Julie Neff apresenta: artistas e bandas canadenses

No ano passado um pouco antes da SIM São Paulo entrevistamos a cantora canadense, Julie Neff. Depois de se apresentar, em fevereiro, um pouco antes da Quarentena, resolveu passar um tempo morando em São Paulo, plano que devido a todo o cenário acabou interrompido e voltou para casa, em Toronto.

Mas disso surgiu um EP e em agosto ela apresentou “Over It” que foi apelidada pelos amigos como um “forrozinho”. Inclusive o single ganhou uma uma capa feita em parceria com um duo de designers brasileiras, a SoLi Girls, que trabalham com produção visual para o mercado da música.

“Over It descreve o momento da vida em que você se vê preso em um emprego ou em
uma situação que já o desgastou, o queimou, o machucou, e você sabe que precisa se
libertar disso tudo.

A epifania deixa tudo bem esclarecido, embora você ainda não saiba como sair. A hora certa de fazer a mudança ainda não chegou. Tudo já está claro, você sabe como será o outro lado, mas ainda não sabe muito bem como atravessar até a outra margem do rio”.”, conta Julie Neff



Julie Neff apresenta artistas e bandas canadenses

Pedimos para a Julie Neff nos apresentar artistas e bandas canadenses e ela fez mais do que isso. Além de mostrar seus artistas favoritos ela deu uma aula sobre a música canadense ao longo das década e olha que artistas ótimos por lá encontramos do punk ao folk, do alternativo ao pop, do mainstream ao underground.


Jullie Neff - Artistas e Bandas do Canadá


“Olá, fãs do Hits Perdidos!

Eu sou a Julie Neff, artista indie-pop de Toronto, Canadá. EU AMO o Brasil e estou muito honrada em estar escrevendo para vocês hoje! O Hits Perdidos me pediu para fazer uma lista com os meus artistas emergentes favoritos do Canadá, mas também queria dar a vocês um pequeno destaque a vários artistas famosos que você talvez não soubesse que eram canadenses.

Temos muitos talentos neste país, mas o problema de ser músico aqui é que só temos uma população de 35 milhões de pessoas espalhadas por uma área maior que o Brasil, então nossas opções de crescimento no Canadá são um tanto limitadas. Às vezes, os artistas escolhem outros lugares para levar seus trabalhos, muitas vezes os Estados Unidos, então, quando se tornam conhecidos, as pessoas presumem que são americanos. Mas, independentemente de onde eles se estabelecerem, suas raízes são fortes. Então vamos começar!

As décadas de 1960, 70 e 80 trouxeram alguns grandes compositores do Canadá – especialmente na área do folk:

● Joni Mitchell

● Neil Young

● Leonard Cohen

    • Autor do famoso “Hallelujah“, que já fizeram inúmeras versões.

● Buffy Saint Marie

    • Artista indígena inovador que ganhou incrível reconhecimento no setor folk e abriu caminho para muitos outros artistas indígenas talentosos no Canadá, que tem uma relação muito complicada e sombria com o nosso tratamento aos povos indígenas desta terra. Confira esta versão de sua música “You Got To Run” com a cantora Tanya Tagaq .

Os Anos 90

Os anos 90 trouxeram-nos, bem, a beleza dos anos 90:

Alannis Morrissette, que nos trouxe Jagged Pill com faixas como “Ironic” e “You Outta Know“.

Shania Twain representando música country popular em escala global com sucessos como “Man I Feel Like A Woman” e “That Don’t Impress Me Much“.

KD Lang no lado mais alternativo das coisas com a “Miss Chatelaine”.

The Barenaked Ladies no espaço mais clássico do rock com sucessos como “If I Had A Million Dollars” e “One Week“.

● E, claro, a ICÔNICA Celine Dion, que talvez seja mais conhecida por sua incrível habilidade vocal e performance de “My Heart Will Go On” para o filme Titanic, mas que também representa a parte francófona do Canadá e tem um grande sucesso e significado carreira com comunidades de língua francesa em todo o mundo.

A Música do Canadá nos Anos 2000

O início dos anos 2000 teve uma ótima combinação de pop maior e algumas bandas de indie-rock / folk muito legais que mais tarde ganharam muito reconhecimento globalmente:

● Nelly Furtado

● Avril Lavigne

● Feist

    • Uma das minhas artistas favoritas que pode ficar mais conhecida por sua música “1,2,3,4” que foi apresentada em um comercial da Apple, mas que tem um trabalho incrível incluindo seu álbum “Reminder” e, mais recentemente, “Metals“.

● Tegan e Sara

    • Essas gêmeas fizeram grandes contribuições para a comunidade LGTBQ + aqui no Canadá. Confira a faixa “Stop Desire“.

● Arcade Fire

    • Uma banda incrível de Montreal que fez fama internacional “underground”, mais conhecida por sua faixa de 2010, “The Suburbs“.

Além das estrelas, fenômenos do Underground

Os anos 2010 nos trouxeram grandes estrelas como Drake, Justin Bieber , Shawn Mendes e The Weeknd, mas também uma coleção de artistas um pouco mais independentes que estão fazendo seu nome como:

● Daniel Caeser com suas faixas “Get You” e “Best Part” que ele fez com a banda HER

Jessie Reyez com sua música de estreia “Figures” e sua aparição mais recente no filme Black Is King de Beyoncé na música “SCAR“.

Mac DeMarco com “My Kind of Women” e “Ode to Viceroy“.

● Couer De Pirate uma bela compositora de Quebec (Canadá de língua francesa) que construiu sua carreira na França. Aqui está uma live session dela.

A Tribe Called Red que compartilha sua cultura indígena e sons por meio de música eletrônica e performance verdadeiramente incrível. Confira “Electric Pow Wow

Lido Pimienta – uma artista colombiana-canadense que recentemente fez uma faixa com o vocalista da Bomba Estereo chamada “Nada“.

The Beaches – uma banda de rock “clássico” composta por mulheres incríveis que nos trouxeram sucessos como “Money” e “T-Shirt“.

Artistas Favoritos do Canadá

Esta certamente não é uma lista exaustiva, mas dá uma ideia do talento que veio do Canadá ao longo dos tempos. E para o futuro, tenho uma lista dos meus artistas favoritos para ouvir e cantar enquanto os vemos crescer:

Aiza

● Esta deusa é uma artista canadense-canadense que nos traz HITS Afrofusion em francês, inglês e às vezes em português. Confira “Turn To Gold“, “L’Univers e Moi” e “Show Up” e siga-a no instagram @aizabby.



Emily rose

● Emily Rose é uma compositora impressionante com uma voz suave e poderosa que nos traz jams pop neo-soul como “Holy Father” e “Sunday “. Siga-a no instagram @emilyroseknows.



Begonia

● Uma artista fantástico do oeste do Canadá com composições incríveis, presença de palco e capacidade vocal impressionante que varia de corajosa a suave como a seda, mas permanece poderoso o tempo todo. Confira “The Light” e “My Feelings Live“. Você pode seguí-la no instagram @hellobegonia.



Tim Baker

● Um compositor incrível de Newfoundland com uma voz impressionante. Anteriormente líder de uma banda incrível chamada Hey Rosetta!, Tim fez carreira solo e lançou algumas músicas verdadeiramente bonitas e interessantes, como seu álbum Forever Overhead. Confira seu single mais recente, “Survivors“. Você pode seguí-lo no instagram @heytimbaker.



Tiz McNamara

● Originalmente da Irlanda, Tiz é um compositor incrível que se estabeleceu aqui em Toronto. Ele lança faixas emocionantes com a missão de fazer “canções tristes para um mundo feliz”.

Confira seus lançamentos recentes “See Ya Soon” e “Don’t Feel“. Tiz tocou bateria no meu mais novo EP, você pode ouvir o trabalho dele no “Over It“. Ele e eu também estamos trabalhando em algumas músicas juntos, então fique ligado nisso. Você pode seguí-lo no instagram @tizmcnamaramusic.



3-Card

● 3-Card é um letrista e rapper incrivelmente talentoso. Originalmente de Uganda, ele se estabeleceu em Toronto há 15 anos e recentemente lançou seu primeiro álbum chamado Finding Saatu.

Costumávamos tocar em uma banda há MUITO tempo atrás, e recentemente colaboramos na próxima música que vou lançar em outubro, chamada “These Dreams”. Além disso, sou um super FÃ do trabalho dele. Confira “Busy Much” e “Vices“. Acompanhe-o no instagram para ver seu processo de escrita incrivelmente diligente e profundo.



Rose Brokenshire

● Rose é uma compositora e produtora angelical que lançou recentemente um EP que ela produziu sozinha em sua casa durante a quarentena. Ela o transportará a paisagens de sonho e o envolverá em um manto de cálidas melodias vocais.

Confira sua canção de ninar disco “Alright” e minha favorita pessoal “In A Spell“. Eu ficaria sob seu feitiço para sempre e talvez faça isso, pois também estamos começando a colaborar em algumas músicas novas juntas. Acompanhe-a no instagram @rosebrokenshire.



Bem, isso certamente não é todo mundo, mas dá a você muito para começar! Espero que gostem da música que compartilhei aqui hoje.

Posso ser encontrada no Instagram @julieneffmusic . E, claro, você pode ouvir minha música em suas plataformas favoritas, como Spotify , Deezer , Apple Music e YouTube.

Obrigada e até breve!

Julie Neff

Hits Perdidos: Artistas e Bandas canadenses

Claro que não íamos deixar de indicar artistas e bandas canadenses, alguns também famosos, outros emergentes, mas que mostram como o cenário musical do país com dimensões continentais é bastante incrível. O foco da nossa pesquisa foram artistas mais novos. Vamos nessa?

1) July Talk

De Toronto, no Canadá, o duo July Talk é composto por Peter Dreimanis e Leah Fay vive cada disco como se fosse o último. A intensidade se reflete na capacidade artística de conseguir se reinventar a cada novo lançamento.

Quando pude conhecer o trabalho dos canadenses o som era um rock’n’roll estridente com referências do blues, muita vitalidade e que trabalhava muito bem a harmonia e as potências dos vocais.

De 2014 para cá muita coisa aconteceu, como Peter nos conta em entrevista exclusiva ele tinha apenas 21 anos na época e o som era contestador por sua natureza, por isso tão visceral, mas hoje em dia mais amadurecidos e querendo sempre apresentar algo novo para os fãs, eles nos impressionam mais uma vez com um disco repleto de questionamentos e novas frequências.

Pray For It lançado via BMG dialoga com problemas inerentes a humanidade e nos provoca a cada faixa com algum problema latente da nossa sociedade em geral. Em tempos onde estamos reclusos ele acaba mostrando como somos apenas um rastro de poeira espacial.

Em entrevista exclusiva para o Hits Perdidos o duo indicou alguns artistas e bandas canadenses: “Procure por Hubert Lenoir, Elisapie, Haviah Mighty, Fiver, Jeremy Dutcher, Safia Nolin, Lido Pimienta, Shad, MUNYA, meninas norte-americanas e, é claro, vá ver Tanya Tagaq assim que humanamente possível. Para nomear alguns.” (Confira a Entrevista Completa clicando aqui)



2) U.S. Girls

U.S. Girls é um projeto pop experimental, de Toronto, da cantora e compositora Meghan Remy. A carreira se iniciou em 2007 e depois de passar por algumas gravadoras em 2015 assinou com a lendária 4AD. Neste ano ela lançou o seu sétimo disco da careira, o elogiadíssimo – e incrível – Heavy Light.



3) Alvvays

De Charlottetown mas estabelecida em Toronto o Alvvays é um quinteto de indie pop / jangle pop formado em 2011. Inclusive eles tem uma boa base de fãs no Brasil e dois discos lançados, Antisocialites (2017), o mais recente conseguiu boas posições nas paradas. Tendo já sido comparados ao Camera Obscura, eles tem influências de The Magnetic Fields, Teenage Fanclub, Dolly Mixture, The Smiths, Celine Dion, Pavement, The Primitives e Oasis.



4) Grimes

Claire Elise Boucher, a Grimes, nasceu em Vancouver. Desde 2012 na 4A ela em seu som mistura gêneros como dream pop, R&B, música eletrônica e hip hop. Seu quinto álbum, Miss Anthropocene, foi lançado em fevereiro.



5) TOPS

Gosta de Fleetwood Mac? Gosta de um pop de fácil assimilação como o ABBA e clichês dos anos 80? Então talvez o quarteto de Montreal TOPS vai encaixar como uma luva na sua playlist.

O quarteto faz um som muito bem calculado, se preocupando com as camadas e pelo primor de um revival de outrora. Bons vocais e melodias são marcas de I Feel Alive (2020). Aquele álbum perfeito para daqui a alguns anos ouvirmos tocando nas ondas de FMs como a Antena 1



6) Men I Trust

Outra banda conhecida do público brasileiro é o trio de Montreal, Men I Trust, com seu Dream Pop / Eletropop. Em Julho deste ano eles lançaram o álbum Forever Live Sessions.



7) Land Of Talk

Também de Montreal, Land Of Talk é o projeto da cantora e guitarrista Elizabeth Powell. Inclusive ela se apresentou no Balaclava Fest e na SIM São Paulo do ano passado em São Paulo. No dia 31 de Julho ela lançou o álbum Indistinct Conversations e tem planos de lançar seu próximo em 2021.



8) Orville Peck

Entre o rock alternativo e a country music, o Orville Peck para mim foi uma das mais gratas descobertas de 2020. Um detalhe: ele usa uma máscara e nunca mostra o seu rosto. O primeiro álbum, Pony, foi lançado no ano passado e neste ano ele lançou um EP.

Embora com identidade não revelada oficialmente, existe o boato que ele seja na verdade um pseudônimo de Daniel Pitout, baterista da banda punk canadense Nü Sensae, por conta das suas tatuagens, o músico nasceu na África do Sul mas foi criado no Canadá.



9) METZ

Formado em Ottawa mas estabelecido em Toronto o METZ é uma grupo de punk rock / Noise Rock canadense que ganhou visibilidade após assinar com a SUB POP. Inclusive foi através de um SUB POP festival que eles vieram para o Brasil em um show onde puderam tocar ao lado do Obits e do Mudhoney. O quarto disco, Atlas Vending, sairá na sexta-feira, 09/10.



10) Peach Pit

Em atividade desde 2016 e misturando surf rock a indie rock o Peach Pit é uma banda de Vancouver. Em abril eles lançaram seu segundo disco, You and Your Friends. O vídeo que você confere abaixo é de uma faixa inédita lançada na última sexta-feira (02/10)



11) Whipped Cream

Whipped Cream é o pseudônimo da produtora e artista Caroline Cecil, de Vancouver, que em seu som tem referências de hip hop, EDM e bass music.



12) The Weeknd

Outro artista que muitos não imaginam que seja canadense é Abel Makkonen Tesfaye mais conhecido como The Weeknd. Natural de Toronto, ele começou sua carreira em 2010 e logo decolou, o músico possui 3 Grammy’s entre outras premiações conquistadas.

Seu novo álbum, After Hours, o quarto da carreira com uma série de participações especiais, inclusive, estará presente em diversas listas de Melhores do Ano.



13) Destroyer

Destroyer é uma banda de indie rock canadense formada em 1995 em Vancouver. O décimo segundo disco do grupo How We Met foi lançado no mês de Janeiro.



14) Holy Fuck

O Holy Fuck é um quarteto de música eletrônica de Toronto. Ao vivo eles utilizam de instrumentos convencionais misturados com instrumentos de brinquedo para criar sua sonoridade única. O quinto álbum, Deleter, foi lançado neste ano.



15) Japandroids

Rock alternativo, Punk Rock e Noise Rock são elementos do som do duo Japandroids. Em atividade desde 2006 eles tem influências de nomes como The Replacements, Tom Petty e Bruce Springsteen. Com três álbuns de estúdio, eles em 2020 lançaram o álbum ao vivo Massey Fucking Hall.



16) Andy Shauf

De Regina, Saskatchewa, Andy Shauf é um cantautor de folk rock / pop barroco. Após ter tocado em uma banda pop punk cristã ele iniciou uma carreira solo que já passa dos dez anos, tendo lançado seus materiais pela ANTI. Seu sexto álbum, The Neon Skyline, foi lançado em janeiro.



17) Kiwi Jr.

Embora com esse nome que dá margem ao duplo sentido, o Kiwi Jr. é uma banda razoavelmente nova tendo no ano passado lançado seu álbum de estreia, Football Money. Se você gosta de Pavement, você precisa ouvir.



18) Danko Jones

Para muitos a banda dispensa apresentação mas para quem ainda não conhece, o Danko Jones já está na ativa desde 1996 e seu som mistura hard rock, garage rock e punk rock. Eles já lançaram 9 álbuns nesse meio tempo, sendo o último, A Rock Supreme.



19) PUP

PUP é uma banda de punk rock, pop punk e emo de Toronto em atividade desde 2010. Em abril de 2019 eles lançaram seu terceiro álbum, Morbid Stuff via Rise.



20) Wolf Parade

A Wolf Parade é uma banda de post-punk / indie rock de Montreal em atividade desde 2013. Atualmente no casting da SUB POP, eles lançaram em janeiro o quinto álbum de estúdio do grupo, Thin Mind.



Poderíamos citar mais artistas e bandas canadenses mas melhor deixar para outra lista, não é mesmo?

21) Post-Modern Connection

De B.C. a Post-Modern Connection é uma banda que mistura rock alternativo, soul e pop em sua sonoridade. Em sua formação possui membros de diferentes países, Nigéria, Líbano, Taiwan e Canadá.



22) Les Deuxluxes

De Montreal o duo Les Deuxluxes em seu som funde psicodelia, blues, garage rock e R&B e em fevereiro eles lançaram seu novo álbum de estúdio, Lighter Fluid.



23) Billy Talent

Desde 1993 na ativa o Billy Talent é um quinteto de punk rock de Toronto. Com 5 álbuns de estúdio na discografia, o mais recente é Afraid of Heights, lançado em 2016.



24) Alexisonfire

De St. Catharines, Ontario, o Alexisonfire é uma banda de post-hardcore/emo com grande público no Brasil. A banda canadense conta em sua formação com Dallas Green que tem o bem sucedido projeto folk, City And Colour.



25) Death from Above

Antes nomeado como Death from Above 1979, o duo de Toronto faz uma fusão de estilos como dance-punk, noise rock, hard rock e punk rock. Surgiu em 2001 onde chamou a atenção pelo primeiro álbum mas acabou entrando em 2006. Em 2011 eles voltaram e desde então lançaram dois discos, The Physical World (2014), e o mais recente, Outrage! Is Now (2017).



26) Godspeed You! Black Emperor

O coletivo de música experimental de Montreal está em atividade desde 1994. Sempre barulhento, eles fundem em seu som gêneros como Post-rock, space rock e drone. Já são 6 álbuns de estúdio.



27) Fucked Up

Em atividade desde 2001 o Fucked Up é uma banda de hardcore/punk de Toronto. O grupo conta com o vocalista Damian Abraham que também é responsável pelo podcast Turned Out A Punk. Até o momento o grupo lançou 5 álbuns sendo o mais recente Dose Your Dreams (2018).



28) White Lung

O White Lung é um trio de punk rock de Vancouver formado por Mish Barber-Way (vocais), Kenneth William (guitarra) and Anne-Marie Vassiliou (bateria). Com diversos álbuns elogiados pela crítica, o quarto disco, Paradise, foi lançado em 2016.



29) Ought

O Ought é uma banda de post-punk de Montreal. O quarteto chamou a atenção depois de lançar seu segundo disco e acabou entrando no casting da Merge Records. O último lançamento é o álbum Room Inside the World (2018).



30) Cancer Bats

O Cancer Bats de Toronto conta já com 6 álbuns de estúdio e seu som mistura gêneros como Hardcore punk, Southern rock e sludge. Seu último lançamento é o disco The Spark That Moves (2018).



Menções Honrosas: Crystal Castles, HomeshakeRUSH, Men Without HatsBelvedere, Chromeo, Teenage Head, BADBADNOTGOOD, The Real McKenzies, Hot Hot Heat, D.O.A., Forgotten Rebels, The Subhumans, Walk Off the Earth, Skinny Puppy, SNFU, Black Lungs, Mother Mother, The Flatliners, Gob, The Mahones, Propagandhi, Tokyo Police Club, Metric, The Planet Smashers, Chixdiggit, Sum 41, The Weakerthans, Three Days Grace, Silverstein, The Creepshow, Die Mannequin, Comeback Kid, Nomeansno, This Is a Standoff, Magic!.

Playlist: Descubra 100 artistas e bandas canadenses

Mas é claro que nossa odisseia apresentando artistas e bandas canadenses não ia chegar ao fim sem uma playlist para você ouvir todos e conhecer ainda mais sobre seus trabalhos.

Siga o Hits Perdidos no Spotify



Mas Não Acabou…..

A Julie Neff preparou uma surpresa com exclusividade para o IGTV do Hits Perdidos!

Ela gravou na Colúmbia Britânica, na beira de um lago, uma paisagem deslumbrante! Cheia de cores, parece o cenário de um filme.

Julie escolheu fazer um cover em voz e violão de uma cantora canadense que é uma das principais referências dela, a Feist. E deixou uma mensagem explicando:

“Decidi tocar uma das minhas músicas favoritas para fazer um cover – “Intuition” da Feist – que é uma das minhas artistas favoritas / mais influentes na minha jornada musical. Acho que é apropriado já que é um” hit perdido “haha”.”

Então corre para o Instagram do Hits Perdidos que postaremos na noite desta segunda-feira (05/10)

Confira Também:

Por aqui já fizemos listas dos países: Austrália (Parte 1 | Parte 2), PalestinaTurquiaPaíses ComunistasHolandaCoréia do Sul, Colômbia (Videoclipes) e 30 Bandas Colombianas, Artistas Africanos, Porto Rico e Espanha.

Playlist Lançamentos Internacionais 2020