RØKR, Gustavo Bertoni e Apeles trazem reflexões e melancolia em novos clipes

 RØKR, Gustavo Bertoni e Apeles trazem reflexões e melancolia em novos clipes

O produtor pernambucano Roberto Kramer, RØKR, prepara um EP com faixas inéditas em seu segundo lançamento realizado através do selo Balaclava Records. Com sonoridade que passeia por gêneros como 2step, downtempo e house após morar fora do país ele se estabeleceu nos últimos anos na capital paulista.

Depois do seu primeiro álbum Røkr (2017), no ano passado ele lançou um EP 420 (clipp.art), ele inicia a divulgação de um novo trabalho que já tem nome revelado: Uz. Nesta sexta-feira (29/01) ele apresenta o primeiro aperitivo, a faixa “Noir”.

Instrumental, reflexiva, e com a insegurança dos nossos tempos, a faixa traz consigo o sentimento de agonia, introspecção, reflexões existencialistas e a sensação de estar andando em círculos. “Noir” ganha também um videoclipe roteirizado e dirigido por Gabriel N. Andreolli e Dani San da produtora dgtv.

O fluxo de uma das maiores metrópoles do planeta durante a pandemia escancara os “vazios” no filme que traz consigo uma busca por paz interior em meio ao ar nostálgico da despedida.

No roteiro RØKR pensa em deixar São Paulo, conflito vivido por milhares de cidadãos que saíram da cidade por diversos motivos durante a pandemia. A nostalgia se dá na volta a locais e o reviver de memórias. O tom de despedida marca o roteiro que denota sua relação com a metrópole – e seus fantasmas.



Gustavo Bertoni e Apeles “Ricochet”

Amigos desde 2017 quando se conheceram durante o festival Primavera Sound, Gustavo Bertoni e Apeles enfim apresentam uma colaboração em parceria.

“Ricochet” (slap / Som Livre), como o próprio nome deixa a entender, é uma espécie de ricocheteio, como diz Bertoni:  “aspectos da nossa psique que se reprimimos ou negamos , de alguma forma ricocheteiam”. Até por isso o sentimento de reflexão e melancolia acabam transparecendo ao longo da composição assinada pelo músico da Scalene.

O Encontro e o Resultado da Parceria

“Lembro desse primeiro encontro rapidamente em Barcelona, na época eu já conhecia e gostava do trabalho do Gustavo. Depois, quando soube que ele curtia ‘Obsessivo’, da minha antiga banda Quarto Negro, fiquei muito feliz e honrado”, revela Apeles.

“Como já havia a admiração mútua, quando sacamos nossas afinidades não tinha o porquê de não fazermos algo juntos. Ao surgir o esqueleto de ‘Ricochet’, pensei no Apeles na hora”, comenta Gustavo

O Resultado

“Não só na riqueza de referências e capacidade de abstração, mas em como soubemos respeitar o tempo um do outro, sem pular etapas ou apressar nenhum momento do processo”, conta Bertoni sobre o processo

“Uma base no violão é o suficiente para uma grande faixa e nisso o Gustavo é especialista. Arrisco dizer que a minha relação com a música ganhou novas e empolgantes visões após essa parceria”, elogia Eduardo Praça (Apeles)

O Ricocheteio

Integrar esses pontos da sombra no caminho de nos conhecermos melhor e, consequentemente, de convivermos melhor em sociedade, eu acho algo fascinante e inspirador”, completa o compositor.

A faixa ainda conta com a participação na percussão de Kabé Pinheiro e produção musical de Lucas Mayer. que contribuiu também com ideias.

“Lembro quando fomos pro estúdio ouvir os arranjos que o Lucas havia gravado e foi uma sensação linda. Camadas e mais camadas de um sintetizador analógico feito sob encomenda por ele e que deram um toque único para a música”, continua Apeles.

“Tudo fluiu com naturalidade e química, praticamente não voltamos a mexer em nenhum dos arranjos que foram gravados”, ele comenta.


Rafael Chioccarello

Editor-Chefe e Fundador do Hits Perdidos.

Related post

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *