Toda sexta-feira saem inúmeros lançamentos e muito material acaba ficando de fora das nossas postagens por uma série de motivos. Mas a procura por Hits Perdidos não acaba apenas no envio de releases para imprensa; e pensando nisso resolvemos criar a coluna Release Radar.

Sim, homônima a playlist semanal do Spotify, para colocar vocês à par dos principais lançamentos sem a necessidade de que os artistas, selos ou suas respectivas assessorias de imprensa tenham enviado o material.

Release Radar: 18/12


Yma Gabriela Schimidt Release Radar

YmaFoto Por: Gabriela Schmidt


Décimo sétimo Post do Release Radar, comentem se gostaram e se deve continuar!

YMA “White Peacock”

Após um bem sucedido álbum de estreia, Par de Olhos (confira resenha), YMA neste 18/12 lança um novo single no qual apresenta uma nova fase. A percussão e saxofone são marcantes na faixa que conta com a produção de Fernando Rischbieter, “White Peacock” surgiu do poema de Zé Motta, que flerta com livre associação e imagens surrealistas, algo bem cinematográfico como a videografia da artista que estéticamente no momento está lembrando até mesmo Kate Bush.

Cheia de metáforas a canção nos aproxima em sua sonoridade a década de 70 mas sem perder o flerte com o dream pop do debut. Uma faixa que com certeza poderá ganhar em breve um clipe bastante atmosférico.

“Aqui. em casa. pensando nas cortinas, nas telas, nos relógios girando no mesmo eixo há incontáveis dias. aqui. de dentro da minha sala o mundo está distante. cansada dos movimentos engessados do corpo e da automação do pensamento. quando, de súbito, um som desprende meu corpo. não sei se é um grito ou saxofone. mas estou dançando. livre.”, comenta Yma

Stolen Byrds “O Estranho Buraco de Minhoca”

A Stolen Byrds apresenta uma nova fase em “O Estranho Buraco de Minhoca” uma faixa psicodélica delirante – e até mesmo dançante afinal é toda cheia de groove. Se você gosta de Bike e Boogarins provavelmente vai curter a nova track do grupo paranaense que se aventura nos sintetizadores. O momento em que estamos vivendo acabou motivando a composição, o single também marca a entrada de Anderson Dutra na formação.

“Parece que vivemos num buraco de minhoca, numa relação espaço-tempo bastante distinta dos dias pré-pandemia, ao passo que caminhamos com paciência pra ver o que nos aguarda depois de tudo”, comenta a banda

Uma curiosidade: Todos os instrumentos foram originalmente gravados por um iphone, no home studio da banda em Maringá, o El Niño Estúdio.

Moons Blood on Canvas

O Moons (Leia Mais) aproveitou esses 45 do segundo tempo para lançar um EP com canções gravadas na imersão que gerou o último disco, Dreaming Fully Awake (2019). Captadas ao vivo, e sem efeitos, elas trazem a essência das apresentações ao vivo do grupo mineiro que prezam pela experiência imersiva como se todos nós estivéssemos a beira de uma fogueira contando histórias.

Os ruídos e nuances da gravação podem ser ouvidos o que leva o ouvinte para mais próximo dos ouvintes, em tempos onde shows ao vivo estão fora de cogitação, e desta forma aquecendo o coração dos fãs como uma espécie de presente de natal antecipado já com espírito de virada.

Patrícia Polayne “Fogueira”

Se você viu nossa lista com artistas de Sergipe (confira) você pôde conhecer o trabalho da Patrícia Polayne. “Fogueira” é seu primeiro lançamento oficial desde 2009 e estará presente em seu próximo álbum. A temática do fogo mostra como a ardência da fogueira traz todos (ainda) mais perto da chama que metaforicamente em nossos tempos denota aproximação e abraços possíveis.

“Lançar Fogueira neste momento é uma tentativa simbólica de reunir as pessoas, ainda que diante do isolamento”, explica Polayne.

O show de horror, os conflitos e a tensão dos nossos tempos equalizam através da instrumentação e melodias presentes na canção que mostra as barreiras invisíveis e até mesmo um poema  de Perla Bulhões, evoca citações de Joana d’Arc em francês, que, junto às vocalizações de Polayne.

“A ideia foi trazer as guerras medievais, com os sintetizadores emulando sons de trombetas anunciando uma batalha e a percussão metálica, com sons análogos ao ferro e espadas”, explica o produtor musical Dudu Prudente

Já o vídeo conta com a performance de Isis Broken que já foi premiada no m-v-f- awards de 2019.



Sandyalê “Pensando em Mim”

Sandyalê apresentou o último vídeo de sua live session para o projeto Labsonica. “Pensando em Mim” é uma faixa da artista com melodia de Meno Del Picchia em que um término de relacionamento guia seu caminhar. Com groove dançante a balada confessional reflete sobre esse período de amadurecimento interno e uma série de aprendizados.

 “A canção fala sobre se amar primeiro pra poder amar o próximo. É sobre se voltar para dentro, para os seus valores e para onde você quer chegar”, explica Sandyalê.

Os beats foram produzidos por Dudu Prudente além da colaboração de Pedro Lião (piano e synth) e Marcelo de Lamare (guitarra e synth), sob a produção musical de Felipe Rodarte.



Livietta “Psycho XMAS”

Livietta apresenta um single natalino para lá de frenético e segundo ela mesmo: é uma boa trilha para jogar o jogo “hype” do momento Cyberpunk 77 – se os bugs deixarem, não é mesmo?

O single foi gravado em seu home studio ela assina a produção ao lado de Leonardo Ost.  Com uma estética de discoteca gótica indo de encontro com o pop de Lady Gaga ela foi escrita e finalizada em apenas uma semana. Interessante, a canção com cara de festa de filme futurista, carrega em sua letra o anti-clímax. A respeito da temática ela comenta:

“É sobre a solidão em um momento em que as pessoas normalmente estão reunidas, sobre encontrar companhia nas vozes da sua cabeça e nos amigos imaginários, sobre o lado violento e sombrio que carregamos dentro de nós não importa o quão alegre seja a data.”, ressalta Livietta

Paper Tapes “You & I”

O projeto francês Paper Tapes lançou o videoclipe para a faixa “You & I” presente no EP Homecoming (Géographie). Paper Tapes é o pseudônimo de Cyril Angleys, de Lyon, que atualmente reside em Paris, ele que é integra a banda Brace ! Brace ! (Howlin’ Banana) e neste projeto se aventura pelo pop.

O cinema dos anos 70, Stereolab e Air, o pop psicodélico de Todd Rundgren e o R&B dos primeiros trabalhos do The Neptunes, o músico não costuma se prender a apenas uma estética. Sintetizadores, drum machines e experimentos acabaram dando origem ao projeto que já existe há 2 anos e que conta com a co-produção de Barth Bouveret (Brace ! Brace!, Good Morning TV, Marble Arch).

O som é bastante viajante e conta com teclados que ganham protagonismo conforme a canção vai progredindo…quando você menos percebe: entra uma flauta sorrateiramente.

Psicodélico em sua essência, o clima de discos de grupos como Tame Impala, cheios de pedais, reverbs e baixo no talo, vai colorindo o cenário….enquanto a guitarra delira em doses homeopáticas.



Flavy e os Espelhos de Okê “Yeye Okê”

Flavy e os Espelhos de Okê é um projeto idealizado pela cantora Flaviany Matos e aparece no Release Radar pela primeira vez. Em seu trabalho reverberam os ares da década de 7o de estilos como Tropicalismo e a música psicodélica.

Além de Flaviany (performance/vocais) o grupo do interior de Minas Gerais conta com Alan Girardeli (teclas/ efeitos), Alexandre Rosa (violão/guitarra), Ciro Nunes (bateria), Giordano Bruno (sax, flauta, percussão) Marcelo Martins (baixo), Zé Vitor Braga (performance/vocais/percussão) e Marcella Melgaço (performance/vocais).

Em “Yeye Okê” eles buscam a conexão com a deusa das águas, Oxum. Com força na percussão, clima psicodélico e com cordas estridentes, a canção vai te levando mata adentro em direção ao rio. A faixa estará presente no álbum Vista Sua Armadura Mais Bonita (Alcalina Records).

RUBI, Nidd “Planeta V.I.P.”

RUBI, Rubi Assumpção (filha de Anelis) lança nesta sexta-feira via selo Linha da Beira o single “Planeta V.I.P”, faixa que estará presente no EP O TOMBO, programado para o fim de janeiro. Híbrida a faixa mistura que hip-hop, funk e soul norte-americano foi produzida em parceria com NIFF.

Buscando pela paz em tempos confusos, a faixa passa por diversos temas de maneira sutil, servindo até mesmo como denúncia, e com um flow todo seu, citando até mesmo o rapper MC Caverinha.

Gabriel Sielawa “Até”

Gabriel Sielawa (Dom Pescoço, Homens de Melo) lança o single para a faixa “Até” (via Bangue Records) que discorre sobre o redor e a beleza de se reconhecer dentro dele.

Cássia Eller e City And Colour acabam entrando no campo das referências do músico para a canção que conta com um dueto de violões. A faixa ainda ganhou um videoclipe com direito a ótimos takes do mar, o grande protagonista da composição.

Natal do Miltinho Vol. 2 A Very Milton Christmas

A segunda edição do “Natal do Miltinho – A Very Milton Christmas”! foi lançada na quinta-feira. A ideia é um disco de Natal para um mascote, no caso o gato de Pedro Pastoriz, o famoso Miltinho. A primeira edição aconteceu em 2017 depois dele manusear um disco de vinil de Natal do Snoopy de Vince Guaraldi. Na primeira edição participaram: Arthur Decloedt, Matheus Walter, Mari Romano e Tomas Oliveira.

Pedro Pastoriz comenta:

“Nesse segundo Volume, participam os músicos amigos Pederneiras (Pedro Petracco), Murilo Sá, Beatlimite (Diogo Brochmann) e Vovô Bebê, que enviaram suas músicas de suas casas, no Rio, São Paulo, Porto Alegre e Berlim. E essas são as músicas:

Murilo Sá “Tropikatze”, P
edro Pastoriz “Safari Noturno”, Vovô Bebê “Miltinho”, Beatlimite (Diogo Brochmann) “Eric e sua tia”, Pederneiras (Pedro Petracco) “A small step for Milton””

A odisseia felina ainda conta com um vídeo com uma série de gatinhos dos seus amigos que gentilmente enviaram filmagens de seus bichanos, ou seja: é entretenimento em dose dupla para alegrar o natal da família brasileira.



Renan Cavolik “E.U.”

A não tanto tempo atrás nos comentamos no release radar sobre a faixa “E.U” do Renan Cavolik, depois resenhamos o disco, Faces, e agora ele lança um videoclipe para a canção que traz consigo uma espécie de viajante no tempo em meio a ressaca do mar. Ao fim do vídeo é declamado um poema bastante íntimo que revela a trama – e as bagagens do viajante.

“Não foi fácil existir em um ano tão esquisito como 2020. Tá todo mundo cansado, exausto. Eu também, não vou negar. Quase que esse videoclipe não nasce… Mas minha equipe e eu reunimos forças para preparar este presente especial”, disse Renan em suas redes sociais

A canção também ganhou um vídeo com tradução em libras (confira).



Release Radar: Você Não Pode Deixar de Ouvir!

Álbuns e EPs

Bad Operation Bad Operation
Coletivo Canela
Solto No Tempo
dnaiel você quis dizer daniel
Dave Hause
Patty / Paddy
Eminem Music To Be Murdered By – Side B
Estación Abissal Hoy Fue Ese Día
Firefriend Fantasma
Florence and The Machine “Have Yourself a Merry Little Christmas
Four Tet and Madlib Road Of The Lonely Ones
Hayley Williams Petals for Armor: Self-Serenades EP
kbyte workextra droga feita em ksa
Liam Gallagher Al You Are Dreaming Of
Lucas Santtana Eletro Ben Dodô (20 Anos)
Mac Miller Swimming In Circles
Paul McCartney McCartney III
Rico Dalasam Modo Diverso 5 Anos
Red Lights Gang Give ‘Em Enough Influences
Sound Bullet Home Ghosts (Deluxe Edition)
Tycho Weather Remixes
Osees Weirdo Hairdo
Vários Artistas Cyberpunk 2077: Radio Vol 2

Os Singles do Release Radar

Cais “Vento”
Caroline Polachek “Breathless” (The Corrs Cover)
Casü x Sofi Bert
“Stay The Night”
Chico César “Nada”
Color Crush “Drive”
Corte “A Terra”
Charly Bliss “It’s Fuckin Christmas And I Fuckin Miss You” (feat. PUP)
Foo Fighters “Run Rudolph Run” (Chuck Berry Cover)
Góbi e Sandro “Será Que Vai Ter Verão”
Little Dragon & Moses Sumney “The Other Lover”
Manu Chao “Algundiavacaer”
Moreno Veloso “Fullgás”
Paula Azzam “Quem Tem Fé Tem Tudo”
Erik Leyen “Ponte para o Inconsciente”
The Dandy Warhols “Smoke It”
The Suberian Machinist
“The Queen of The Universe”
The Voidz “Alien Crime Lord”
Slowthai “Thoughts”
Viagra Boys “In Spite Of Yourselves” (John Prime Cover) feat. Amy Taylor
Wolf Among Us “Hollow”

Gostou do Release Radar? Não deixe de conferir os das semanas anteriores!