Em um ano onde blocos de carnaval estão oficialmente proibidos A Espetacular Charanga do França apresenta seu sétimo disco. A intenção inicial, claro, era de expandir ainda mais os batuques do bloco para outros palcos, surgido em 2015 em um post de facebook, em 2021 seria realizado o sétimo desfile mas diante o cenário de pandemia isso não será possível.

“Em 2015, com um post no Facebook a Charanga foi pra rua pela primeira vez, no cortejo mais brancaleônico que se tem notícia, debaixo de chuva forte, poucos músicos mas muita gente entusiasmada. O bloco foi crescendo e muita gente queria tocar e surgiu a oportunidade de fazer um ciclo de oficinas para quem queria somar com a gente no carnaval. A oficina deu certo, passaram mais de 120 alunos ao longo dos 4 anos e o bloco deu uma belíssima encorpada. Mas criou-se um paradoxo.

Com o bloco demandando tanta atenção e ganhando a proporção que ganhou, a banda foi deixada de lado e acabou virando um pocket do bloco, tocando as mesmas coisas. Daí veio a ideia, em 2019, de gravar um disco da banda numa outra pegada, destacada do bloco, com outras possibilidades de ritmos, solos, e que pudesse ocupar outros palcos. E o disco tava prontinho pra ser lançado logo que passasse o carnaval de 2020, mas aí veio a Covid-19 e eu tomei esse tapa na cara.”, conta Thiago França

A Espetacular Charanga do França Nunca Não é Carnaval

“Nunca não é carnaval, ah é?” e o disco foi pra gaveta. Virou o ano, a pandemia não acabou, mas botar o pé em fevereiro é pensar e desejar tudo isso, estar na rua, aglomerado ouvindo música.

Esse ano não tem carnaval, é fato, mas também não passa batido: dia 15 de fevereiro, dia que seria o sétimo desfile da Charanga na Santa Cecília, vem ao mundo esse disco”, complementa França que também é idealizador da banda/bloco de carnaval.

O disco veio com a ideia de apresentar um lado mais experimental e com o adendo de arranjos que dentro de um bloco de rua não seriam possíveis – e de fato consegue imprimir isso em faixas como a magnética e jazzística “Saída Bangu”, por exemplo. Já o plano de fazer um disco que não soasse tão carnavalesco: acabou indo por água abaixo. Até por isso o título, e a época do lançamento, não poderiam ser outros. O carnaval venceu, bom, ele sempre vence de uma forma ou de outra, não é mesmo?

Nunca não é Carnaval” é também de certa forma antropofágico flertando e brindando todas os ritmos e formas de abraçar – e se divertir – no Carnaval. “Pedra 90”, por exemplo, acaba abraçando o espírito Raça Negra de curtir o carnaval.

As influências não deixam mentir passando pelos toques de Orixás, dos blocos afro-religiosos, a batida frenética do Axé baiano, o suingue de New Orleans, o samba pagodeado dos anos 90 e até melodias que remetem à música etíope como comentam.

É carnaval para todos os gostos e até mesmo o de avenida ganha vida em “arrasta-povo” onde o sax chora largado e se funde com outros elementos feito as paradas, proporcionando o encontro entre o sambódromo e o concreto.

Quem disse que o antológico carnaval de Recife ficaria de fora da roda? “Frevo de Segunda – a banda tá com sede” tenta trazer consigo o calor das ruas, unindo a tradição, o espírito agregador de “só chegar junto” e a boemia.

Um álbum para se explorar e ser deixar levar por Thiago França (sex alto, composições e arranjos) e sua trupe. Na linha de frente além do músico A Espetacular Charanga do França conta com Allan Abbadia (Trombone); Amilcar Rodrigues (Trompete); Anderson Quevedo (Sax Barítono); Filipe Nader (Sousafone); Sthe Araújo (Agbê e Surdo); Wellington Moreira “Pimpa” (Caixa, Surdo, Cuíca e Agogô); Samba “Sam” Ossalê (Surdo, Conga, Agogô e Reco-reco).

A gravação, mixagem e masterização foram realizadas por Carlos Lima, YB Music, Anna Vis foi assistente de gravação e a capa é assinada por Leandro “El Cabriton”.



A Espetacular Charanga do França no Carnaval 2021

Apesar do bloco não ir para a rua neste ano ele se fará presente no Festival Tô Me Guardando promovido pela Prefeitura Municipal de São Paulo através da Secretaria Municipal de Cultura.

Thiago França, apresenta dois episódios especiais sobre o Carnaval no podcast Sabe Som?. No dia 19 de fevereiro, o tema é o Carnaval de São Paulo, explorando sua retomada e seu olhar político, com a participação de Guilherme Varela (Saia de Chita), Carlota Joaquina (Agora Vai) e Zé Cury (Me Lembra que eu Vou). No dia 26 de fevereiro é a vez de Thiago contar a história da Charanga, com diversos depoimentos.

No dia 27 de fevereiro, às 15h, os foliões mais animados podem participar de uma vivência ministrada por Thiago França em seu canal do YouTube com um aulão para instrumentos de sopro com cerca de uma 1h30 de duração.

E o bloco apresenta uma live especial no dia 28 de fevereiro, com banda toda apresentando um repertório carnavalesco com marchinhas, clássicos como “Alalaô”, roupagens de músicas do Raça Negra, de Michael Jackson, além de algumas canções do novo disco. A apresentação será exibida no canal de Thiago França do YouTube.

No mesmo dia (28/2), A Espetacular Charanga do França fará uma intervenção na paisagem do seu tradicional trajeto em Santa Cecília. Com arte do artista multidisciplinar curitibano Rimon Guimarães e do músico Kiko Dinucci, o bloco faz uma celebração especial de carnaval e marca simbolicamente sua presença física, reforçando os cuidados da população de não promover o encontro presencial em meio à pandemia de Covid-19.

Carnaval 2022

A Espetacular Charanga do França acaba de lançar uma Benfeitoria com financiamento para ajudar a levantar recursos para os músicos tão prejudicados nessa pandemia e viabilizar ações para o Carnaval de 2022. Confira no site todas as metas da Charanga.