Os Melhores Clipes Independentes | Junho (2022)

 Os Melhores Clipes Independentes | Junho (2022)

Confira os melhores clipes independentes lançados em Junho | 2022 em seleção especial feita pelo Hits Perdidos!

Melhores Clipes Independentes 2022

As listas de melhores clipes independentes 2022 estão a todo vapor no Hits Perdidos. Você já conhece e acompanha por aqui elas todo mês e damos o pontapé inicial pelo sexto ano consecutivo.

Para quem é novo por aqui seja bem-vindo e acompanhe o Hits pelas redes sociais (temos InstagramFacebookSpotify…).

2017 foi marcado pelo grande sucesso dos listões de melhores clipes independentes que até deram origem a um estudo super detalhado sobre a produção audiovisual do independente brasileiro.

Em 2018 veio a parceria com o UDIGRUDI da PlayTV onde escolhemos os mais legais para passar na programação aos domingos. O programa encerrou em Agosto de 2020 suas atividades (saiba mais como ajudar para que ele volte clicando aqui).

Listas de Melhores Clipes (2022)

* Janeiro
* Fevereiro
* Março
* Abril
* Maio

Seu Clipe na TV

Fizemos um guia completo de “Como fazer para seu clipe aparecer na TV?“.

Os Melhores Clipes Independentes | Junho (2022)

Neste mês de Julho trarei os melhores que saíram no último mês e que merecem destaque. Claro que o listão continua democrático e no fim você encontrará uma playlist no youtube – e Spotify – com os 86 coletados ao longo do mês.

A produção independente cresce a cada dia que passa e o investimento na divulgação também. Em uma geração em que poucos escutam um disco do começo ao fim, o artifício dos web clipes tem sido uma boa maneira de expor seus trabalhos.

E estes são feitos de todas formas, com alto ou baixo custo de produção. Com ideias mais certinhas a criativas. No fim das contas o que interessa é eternizar aquele momento e expor seu trabalho com a estética que mais convém atrelar a imagem da banda.

Os “Scouts” dos clipes independentes lançados em Junho

Em Junho inúmeras bandas começaram a divulgar seus curtas promovendo singles antigos ou que estarão presentes em seus futuros álbuns ou EP’s.

Reunimos 86 clipes lançados neste mês que mostram alguns dos novos talentos da música independente brasileira.

O que impressiona é termos uma média de 2,86 clipes sendo lançados no independente por dia. Na lista temos 86 artistas de 16 estados.

OS SELECIONADOS TAMBÉM FAZEM PARTE DA PLAYLIST CRIADA ESPECIALMENTE PELO HITS PERDIDOS PARA ETERNIZAR OS VÍDEOS LANÇADOS NESTE MÊS DE JUNHO. ALIÁS NÃO DEIXE DE SEGUIR O PERFIL DO HITS NO SPOTIFY!

1) Luli Braga “Depois das Onze”



A cantora e compositora amazonense Luli Braga durante o mês de junho disponibilizou o videoclipe para “Depois das Onze”. Para dramatizar a história de um romance para lá de quente ela teve como inspiração a noite manauara dos anos 2000 e para isso trouxe como locação a boate Crocodillos Club e a sala do Atlético Rio Negro Clube. A produção audiovisual capricha no figurino, cortes, direção de arte e edição. A direção é assinada por Bárbara Umbra.

“Depois das Onze apresenta uma expressão artística que sempre esteve presente nas minhas influências. Brinco que ela é a fusão da intensidade e profundidade do sol em escorpião com a versatilidade e fluidez do ascendente em gêmeos. Depois de um processo criativo fruto da introspecção causada pelo isolamento social, também fiquei inspirada pelos flertes, festas e reencontros do pós-pandemia.

Sem me desprender dos temas autoinvestigativos sobre os quais me debrucei em ‘Sinuose’ – porque ela também investiga a liberdade de desejar – sinto que essa música se conecta com o que estou vendo acontecer à minha volta: o retorno do convívio social, as interações entre corpos e a vontade extravasar esses carnavais que a gente não viveu”, diz Luli.

2) IZA “Fé”



Como símbolo de resistência, a cantora IZA lançou a produção audiovisual para o single “FÉ”, faixa que discorre sobre sua trajetória, da infância passando pelas batalhas a gratidão por todas as suas conquistas. Para exaltar todos esses sentimentos, o videoclipe com roteiro escrito pela própria artista ao lado de Felipe Sassi, que assina a direção, ela trás o espírito da correria em meio a dramatização.

O material que conta com uma equipe de 50 bailarinos formados em dança contemporânea foi gravado em São Paulo.

“Essa é a música mais intensa que eu já fiz. Nunca tinha cantado sobre algo que fizesse parte da minha vida tão fortemente. Quero muito que as pessoas se sintam tocadas por essa música, assim como eu fiquei”, conta IZA sobre a faixa que tem produção musical de Sérgio Santos, Pablo Bispo e Ruxell.

“Em minha conversa com Felipe Sassi, percebemos a importância e a oportunidade de mostrar a força que a dança contemporânea tem em transformar de forma mais fiel os sentimentos e a fé de cada um em músicas como da IZA, conta Jaime Bernardes, bailarino e coreógrafo responsável pela criação da coreografia.

“Essa música reflete muita força para mim, é inspiradora, então quando surgiu a oportunidade de criar uma coreografia que falasse de fé, me veio a ideia de que cada ser humano tem uma força dentro de si”, conta. “Eu quis trazer a intenção do movimento, quebrar a quarta parede e trazer uma coisa mais teatral”, completa.

3) Ombu “Pare”



Após 6 anos de pauta a banda Ombu apresentou através de um videoclipe o single “Pare”. A produção traz uma narrativa bastante criativa e minimalista na qual o delírio e a realidade se confundem em um roteiro onde a jovem busca ficar bem consigo mesma.

A referência para o vídeo foi justamente a história da própria banda que começou na escola e se estendeu até a vida adulta. O primeiro disco da banda será lançado via Balaclava Records. Produzido pela Filmes de Lesma, o material tem direção de Santiago Obejero Paz, Isabella Pereira e a própria banda integram o elenco, direção de fotografia de Pedro Saviolli, direção de arte de Bruna Pires; figurino por Popoto Martins Ferreira e Julian Nebreda como produtor de set.

4) Nobat feat. Mariana Cavanellas “Aqueles Homens”



O músico mineiro Nobat ao lado da conterrânea Mariana Cavanellas lançou durante o mês de junho o videoclipe para “Aqueles Homens”, terceira faixa a ser apresentada do próximo disco do artista que carregará o nome de MESTIÇO.

“Essa foi a primeira música do disco que registramos ao vivo, sem ser instrumento por instrumento. Fui ao estúdio Ultra Music, em Belo Horizonte, com Débora Costa (percussão e drumpad), Richard Neves (piano) e Barral Lima (synth bass), que também é produtor do álbum, para fazer o arranjo e gravar ao vivo. Foi uma tarde deslumbrante, sinceramente, ver essa canção nascer aos poucos, ‘tijolo por tijolo, num desenho único’, foi das coisas mais lindas que já vivi na música”, afirma Nobat.

“Eu lembro quando eu vi o Nobat tocando essa música. Foi muito forte e interessante enxergar uma dor por uma ótica masculina. Eu achei que trouxe muita verdade na composição e no meu cantar, que traz ainda mais verdade por ser interpretada por uma voz e um corpo e uma história feminina”, relembra Cavanellas

Já o vídeo tem direção de Tiago Tereza trazendo através da dança e das luzes sensações. O registro fecha uma trilogia na qual ele mesmo comenta:

“‘Menina Erê’ seria uma espécie de despertar, de abrir os olhos e começar o jogo. ‘Me Deixa Sambar’ vem com um grito de liberdade, a vontade de quebrar as regras, sair das prisões que nos são impostas. ‘Aqueles Homens’ é a suspensão de tudo isso, como se estivéssemos em outra dimensão, tentando conectar profundamente nossas almas. É como se tivéssemos, mais do que vencido o jogo, mas superado”, finaliza.

5) Bayside Kings “A Consequência da Verdade”



A banda santista de punk/hardcore Bayside Kings apresentou o vídeo para “Consequência da Verdade”, single que estará presente no EP Tempo que está sendo lançado neste 07/06. O clipe de ‘Consequência da Verdade’ também é a sequência do audiovisual de ‘Existência’ (assista aqui), o primeiro single do EP anterior, que leva o mesmo nome da música.

A produção é uma animação produzida por Baia Filmes (Arthur Feltraco e Rodrigo Acedo).

6) Mano Cappu “Igreja Branca”



O rapper curitibano Mano Cappu lançou no dia 08/06 o clipe para “Igreja Branca” de forma bastante simbólica já que foi na mesma data em que foi preso injustamente em 2011. Politizado em sua essência a produção audiovisual teve inspirações em Kendrick Lamar e nas conterrâneas da Mulamba e tem como contexto os diversos escândalos religiosos no país; com o objetivo de questionar o poder da doutrinação e reafirmar a urgente retomada do poder do povo preto dentro e fora das igrejas.

O roteiro foi escrito por Mano Cappu e Thiago Daher, que assina a direção. A produção tem a intenção de contar a partir de suas vivências como um homem negro em uma sociedade marcada pela violência racial, algo que se reflete na letra e se estende na narrativa audiovisual. Para ele, a música nasce a partir de uma revolta contra o sistema.

O artista foi preso injustamente durante 18 meses no dia 08 de junho de 2011 por um crime que não cometeu.

“Fui acusado de 07 tentativas de homicídio e 01 homicídio, poderia ter sido condenado a mais de 200 anos de cadeia”, conta.

Quando Cappu foi absolvido em júri popular, sua vitória percorreu vários templos religiosos como um milagre de Deus. “Na igreja eu era o cara que fazia eles cantarem junto comigo: os fracos usam as armas, os fortes a inteligência. Quando vi e ouvi igrejas apoiando um projeto político que é a favor do armamento da população, desabei. Basta. Saí e fui atrás da minha verdade e ela me libertou”, relembra. 

“Quando imaginamos que em pleno século XXI nós veríamos membros de igrejas fazendo sinal de arminha, pastor rifando uma arma calibre 12, pastor ungindo armas para ‘segurança da população’ e o prefeito de Curitiba levando armas para serem ungidas por um padre?”, questiona Cappu ao mesmo tempo em que pergunta o que está acontecendo com a igreja. 

“Igreja Branca” também nos convoca a descolonizar o olhar para Deus enquanto uma mulher preta. “São elas, as mulheres pretas que mais sentem o cheiro de pólvora que infecta o ar”, fala o artista.

Quem interpreta a deusa no videoclipe é Telma Mello, ativista importante no cenário paranaense na luta contra o racismo.

7) BAL “Little Boys”



A artista B. Albino estreiou o projeto BAL com o single “Little Boys”, trabalho no qual apresenta uma personagem andrógina, cuja narrativa é inspirada pelo universo dos anti-heróis. Hitchcock, Dario Argento e 007 foram inspirações constantes no campo visual que se estende para a narrativa da produção audiovisual. Na letra, cantada em inglês, BAL ironiza playboys com tendência à sociopatia e questiona a masculinidade tóxica.

Produzido por Elastika (André Mortara e Adriano Vanni), o vídeo é dirigido pelo Duo Cinza (José Menezes e Lucas Justiniano). Já a direção de fotografia é assinada Adriano Vanni, o concept e direção de arte por 1.0.1000 e figurino por Jalaconda.

OUTROS CLIPES INDEPENDENTES

Além dos 7 eleitos como melhores do mês de Junho | 2022 nas playlists do Youtube e Spotify vocês poderão encontrar os clipes dos artistas e bandas:

Dada Yute “De Rolex” (São Paulo / SP), Viratempo “Prazer” (São Paulo / SP), Priscilla Alcantara Emicida “Você Aprendeu a Amar?” (Itapecerica da Serra / SP), Baco Exu do Blues e Luísa Sonza “Hotel Caro” (BA), Bratislava “VHS” (São Paulo / SP), Zeca Baleiro “O Homem do Leme” (Arari / MA), Zé Manoel feat. Luedji Luna “Não Negue Ternura” (BA), Victor Mus “Coragem” (Rio de Janeiro / RJ).

Melhores Clipes Independentes | Junho (2022)| Parte 2

gorduratrans “nem sempre foi assim” (Duque de Caxias / RJ), Black Alien “Fica Até Umas Hora” (Niterói / RJ), Maglore “Eles” (Salvador / BA), ROHMA & Letrux “KOBRA” (RJ), Crime Caqui “Estrago” (Sorocaba / SP), Ceano “Girassol” (Campinas / SP), Clarissa “Caminhada” (RJ).

Melhores Clipes Independentes | Junho (2022)| Parte 3

Hibizco “Melhor Que Eu (Deixa Pra Lá)” (Porto Alegre / RS), June “I Doubt” ft. Sol Chyld (Florianópolis / SC), Falamansa feat Iza “Cangaceira” (São Paulo / SP), Karen Francis “Expectativa” (AM), A Olívia “Olhei Pra Dentro” (São Paulo / SP), Nadedja “Holographic Sickening Love”, Kentö “Australia”, Danilo Cutrim “Somos Um” (Rio de Janeiro / RJ), Cidade Dormitório “Leds do Japão” (SE), Jair Naves “De Arder” (Araguari / MG).

Melhores Clipes Independentes | Junho (2022)| Parte 4

Trevoah “Voltei Pra Ficar” (RS), Anna Suav & Bruna BG “Mercancías” (Belém / PA), Chico César “Vestido de Amor” (PB), Juliana Linhares “Frivião” (Natal / RN), Marcus Zalves “Na Sulamérica” (Sorocaba / SP), Sr. Banana “Filho de Peixe” (Curitiba / PR), Bruna Pena “Tu Dum” (Curitiba / PR), Viela 17 “Todos Os Sonhos Desse Mundo” (part. Alexandre Carlo) (Ceilândia / DF).

Marianna “A culpa é sua” (RJ), Leo Middea “Se eu disser que quero um beijo” (Rio de Janeiro / RJ), MV Bill “A Quadra Conecta” (Rio de Janeiro / RJ), Clara Tannure “Camaleoa” feat. Paige e Lua Sanja (MG), Marcelo Gross “Rua dos Andradas” (RS), Dirty Lion “A Morte dos Discos” (Pelotas / RS), DA CRUZ (feat. Magugu) “Serpentes”.

Melhores Clipes Independentes | Junho (2022)| Parte 5

João Gordo “Ciganinha” (São Paulo / SP), Thunderbird “Protesto” (São Paulo / SP), Cyanogaster “À Sombra do Colosso” (SP), Oruã “Outros Santos” e “Essência Bruta” (RJ), Ana Gabriela “Degradê” (São José dos Campos / SP), Christine Valença “Para Não Tocar (Na Rádio)” (RJ), Rosalu “Rio De Janeiro” (Rio de Janeiro / RJ), Alaíde Costa “Tristonho” (Rio de Janeiro / RJ), Binarious “O Amor Faz Encontrar” (Brasília / DF), Bel Medula “Te Dizer” (RS).
Jota 3 “Fumaça no Ar” ft. Nina Girassóis (São Paulo / SP), L7NNON “Facilitei” (RJ), Siamese “Telas” (Curitiba / PR), Supla “O Tempo Não Vai Curar” (São Paulo / SP), Marianna Ferrari “O Canto da Sereia” (Florianópolis / SC), Meg Pedrozzo “Pessoas São Falhas” (São Paulo / SP), Yunk Vino “VLIFE” (Carapicuíba / SP), MENEIO feat. Alzira E. “Pálpebras” (São Paulo / SP), Lazure “Aqui do Meu Lado” (São Paulo / SP), Karol Olivieri “Na Minha”.

Melhores Clipes Independentes | Junho (2022)| Parte 6

Lílian Rocha “Sua Vez” (MG), Owerá & Txaná Ibã Hunikuin “A Transformação” (SP), Slipmami “Oompa Loompa” feat. LARINHX & Leo Justi (Duque de Caxias / RJ), Solveris “Morro da Bê” (ES), Blecaute & C’97 “Minha Tropa Tá na Pista” (RJ), Sulamericana “Por Um Fio” (CE), Tuuh “Matcha” (SP), Duquesa “Carta Para Mim Mesma” (Feira de Santana / BA), Alee “Cardi B” (BA), Danna Lisboa “$INCE 99” (São Paulo / SP), Alexia Bomtempo & Roberta Sá “Banho de Cheiro” (Rio de Janeiro / RJ).

Isis Broken “Um Rock, Um Roubo, Um Love com Você” (SE), Luca Ferreira “Desconhecidos”, Jotapê “20 K” (Guarulhos / SP), Hakham “Balanciaga” (São Paulo / SP), Laialex “Deliria” (São Paulo / SP), Gabriellê part. Ingrid Martins “Neguinha” (São Paulo / SP), Lunar Society Club “Big Rocks Smashing Cars” (Rio de Janeiro / RJ) e Maremoto “Evento Horizonte” (Campinas / SP).

Os Melhores Clipes Independentes | Junho (2022)


PLAYLIST NO YOUTUBE (Junho | 2022)

Preparamos também uma playlist no Youtube com os 86 videoclipes coletados durante o mês de Junho | 2022. Assim quem quiser ver tudo de uma vez basta apertar o play.



PLAYLIST NO SPOTIFY (Junho | 2022)

Desta forma chegamos a playlist com os melhores clipes independentes lançados no mês de Junho (2022). Dos 86 vídeos do post, que contam com ao todo 87 sons (um clipe é duplo nesse mês), 87 têm as faixas disponíveis no Spotify.

-> Siga o Perfil do Hits Perdidos no Spotify <-

* Muito disso por conta que algumas faixas serão disponibilizadas quando o EP ou álbum forem lançados na plataforma. Já outros singles por conta do artista (ou banda) não ter material por lá.


Os Melhores Clipes Independentes | Junho (2022) - Capa Playlist Spotify



Qual dos melhores clipes independentes | Junho (2022) você mais gostou?

Conta para gente nos comentários deste post qual dos Melhores Clipes Independentes | Junho (2022) você mais gostou!

Rafael Chioccarello

Editor-Chefe e Fundador do Hits Perdidos.

Related post

error: O conteúdo está protegido!!