100 Hits Perdidos de 2023 – Playlist Oficial

 100 Hits Perdidos de 2023 – Playlist Oficial

Retrospectiva 2023: 100 Hits Perdidos de 2023

A retrospectiva do Hits Perdidos de 2023 chega nesse ano com praticamente 10 listas, entre de discos, EPs, videoclipes, capas, além das individuais dos colaboradores.

Agora chegamos com a já clássica Playlist de 100 Hits Perdidos. É a sexta vez que fazemos a lista de sons por aqui e a cada ano que passa conseguimos mostrar ainda mais hits que para muitos podem ter ficado “perdidos”.

Sem compromisso de ter sido lançado como álbum, EP, split ou apenas como single, a lista que faz uma Retrospectiva 2023 tem o papel de trazer novidades e fazer você conhecer o maior número possível de novos artistas. A safra é boa e a música agradece.

Confira também as Retrospectivas Anteriores:

Confira também:


100 hits perdidos de 2023


Retrospectiva: 100 Hits Perdidos de 2023

1-10

Nossa lista não começou a ser montada em Dezembro e sim desde fevereiro a maior prova disso é o single do Mundo Video que muitos meses antes de fechar com a Balaclava Records, ainda na Seloki, teve destaque com o EP. Por aqui listamos “SOL GELAR”. Falando no selo paulistano, o Truno lançou o EP Divina Arma, em Outubro, mas antes o single “Espaço”, parceria com o Chediak. A pernambucana, UANA, lançou um feat com o FBC logo no começo do ano, “Facin”. Em julho foi a vez de Ava Rocha (leia entrevista) lançar o disco Nektar mas antes o single “Beijando Todos Vocês” ganhou a luz do dia.

Encontros musicais são sempre bem vindos, mas e quando vira disco? O 131 é fruto da parceria musical entre lumanzin e Pedro Bienemann e por aqui destacamos o single “V.I.P.”. A Troá!, em junho, lançou o disco Deboche e por aqui destacamos o feat. com a Tuyo, “Sagu”. 2023 também foi o ano de Renato Medeiros lançar o disco A Curva dos Dias, o músico que já trabalhou com nomes como Jup do Bairro, Giovani Cidreira, Alice Caymmi e Ananda Costa, promoveu “Honesto” como um dos lead singles do disco.

O gaúcho Gustavo Foppa, que assina seus trabalhos como FOGU, lançou o single “Serpente” em parceria com Alfamor. Um dos feats mais envolventes da primeira parte da lista é a parceira da YOÙN, de Duque de Caxias (RJ), com o DJ Carlos do Complexo, por aqui você encontra “Não Vou Dançar Sozinho” que inclusive ganhou um belo clipe. Em nova fase quem fecha os primeiros 10 singles da lista é Góbi com a flertante “Jeitin”.

11-20

Em setembro, um dos destaques da cena paulista, Yago Opróprio lançou “Antes do Baile”, feat com Patricio Sid. Mantendo a energia de R&B, temos Luccas Carlos em parceria com Maui e Francci, por aqui você escuta “DJAVAN”. A banda paulistana Heróis da Rua de Baixo disponibilizaram a divertidíssima “Monoestéreo” e se você não conhece, precisa conhecer agora. A baiana Melly que teve seu justíssimo reconhecimento aos 22 anos no Prêmio Multishow e foi eleita como revelação do ano mas antes soltou o single “Bandida”.  Mantendo a frequência do R&B temos os paraenses da Tuyo com “Maravilha” que antecede o novo disco que será lançado em 2024.

Daqueles encontros sensíveis que dá gosto de ver temos o menores atos com a Nova Orquestra, separamos o single “Eu Preciso Ir”. Os mineiros do Pense vem forte com o próximo disco que sai logo no começo de 2024, e pra provar isso eles apresentaram “Sala de Controle“. Em alta na cena emo brasileira o Metade de Mim lançou seu single mais pop até o momento, “Pressentimento” é daquelas que fica na cabeça.

Já no finalzinho de 2023, a cantora, compositora e produtora musical de Recife, Sofia Freire nos brindou com “Minha Imaginação” que chegou até mesmo nos destaques dos Melhores Clipes Independentes de Novembro. No dia 15/12 o rapper LEALL lançou o disco Eu Ainda Tenho Coração e “Medo de Quase Nada”, parceria Rock Danger e Pedro Apoema logo se destacou.

21-30

Não é o primeiro ano que o Tangolo Mangos aparece por aqui mas enfim temos um disco a altura das performances do grupo baiano. Por aqui você ouve “Você Me Conhece Tão Mal”, faixa presente no álbum de estreia, Garatujas. Se teve uma música provocativa e que sintetiza a força do hip hop feminino no ano de 2023 foi “Espero Que Entendam”, da Ebony em parceria com Larinhxs.

Termos finalmente novidades do Raça no ano que vem? Pelo que tudo aponta, sim, a primeira mostra é o single “144” que ganhou um clipe que narra os encontros e desencontros. Também se destacando nas produções audiovisuais a paranaense Olívia se destaca no pop com “CLAP clap”, feat. com Pete Mcee. Você provavelmente já leu a matéria que fizemos com a grisa no Hits Perdidos, em 2023 o single “Any Problem If I Stay”, em parceria com Dramamine ganhou a luz do dia.

Do sul do país mas sempre produzindo muitos materiais a Cardamomo, de Porto Alegre, lançou disco e por aqui damos o play em “Woo Pt. 2”. Se teve uma música sobre afetos, na era dos amores líquidos, que praticamente virou um hino indie neste ano foi “Insista em Mim” de Ana Frango Elétrico. Quem saiu da toca alguns anos depois do seu segundo disco foi o Exclusive e Os Cabides e o single “Rua da Lua Cheia” ganhou um baita clipe com direito a narrativa que passa até mesmo pelo clássico E.T. de Steven Spilberg.

Provando que a arte do canto é milenar e que se bem usada vira um conjunto de instrumentos potente o supergrupo feminino Gole Seco lançou o fantástico “Me Chamou de Feia”. Com upbeat lá em cima a DUPLA 02 lançou um feat. com Jup do Bairro, “FAMOZIN” já nasceu hit de outras pistas.

31-40

Se teve uma estreia audiovisual de peso esse ano foi a de Nina Maia com o vídeo para “SUA”, a música também se destaca por seu talento vocal, tinha que entrar na playlist. Quem não dá ponto sem nó é Luiza Lian e além de lançar um dos melhores discos do ano no Brasil ainda carregou potência em faixas como a peçonhenta e venenosa “Cobras na sua mesa”. Se não teve um “Segredo” esse ano foi a ascensão da Sophia Chablau e Uma Enorme Perda de Tempo no indie nacional, por aqui ouvimos o single que já não é tão segredo assim.

Vamos de aposta para 2024? Vamos! a D’Água Negra, do estado do Amazonas, aparece na nossa lista com “Escárnio” que também acompanha um ótimo clipe. Quem tem mais de 30 anos e nunca sonhou em trabalhar na MTV Brasil, aquela da Abril, o perdido teve a oportunidade e convocou os Pullovers pra gravar a nostálgica “Trabalhar na MTV”. Já que falamos em Sophia Chablau, prolífera artista paulistana lançou dois discos em 2023, um deles com a Besouro Mulher e foi logo uma versão se destacar, pois é, por aqui você ouve “Torresmo”, originalmente composta por Juliana Perdigão.

Os brasilienses da YPU voltam a aparecer por aqui com novo disco, dele destacamos a pungente “Somebody In Love With You”. De Juiz de Fora (MG), o Varanda que mistura rock a MPB, lançou “Gostei”, feat. com outro artista local que já apareceu por aqui BAAPZ. Outra Olivia do estado do Paraná, dessa vez a Olivia Yells, e com som mais roqueiro, aparece na área com “Tired”. Se teve um feat que agitou a cena de música carioca foi a antropológica “PUT@RIA!”, faixa de Rubel em parceria com um time de peso composto por MC Carol, BK’ e DJ Gabriel do Borel. O clipe é coisa digna de sétima arte.

41-50

O músico alagoano, Duda Bertho tem lugar em nossa lista com “epiphany”.  Já a baiana Lou Garcia tem lugar cativo com “vou te respirar”. Representando o pop nacional temos Jenni Mosello em feat. com a Bivolt em “PALMAS’. A bem humorada “Epocler Baby” do Duo Chipa já virou hino dos botecos mais fuleiros de SP, então pega um copo de caninha branca e vem com a gente. Refloat, projeto do mineiro Leandro Senior, lançou o EP Naufrágio em dezembro, por aqui destacamos “Outro Lugar”.

Os pernambucanos da Bule miraram no Strokes no single “tudo pra mim”. Julia Mestre, do agora extinto grupo carioca Bala Desejo, disponibilizou o single “Deusa Inebriante” para abrir os trabalhos do novo disco solo ARREPIADA. Se esse bloco começa em Alagoas, ele volta para o estado com o single cheio de cor “No mar, no céu” de LoreB.

VOVO & Janluska lançaram pela Balaclava o single “Baby” do EP DEBUT que tem apenas três músicas, o suficiente para entrar em nossa playlist de 100 Hits Perdidos de 2023. Já os cariocas da Kassel disponibilizaram o aguardado primeiro álbum de estúdio, This Is About Leaving, por aqui separamos pra vocês “Zero”.

51-60

O catarinense Frabin lançou o single “Chemistry”. De Manaus, a Jambu foi um dos destaques quando o assunto é pop rock jovem cheio de energia, presente no Selo Rockambole, por aqui destacamos “não vou fugir daqui”. Pode dobradinha na sequência? Representando o selo Bolo de Rolo, subsidiário da Rockambole, a THAIS aparece por aqui em feat. com a Jambu com “melhor ou pior”.

A música indígena moderna está muitíssimo bem representada no feat. entre Nelson D e Katu Mirim, “Vou Subindo”. Quando o assunto é trap nacional não teve nome em maior ascensão que o de Veigh, um dos mais ouvidos no país segundo no país, por aqui escolhemos “Clickbait” que tem beats caprichados de Bvga Beatz.

Pro seu aniversário Cícero disponibilizou a delicada “Longe” e foi direto pra nossa playlist. Representando o pop gaúcho temos Vic Brown com “Fica”. A carioca Christine Valença embala a lista com “Maremoto Blues”. O indie pop tem espaço com a dupla dinâmica JOVA e LYYA em clima de fim de romance com “Vacilei“. Leonardo Gumiero aparece por aqui com seu projeto solo, Gume, na densa e atmosférica “Lago Oliva”.

61-70

2023 também foi o ano do mundo conhecer o EP de estreia do BADZILLA, por aqui você ouve a tropical “Não Me Conhece” que tem feat com Lay, da Tuyo, e Zudzilla. Mais um feat para esse bloco com YMA e Jadsa em “Mete Dance”, faixa presente no EP disponibilizado em conjunto. O indie de Sorocaba, interior de São Paulo, aparece aqui representado pelo Blanches em “Neondisco“. Gabriel Milliet lançou o excelente disco UM e por aqui destacamos o single “Silêncio Brutal”. O hip hop feminino tem mais uma canção em nossa “mixtape” com “AMIGS2”, faixa de Kristal Werner em parceria com Duda Raupp.

Hodari continuou o embalo de seu último disco com feat. com ninguém menos que Marcelo D2, por isso por aqui você ouve “Um Dois”. A sergipana Sandyalê disponibilizou “Espera”. Letrux lançou disco nesse ano, Letrux como Mulher Girafa, e entre os sons tem um feat. com ninguém menos que Lulu Santos, por aqui separamos “Zebra”. Quem volta a aparecer no Hits Perdidos é o indie rock do Iorigun com “Nostalgia (The Sublime Fall)”. O rock mais pesado, com direito a guturais, se faz presente na lista como Mee, na playlist você encontra “Pidgeon Standard”.

71-80

O Viratempo vem mais solar em seu novo disco, CIDADE TROPICAL PENSAMENTO, celebrando a música brasileira, por aqui você é abraçado pela good vibes de “TE QUIERO”. A Ema Stoned continua a ser um dos destaques brasileiros e vem lançando seus discos pelo selo Before Sunrise Records, por aqui destacamos “Spirulina”, presente em DEVANEIO. Marina Melo lançou dois singles em 2023, por aqui destacamos a parceria com Julia Branco, “Control Z”. O sempre sagaz Jota.pê lançou a primeira parte de seu disco, Se O Meu Peito Fosse o Mundo e por aqui levamos pra você “Um, dois, três”.

O que FBC anda fazendo nos últimos anos é elevar o patamar a cada novo lançamento sempre com o fator “o que ele vai lançar agora?” e seu novo disco supera qualquer expectativa, ele até mesmo assume talvez ter lançado o disco da sua vida, por aqui damos o play em “Madrugada Maldita”. O Ventilador de Teto, que tava meio sumido, lançou o EP Vizinhança 5 anos depois do seu álbum de estreia, selecionamos “Santa Teresa”.

A banda emo 1/4 veio com disco e tudo em 2023, na nossa lista você vai se deparar com “Ficologia”. O E A Terra Nunca Foi Tão Distante lançou um ótimo EP e por aqui damos destaque para “Bruce Willis” – música com nome mais diferente do registro. O ano do terraplana foi mágico com direito a abrir para o Slowdive e tudo, além, claro, de ter lançado disco o disco Olhar pra trás, escolhemos dar o play em “memórias”. Eu ouvi dobradinha? na sequência vem música do shower curtain com eles mesmos, um feat. paranaense em “meus passos”.

81-90

De Blumenau (SC) a Adorável Clichê já no finzinho do ano lançou feat com ____distante, projeto de um dos integrantes da banda mesmo, ouça “até mais”. Como é bom ver bandas novas com sangue nos olhos, esse é o caso da Chão de Taco que lançou seu aguardado álbum de estreia, difícil. Por aqui a gente confere a faixa título. O emo voltou mesmo? Eu não sei bem dizer mas temos uma leva nova de bandas como, por exemplo, o Chocohorn and the Sugarcanes, separamos “Dom Bosco S.A.” pra você conhecer o som dos caras. Com o nome mais inusitado da cena experimental brasileira, o a terra vai se tornar um planeta inabitável aparece por aqui com “Diário do Eu Sozinho”.

E esse feat de peso, hein? Vitor Brauer, da Lupe de Lupe, se juntou ao gorduratrans e a Deb para lançar “Um Novo Dia”. O CEFA lançou disco em 2023 e por aqui trazemos “ANSIEDADE”. A Fresno fechou o ano lançando o single “Eu Nunca Fui Embora”, olha, até o nome da música mostra bem a persistência, e resistência, do grupo ao longo dos anos. Já o Bullet Bane nos 45 do segundo tempo do ano decidiu mostrar sua nova fase com o single “ELEVADOR”. O vocalista, Arhtur Mutanen, também colabora com a Emmercia em “Speed X-Drama”. Quem deseja apenas viver um amor tranquilo é Giovani Cidreira em feat com Luiz Lins.

91-100

Da série “feats que eram pra acontecer” temos Walfredo em Busca da Simbiose com César Lacerda em “Algaravia”. E a mistura da Pluma e O Grilo rendeu até faixa ao vivo, por aqui escolhemos “Atrasado, Passado”. Antes mesmo de tocar no Lollapalooza, Gab Ferreira lançou o single “Forbidden Fruit”. Douglas Mam aparece por aqui com “Holerite”. Tatá Aeroplano segue em boa forma e por aqui colocamos pra tocar nos teus fones de ouvido “Boate Invisível”.

Bárbara Eugênia lançou EP de versões com seu projeto paralelo mas também chegou com disco! Por aqui destacamos a parceria com Luiza Brina, “Amor Brilhar”. Silvia Machete vem com um feat refinado ao lado de Moreno Veloso em “Cama”. Do Ceará quem aparece por aqui é o Indigo Mood com “I Couldn’t Help Giving a Try”. Bruno Bruni segue lançando bons discos, seja com banda ou em projeto solo, esse ano teve material novo e por aqui destacamos “Sem Palavras”, feat com a cantora alagoana Marina Nemesio. Quem fecha nossa lista com os 100 Hits Perdidos de 2023 é a mineira Jasmin Godoy com “Honestly” presente em seu álbum Show Me the Way.

Playlist: 100 Hits Perdidos de 2023

Para Outras Playlists Exclusivas
Siga o Hits Perdidos no Spotify


Rafael Chioccarello

Editor-Chefe e Fundador do Hits Perdidos.

Related post

error: O conteúdo está protegido!!