8 artistas do Afeganistão para conhecer agora!

 8 artistas do Afeganistão para conhecer agora!

Seleção reúne Artistas do Afeganistão

Mais uma vez os olhos do mundo voltam ao Afeganistão. A saída das tropas americanas, anunciada por Donald Trump e executada por Joe Biden, fez com que instantaneamente o Talibã dominasse a capital Cabul encerrando, aparentemente, o regime democrático no país.

A Guerra do Afeganistão

A guerra no Afeganistão na verdade nunca acabou, tendo sido iniciada na década de 70. Subiu ao poder nesta época um governo socialista e progressista que além de não manter uma boa administração econômica desafiava os costumes conservadores islâmicos.

Nessa época surgiram diversos grupos armados rebeldes, financiados pelo governo estadunidense, o governo afegão, com o apoio da URSS, entrou então na guerra fria, alimentando um conflito que deixou pelo menos um milhão de mortos. Com o fim da União Soviética, o governo socialista afegão resistiu por mais três anos até perecer. Em 1996 o Talibã toma o controle do país, que se afunda numa economia baseada majoritariamente no tráfico de drogas, na disseminação do fundamentalismo radical islâmico e na jihad, a guerra santa. Dentre as imposições do governo fundamentalista estão a proibição da música.

A música sempre esteve muito presente no cotidiano dos povos afegãos. Desde canções de ninar, celebrações de aniversário e casamentos a musicalidade era restrita apenas nos momentos de luto, a morte não era lamentada com música. Várias interpretações do Alcorão condenam a música, mas estima-se que a perseguição generalizada começou quando o Afeganistão entrou na guerra fria, nessa época cerca de três milhões de pessoas fugiram do país para morar em campos de refugiados, em países vizinhos. A maioria esmagadora dessas pessoas tinham perdido parentes e amigos, logo o enorme sentimento de luto reprimiu o reflexo musical do povo afegão. Quando o Talibã tomou o poder foi imposta a criminalidade da música, instrumentos eram confiscados e destruídos, musicistas eram perseguidos e tinham suas mãos decepadas.

A Música no Afeganistão

Desde a intervenção estadunidense no Afeganistão, em 2001, feita com o intuito de conter o terrorismo, a democracia voltou a respirar no país e a música teve seu lugar ao sol para crescer novamente. Mesmo com muitas dificuldades econômicas e sociais, a cultura musical afegã ascendeu novamente com a criação de institutos nacionais, eventos culturais, programas musicais de televisão e até celebridades que disputam pódios midiáticos em todo o oriente médio! É interessantíssimo analisar a cultura de consumo musical da região uma vez que diverge quase que completamente da cultura ocidental, com métodos de divulgação diferentes, plataformas diferentes e mesmo atitudes musicais diferentes. Todo artista que encontrei durante a pesquisa flerta com a cultura ocidental porém deixa sempre ao holofote o folclore do país, os instrumentos milenares e o método de canto.

Mesmo no regime democrático muitos dos artistas do país sofreram uma tremenda perseguição que envolve inclusive tentativas de agressão física. Com o retorno do Talibã ao poder, vários artistas fugiram e tentam fugir do país, fugindo de uma vida incerta e com medo de qual rumo a cultura musical do país tomará.

Tendo isso em vista, acredito que é o momento de enaltecer toda a produção e caminhada da música afegã, reconhecer sua riqueza e passar uma mensagem de incentivo e solidariedade. Assim selecionei oito indicações para você ter um primeiro contato com essa cultura que, além de riquíssima, pode nos ensinar muito sobre resistência, sobre a luta pela liberdade e pelo derecho de vivir en paz, poetizado por Ho Chi Minh, cantado por Victor Jara e almejado por tantos, até hoje.

Artistas do Afeganistão

Confira uma seleção especial e conheça artistas do Afeganistão no Hits Perdidos!

Artistas do Afeganistão

Aryana Sayeed

Aryana Sayeed é apelidada de a ‘’Kardashian afegã’’. A cantora pop é uma das principais celebridades do país, sendo a musicista com maior patrimônio líquido. Além de detentora de uma voz firme e aveludada, Aryana também tem uma interessante versatilidade musical, trabalhando o pop dentro de várias roupagens, dialogando com outros gêneros.

A Kardashian afegã é jurada da versão afegã do The Voice e também é uma forte ativista social, apoiando diversas campanhas em prol da equidade social, como a #WhereIsMyName, que eventualmente mudou a lei afegã e permitiu que as mulheres tivessem seu nome escrito em seus documentos de identificação. A cantora residia em seu país natal, tendo registrado pelo Instagram sua fuga dentro de um avião da força aérea estadunidense.



Aryana no Spotify

Aryana no Instagram

Artistas do Afeganistão

Mahwash

Farida Mahwash, ou melhor, Ustad Farida Mahwash pode ser considerada a matriarca da música afegã. A cantora de 78 anos é a única mulher a conquistar o título de maestro no país (maestro, em Dari, é Ustad).

Mahwash começou sua carreira na estação de rádio de Kabul e teve o que se pode chamar de uma carreira tradicional na música, uma vez que viveu a época pré-guerra do país. Em 1991 ela e sua família foram despatriados para o Paquistão e, posteriormente, aos EUA. A Ustad continuou sua carreira musical, solo e com o conjunto Ensemble Kaboul. Atualmente Farida reside na Califórnia e lidera o grupo Voices of Afghanistan.



Artistas do Afeganistão

Javed Amirkhil

Javed Amirkhil é um cantor folclórico e militante pelo governo democrático do Afeganistão. O cantor, que figura entre os maiores destaques da música no país, tem seu foco na cultura afegã, dialogando bem menos que demais artistas com artifícios ocidentais. Em quase todos seus vídeos ele traja vestes tradicionais, suas canções tem seu foco no canto microtonal característico da região e os arranjos exaltam as percussões e demais instrumentos nativos, com alguns selecionados artifícios orquestrais.



Javed no Spotify

Javed no Instagram

Artistas do Afeganistão

Hamayoun Angar

Hamayoun Angar é um cantor muito popular no Afeganistão e em todo o Oriente Médio. Suas canções trabalham a música pop de um jeito bem autêntico e fiel à música tradicional do país. Seus vídeos no entanto apresentam uma ocidentalidade maior, que dialogam com os padrões de clipes pop americanos, com produções técnicas incríveis e bastante foco na moda e lifestyle.



Hamayoun no Spotify
Hamayoun no Instagram

Artistas do Afeganistão

Ghezaal Enayat

Além de cantora pop, Gheezal Enayat é uma colecionadora de prêmios em sua área. Nascida e criada no Afeganistão, Gheezal começou sua carreira profissional em 2009, com 29 anos, em 2011 ela migrou com sua família para o Canadá, onde conseguiu consolidar seus trabalhos artísticos. Um processo interessante na carreira da cantora é a de que ela não mostrava seu rosto em nenhum de seus primeiros videoclipes!

Assim como Aryana Sayeed (que inclusive é uma entusiasta e apoia a carreira de Gheezal) a cantora de 41 anos é uma celebridade no país natal e em todo oriente médio. Ela é a primeira musicista afegã a participar de projetos de Bollywood, os quais ainda estão sendo produzidos.



Ghezaal no Spotify

Ghezaal no Instagram

Artistas do Afeganistão

Ahmad Sarmast e Orquestra Zohra

Ahmad Sarmast não é um músico popular, se trata de um acadêmico musicologista que também é o fundador e diretor do Instituto Nacional de Música Afegã.

Formado em música dentro do país natal, na época pré guerra, Ahmad continuou seus estudos em música na Rússia e posteriormente na Austrália. Em 2008 ele volta para o Afeganistão e inicia diversos movimentos promovendo de volta a música no país. Uma de suas principais iniciativas foi a ‘’Zohra’’ uma orquestra formada exclusivamente por jovens mulheres afegãs.



Artistas do Afeganistão

Kabul Dreams

Sim, o Indie Rock também floresceu no Afeganistão pós taliban. Kabul Dreams iniciou seus trabalhos em 2008 claramente inspirados pelos Strokes, Arctic Monkeys e Oasis! A banda é liderada por Sulyman Qardash (cantor e guitarrista) e Siddique Ahmed (baixista), ambos nascidos no Afeganistão mas criados em países vizinhos, onde suas famílias fugiram na década de 90. A banda hoje representa uma tímida cena musical de rock do país e mistura artifícios da música folclórica afegã com guitarras distorcidas, baterias rápidas e letras críticas.



Kabul Dreams no Spotify
Kabul Dreams no Instagram

Artistas do Afeganistão

Homayoun Sakhi

Homayoun Sakhi é um grandioso instrumentista, cujo instrumento principal é o rubab. Radicado nos Estados Unidos, Homayoun divide sua carreira musical com uma escola que ele próprio fundou, onde ensina música afegã para crianças.

O músico se desenvolveu na arte com seu pai, também músico, e foi considerado um prodígio tendo atingido cedo grande habilidade e criado novas maneiras de tocar o instrumento milenar. Atualmente também participa do conjunto Voices of Afghanistan, liderado pela Ustad Farida Mahwash.



Homayoun no Spotify
Homayoun no Instagram

O que acharam da seleção com artistas do Afeganistão?

Confira também uma seleção especial com artistas do mediterrâneo

Qual próximo país deveríamos “viajar” para apresentar mais sobre o cenário musical?

Deixe um comentário!

Haroldo Bontempo

Related post