Toda sexta-feira saem inúmeros lançamentos e muito material acaba ficando de fora das nossas postagens por uma série de motivos. Mas a procura por Hits Perdidos não acaba apenas no envio de releases para imprensa; e pensando nisso resolvemos criar a coluna Release Radar.

Sim, homônima a playlist semanal do Spotify, para colocar vocês à par dos principais lançamentos sem a necessidade de que os artistas, selos ou suas respectivas assessorias de imprensa tenham enviado o material.

Feito um “encontro as cegas” resenharemos, singles, EP’s, discos, mixtapes e o que acharmos interessante que saiu após às 00h da sexta-feira nas principais plataformas digitais. Será nossa coluna de “pitacos” semanais da música pop.

Release Radar: 20/11


Juli - Foto Por Rafael Santos Release Radar

JuliFoto Por: Rafael Santos


Décimo terceiro Post do Release Radar, comentem se gostaram e se deve continuar!

Tired Lion Breakfast For Pathetics

O segundo álbum de estúdio do Tired Lion pelos singles lançados até agora já dava a entender que seria um dos discos mais energéticos e interessantes da Austrália (confira nossa lista). Se você gosta de indie rock e grunge com vocais femininos, ouça agora mesmo.

O single “Lie To Me”, por exemplo, teve sua letra escrita pela vocalista Sophie Hopes fala sobre mansplaining. O segundo álbum da banda de Perth foi produzido por Luke Boerdam do Violent Soho.

Echo Upstairs “Clouds”

A Echo Upstairs, projeto de Ana Zumpano, apresenta seu novo single “Clouds” através de um videoclipe dirigido por Elisa Oieno (Antiprisma, Bumbo Caixa). A faixa que é um lançamento midsummer madness teve produção e pré-mix realizada por Zumpano e a mixagem por Dennis Guedes (The Outs), conta com vocais da artista, da Elisa e do DW, parceiros de Bumbo Caixa. Já os sintetizadores foram executados por Rafa Bulleto (Neptunea).

O resultado é um dream pop leve que ao invés de se espelhar em clichês do estilo, e buscar referências nos mesmos discos, traz uma atmosfera com referências que vão da psicodelia a música do oriente. Se gosta de Cosmos, apenas ouça e melhore seu dia em 200%.



WRY “I Feel Invisible”

Após lançar seu novo álbum Noites Infinitas via OAR (leia mais), o WRY, de Sorocaba (SP), lança o videoclipe para “I Feel Invisible”.

O roteiro consiste em mostrar uma pessoa à beira de enlouquecer contra a sociedade que a oprime. Mario Bross e William Leonotti, que integram a banda, assinam a direção da produção audiovisual.

A dança, a paranoia, o clima de tensão, e até mesmo a máscara citada na letra, acabam servindo de adorno para retratar a situação de perca de controle que em muitos casos chega a tirar a vida de muitos que querem apenas respeito e dignidade para viver seus sonhos. Tudo é retratado de forma muito delicada e até mesmo metafórica.



Giovanna Moraes Rockin’ Gringa

Depois de lançar o álbum Direto da Gringa Giovanna Moraes apresenta no fim de 2020 o EP Rockin’ Gringa com direito a versões plugadas, e bastante energéticas, de canções do disco registrados ao vivo….com direito a um cover inusitado de “No One Knows”, hit do Queens Of The Stone Age. A ideia era justamente esse fazer uma versão de mina para uma música de “banda de macho”.

Multiinstrumentista, o disco da Giovanna lançado no começo de 2020 passeia por gêneros como MPB, o new-jazz e o indie, o que torna o exercício de dar peso para as canções ainda mais interessante.



Juli “Mordaça”

Juli escolheu o Dia da Consciência Negra para lançar o single “Mordaça” e não foi mera coincidência, a temática é forte. O single que traz consigo a melancolia do Blues é um lançamento do selo Banana Atômica de Feira de Santana (BA).

Intensa, a faixa mostra o poder dos vocais e a sinceridade em seu cantar. Os arranjos e os backin vocals fazem com que você seja convidado a entrar na canção que denuncia o racismo estrutural e a opressão.

“Essa foi a única música que surgiu num momento de ódio, a cena de meu pai me defendendo e sendo humilhado por ser preto… Foi a primeira vez que ouvi a palavra mordaça em muitos anos e depois prometi a ele, que iria trabalhar tanto, crescer tanto, que essas pessoas nunca mais conseguiriam nos humilhar.

Essa música representa resistência mesmo. Esse fogo que temos de chegar mais longe, de abrir mais portas, trazer mais pretos com a gente. Essa música é o contexto que circunda o que eu vivo cantando. Todo o amor que eu canto e seguirei cantando”, comenta Juli.

A Luta

Nomes importantes como a guerreira Dandara, Zumbi dos Palmares e Sojourner Truth nos EUA (ativista política que lutou pelo direito das mulheres e contra a escravidão no século XIX) aparecem ao longo da composição.

“São nomes que reforçam nossa força, que tiveram a coragem que eu precisava ter para dizer o que disse, porque o racismo tenta nos fazer sentir menores, fracos, impotentes. Elas são uma memória de que não somos, que a nossa voz fica ecoando no sempre e eu não podia falar por nós, sem colocá-las a frente”, declara Juli.

“Me sinto na responsabilidade de mostrar o contrário. Contar o que vivo, não só para o meu povo se ver representado na minha música, mas para calar cada palavra que nos confronte por nossos traços e origens.

Quero que morra o mito de que o racismo é mimimi até que o povo preto não morra mais. E quando isso acontecer, que fique claro que existiu e lutamos e resistimos até conquistar o nosso espaço que foi roubado por centenas de anos, que a consciência não morra quando algum dia o racismo morrer”, finaliza Juli.

Flora Matos “Boy Magia”

A rapper brasiliense Flora Matos lançou o single “Boy Magia”. A faixa antecipa o novo álbum que chegará em dezembro e mistura ritmos como maracatu, samba de roda, quebradeira e reggae.

“A “Boy Magia” tem uma energia de mistério e psicodelia. É uma música em que eu me sinto como se o Acre estivesse encontrando Salvador em Brasília, ou como se a Jamaica estivesse encontrando Nova York, e nesse mesmo momento nascia o hip hop, conta a artista que produziu, mixou e masterizou a faixa

“Essa faixa faz com que eu me sinta como um encontro da Ipiranga com a São João em dia de parada, com uma energia ideológica de baby, em “Baby Telúrica”, e notas especialmente marcantes de Renato Matos e Cássia Eller, em 1988, cantando “Um Telefone é Muito Pouco”, finaliza Flora

Lina Cosmic “Villain”

Lina Cosmic lançou recentemente seu EP de estreia e junto com ele o videoclipe “Villian” com a temática do Halloween. Com quatro faixas, o debut da artista irá agradar a quem gostar de indie pop.



Throe Odium

Throe é o projeto solo do Vina do Huey e recentemente ele disponibilizou seu primeiro EP, Odium. As cinco faixas foram gravadas em parceria com João, guitarrista e vocalista do Test.

Post-rock, metal, noise, ambient, drone-metal e industrial acabam fazendo parte do projeto experimental que é bastante atmosférico e até mesmo poético. Assim como seu título sugere, o exorcismo de sentimentos ruins ganham forma e movimento ao longo do seu andamento.

A tensão das metrópoles e o ódio é destilado aos poucos. Problemas psicológicos, cobranças do dia a dia, a tensão e a perda de controle são apresentados através de vocais e de riffs ríspidos. O interessante é que cada faixa busca uma solução e construção bastante diferente. Recomendado para fãs de música extrema que acompanham o Release Radar.

Release Radar: Você Não Pode Deixar de Ouvir!

Álbuns e EPs

Amy Winehouse 12×7: The Singles Collection
Autechre
PLUS
Baboon Ha Kill The Buzz
Battles Juice B Mixed
Black Pantera Capítulo Negro
BLESSED Music Is The Medicine
BTS BE (Deluxe Edition)
Cabaret Voltaire Shadow Of Fear
Danilo Gusmão OGÓ – um álbum visual em quatro atos
I Am the Avalanche DIVE
Ida Mae Raining For You EP
Iron Maiden Nights Of The Dead, Legacy Of The Beast: Live in Mexico City
Grandaddy The Sophtware Slump…on a wooden piano
Jesu Terminus
Kali Uchis Sin Miedo (del Amor y Otros Demonios)
King Gizzard & the Lizard Wizard K.G.
King Gizzard & the Lizard Wizard Live In S.F. ’16
Lindstrøm and Prins Thomas III
Liturgy Origin Of The Alimonies
Maíra Baldaia Remix-se
Marcus Lopes Por Aí
Matchbox Twenty 20
Neil Diamond with The London Symphony Orchestra Classic Diamonds
Neil Young Archives Vol. 2
Nick Cave Idiot Prayer (álbum ao vivo)
Partner Never Give Up
Pedro Jules Antes que as cores façam sentido
Pedro Mann Salineiras
Pom Poko Cheater
Refused Malignant Fire EP
saudade Jardim Entre Os Ouvidos
Seahaven Halo of Hurt
Shaggy Christmas In The Islands
Silverstein Redux II
Sodom Genesis XIX
Something For Kate The Modern Medieval
Soft Kill Dead Kids, RIP City
Tired Lion Breakfast for Pathetics
The War on Drugs LIVE DRUGS
Tourists Another State
The Network Ivankkka Is a Nazi

Os Singles do Release Radar

Shame “Water In The Well”
Julien Baker “A Dreamer’s Holiday” (Perry Como Cover)
Cloud Nothings “The Spirit Of”
Ariel Pink “She’s Gone”
Billie Eilish “everything i wanted”
A Day To Remember “Brick Wall”
Calexico “Happy Xmas (War Is Over) (John Lennon & Yoko Ono Cover)
Bill Callahan & Bonnie “Prince” Billy “Deacon Blues (Steely Dan Cover) feat. Bill MacKay
Zander e menores atos “Caos Efeito”
Bleachers “chinatown” (feat. Bruce Springsteen & 45)
Juma
“Agente Plural”
Nina Oliveira “Passarinho”
Peter Bjorn & John “Season Of Defiance”
Luccas Carlos “Automaticamente”
Baco Exu do Blues “Tommie Smith”
Rap Plus Size “Se o Grave Bate”
slowtai “nhs”
Lurdez da Luz “Despedida”
Dry Cleaning “Scratchcard Lanyard”
DJ Caique “Flor da Pele”
Tierra Whack “Feel Good” e “Peppers and Onions”
girl in red “Two Queens in a King-Sized Belly”
Marina “Man’s World”
God Is An Astronaut “Burial”
LP “How Low Can We Go”
Lost Horizons, Porridge Radio “One For Regreat”
Miley Cyrus “Prisioner” ft. Dua Lipa
Sia
“Hey Boy”
Birdy “Blue Skies”
Bdrmm “Push / Pull”
Sergio Pererê “Coração de Marujo”
We Are Scientists “Fault Lines”
Grouplove “Wildflowers”
James Blake “The First Time I Ever Saw Your Face”
Nas “Fallen Stars Flying”
Kiko Dinucci e Juçara Marçal “Gurufim”

Gostou do Release Radar?