTO NO FACEBOOK
◆ LANÇAMENTO EP COMPARSA JONES ◆
12/04/2017, quarta-feira, às 21h
Divina Comédia (R. da República, 649 – Cidade Baixa)
◆ INGRESSOS ◆
R$ 15
Antecipados com a banda


Facebook
Instagram
Youtube

Rafael Chioccarello

Editor-Chefe e Fundador do Hits Perdidos.

Recent Posts

As Melhores Live Sessions | Setembro (2021)

As Melhores Live Sessions | Setembro (2021) O Que São Live Sessions? Live Sessions tem…

4 dias ago

Supergrupo Vacilant lança novo álbum em tempos bravos

O supergrupo cearense chamado Vacilant, formado por Yuri Costa, músico e produtor da banda maquinas,…

2 semanas ago

Como fazer sua música bombar no TikTok?

No dia 27/09 o TikTok, plataforma de vídeos curtos na vertical, alcançou a marca de…

2 semanas ago

Bemti busca por refúgios, afetos e possíveis recomeços em “Logo Ali”

Quando um mineiro vira para você e diz que algo é logo ali, desconfie, muitas…

2 semanas ago

As aventuras de Djane Fonda, o projeto eletrônico de Bárbara Eugênia

Feito um projeto que veio de uma brincadeira com amigos, Djane Fonda surge em meio…

3 semanas ago

O Melhor da Semana: Brvnks, Autoramas, Las Ligas Menores, Francisco, el Hombre, Papisa, Jennifer Souza e Persie

Sexta-feira é aquele dia onde temos diversos lançamentos e muitas vezes muita coisa boa acaba…

3 semanas ago

This website uses cookies.