Toda sexta-feira saem inúmeros lançamentos e muito material acaba ficando de fora das nossas postagens por uma série de motivos. Mas a procura por Hits Perdidos não acaba apenas no envio de releases para imprensa; e pensando nisso resolvemos criar a coluna Release Radar.

Sim, homônima a playlist semanal do Spotify, para colocar vocês à par dos principais lançamentos sem a necessidade de que os artistas, selos ou suas respectivas assessorias de imprensa tenham enviado o material.

Feito um “encontro as escuras” resenharemos, singles, EP’s, discos, mixtapes e o que acharmos interessante que saiu após às 00h da sexta-feira nas principais plataformas digitais. Será nossa coluna de “pitacos” semanais da música pop.

Release Radar: 25/09


IDLES NEW ALBUM - Release Radar

IDLES lança nesta sexta-feira (25/09) seu novo disco. – Foto: Divulgação


Quinto Post do Release Radar, comentem se gostaram e se deve continuar!

IDLES Ultra Mono

Em seu disco mais ambicioso, conceitualmente dizendo, o IDLES mostra como pode incorporar novas sonoridades para se reinventar mesmo sem perder sua essência middle class hero. Eles ousam desde as escolhas do time como também nas temáticas delicadas e super pertinentes com os nossos tempos.

Gravado em Paris e produzido por Nick Launay (Nick Cave, Yeah Yeah Yeahs, Arcade Fire) e Adam ‘Atom’ Greenspan (Anna Calvi, Cut Copy), com Kenny Beats (FKA Twigs, DaBaby, Vince Staples) na produção adicional, Ultra Mono foi sonoramente construído para capturar a sensação de um disco de hip-hop.

O disco ainda conta com convidados como Jehnny Beth (Savages) e contribuições adicionais de Warren Ellis (Nick Cave & The Bad Seeds), David Yow e Jamie Cullum.

O post-punk ainda segue brutalizado – perdão pelo trocadilho – mas eles flertam com diversos gêneros e às vezes tudo ao mesmo tempo. “Kill Me With Kindness” tem piano, energia do bandas como Mudhoney e Nirvana mas sem querer refazer o que já foi feito. “The Lover”, por exemplo, tem aquela histeria de bandas como o Fucked Up em outros momentos acaba dialogando com bandas contemporâneas como Viagra Boys e Shame. Suas músicas colocam a banda em outro patamar, podendo virar a “chavinha” e os caminhos durante seu andamento. Tendo até faixas mais experimentais, e conceituais, mas sem perder aquela vitalidade presente em seus sets.

A Força do IDLES

A língua continua afiada para falar sobre o caldeirão que o mundo tem se tornado e eles refletem sobre temas como inclusão, classe, desigualdade de gênero, nacionalismo, comunidade, e masculinidade tóxica. Se na Europa temos os Greens, a Inglaterra sofre as consequências do Brexit, os EUA lutam em movimentos como o Black Lives Matter – no meio de uma eleição sem pudores – e no Brasil vemos como a nossa democracia é frágil….ouvir IDLES traz esperança por dias melhores.

A crítica social e a empatia com os menos favorecidos, inclusive, é algo corriqueiro na discografia dos ingleses. O que aos poucos foi criando uma verdadeira legião de fãs e um crescimento por novas bandas interessadas no revival do post-punk.

O Manifesto do IDLES


IDLES Ultramono New Release - Release Radar

Macaco Bong Delta Tron

Sem avisar ninguém, como de praxe, no dia 23/09 o Macaco Bong lançou o disco Delta Tron. Como o mesmo nome diz as viagens por paisagens de um futuro pós-apocalíptico se fazem presentes e a mistura é sua base de sustentação. Diferente de tudo que o músico já experimentou, ele provoca misturando blues, eletrônica, funk, colagens e beats do hip hop, drum & bass, trip hop, space rock com sua tradicional guitarra que parece flutuar na sua mão.

O que se mantém é o caráter orgânico da sua concepção e experimentação. Cada faixa aparenta vir de uma cena de um filme com a temática e explora uma solução diferente, sua unidade está mesmo é na liberdade que tem para ir para a próxima track.

A Experiência

Imersivo, potente, sem amarras, o som cyborgizado mostra o futuro que nos espera se não fizermos nada para alterá-lo. Em algumas o futuro parece que já chegou, como é o caso das provocações no nome das faixas: “Oito Centavos de Direito Autoral”, “Dez dólares de streaming”. Se você ler o nome das faixas na sequência chegará ao seguinte questionamento: “Na ponta do ideal toda obra rende algo, oito centavos de direito autoral, dez dólares de streaming. A internet bloqueia tudo. Sabem tudo o que você faz. Faz parte do cash, no total são alguns centavos de lucro e poucos levam isso a sério”. Chegamos no 1984 da era digital?

Vale lembrar que recentemente, inclusive, o Macaco Bong removeu alguns discos das plataformas digitais.

OSees “Chem Farmer / Nite Expo”

De São Francisco, o Thee Oh Sees, OSees, ou seja lá qual nome eles escolherem para chamar a próxima fase, continua a impressionar por sua capacidade em fazer shows explosivos e inesquecíveis – como foi a apresentação no Brasil. Eles lançaram a Levitation Sessions que foi dirigida por Brian Lee Hughes.



Marcelo D2 Assim tocam os MEUS TAMBORES

Neste sábado (26) para comemorar os 25 anos de carreira o músico Marcelo D2 lançará o álbum Assim tocam os MEUS TAMBORES. Os fãs, apelidados de CRIAS, participaram na escolha de beats, sugeriram participações especiais e até mesmo colaboraram na composição das letras e na gravação de voz. A faixa AS SEMENTES é composta por um coro de mais de 100 vozes enviadas através do Twitch.

O Envolvimento

Além do envolvimento do público, Marcelo contou com um time de músicos e artistas que se uniram a ele na missão de traduzir toda a magnitude de influências e de inspirações que compõem os sons dos seus tambores:

Anelis Assumpção, Baco Exú do Blues, BK’, Criolo – que narra o mito Bakongo da criação do tambor escrito pelo historiador Luiz Antônio Simas – Da Lua, Djonga, Don L, Eduardo Santana, Helio Bentes, Ivan Conti “Mamão”, João Parahyba, Jorge du Peixe, Juçara Marçal, Kassin, Kiko Dinucci, Luiza Machado, Nobru, Ogi, Rodrigo Tavares, Rogê, Russo Passapusso, Sain e Thiago França.

Nave, DJ Nuts, Kamau, Dr. Drumah, Barba Negra e Tropkillaz assinam a produção dos beats. Quem assina a masterização é Jonathan Maia. Já a mixagem do álbum fica por conta do amigo de longa data – e ganhador do Grammy Latino por duas vezes – Mario Caldato Jr.

A tracklist, inclusive, foi revelada há algumas semanas.

1- BEM-VINDO MEUS CRIA.
2- ROMPEU O COURO. feat. Juçara Marçal, BK’, Baco Exú do Blues & Anelis Assumpção
3- 4ª AS 20h. feat. Ogi & Juçara Marçal
4- A VERDADE NÃO RIMA.
5- MALUNGOFORTE. feat. Russo Passapusso & Helio Bentes
6- TAMBOR, O SENHOR DA ALEGRIA. feat. Criolo
7- DEUS DE OUTRO LUGAR. feat. Tropkillaz & Rogê
8- AS SEMENTES. feat. Os Cria
9- É MANHÃ (VEM). feat. Luiza Machado & Don L
10- PELA SOMBRA. feat. Jorge du Peixe
11- MAGRELA87.
12- PELO QUE EU ACREDITO. feat. Sain & Djonga

O Disco também terá um filme

Produzido e dirigido por Marcelo D2, com produção executiva de Luiza Machado e realizado pela PUPILA DILATADA – produtora do casal, o média metragem é todo filmado na casa de Marcelo e Luiza. Assim como os dois foram os atores principais na construção de todo esse processo, o filme os traz contracenando em casa.

Emicida e Ivete Sangalo “Trevo, figurinha e Suor na Camisa”

Da série: Que Feat! Emicida e Ivete Sangalo se encontram em “Trevo, figurinha e Suor na Camisa”. A construção de um futuro melhor, mais digno e mais bonito acaba fazendo parte da composição que ganhou apoio da Natura. A composição é fruto de uma pesquisa da empresa que mapeou os sonhos de 7,5 mil mulheres de todo o país.

“Sonhar é importante, mas em momentos de adversidade, como o que vivemos hoje, sonhar se torna fundamental. Os nossos sonhos devem servir como uma bússola”, explica Emicida sobre a letra de “Trevo, Figuinha e Suor na Camisa”.

A música aborda a necessidade de se ter esperança e de acreditar na construção de um futuro melhor e mais bonito. “É urgente enxergar o brilho nos olhos das pessoas que a gente ama. Ele que vai nos inspirar a ir pro front dispostos a vencer”, comenta o rapper paulistano.

“Sonhar é um combustível que conduz nossas vidas, que costura os nossos planos”, conta Ivete Sangalo.

“Nos nossos sonhos, a gente pode tudo! Eu sou uma mulher que sonha diariamente e, quando percebo que parei de sonhar, eu vou em busca de novos planos e novos sonhos. É dessa maneira que eu sigo caminhando”, completa a baiana.



Casarão Balaclava:
Gab Ferreira, Taco de Golfe e Raça

O selo independente Balaclava Records disponibilizou durante a semana três live sessions gravadas no projeto Balaclava no Casarão. Passaram por lá Gab Ferreira (SC), Taco de Golfe (SE) e Raça (SP).





Zudizilla @ Agulha.r

Um dos grandes nomes do rap gaúcho, Zudizilla, de Pelotas (RS), participa do projeto Agulha.r em uma espécie de live session + bate papo + mini-documentário sobre seu trabalho, representatividade e música.

“O Agulha.R propõe um novo ambiente digital para a trama da música autoral brasileira através de uma série de conteúdos audiovisuais, pelos quais bandas e artistas passam a contar com um espaço livre para expor suas pesquisas e narrativas, produzindo um material inédito.

A ideia é contemplar os mais variados gêneros, incluindo destaques no panorama contemporâneo e principalmente fortalecendo e amplificando a cena local, com um line up desenhado por Guilherme Thiesen Netto e composto por 15 artistas como Zudizilla, Ana Frango Elétrico, Saskia, Negro Leo, Zilla DXG, Andressa Ferreira, Katu Mirim, Juliano Guerra, Lígia Lazevi, Cristal, Valéria, Julio “Chumbinho”Heerlein, Jadsa, Josyara euma última atração surpresa que será revelada no decorrer do projeto.”, contam os organizadores, o projeto tem o apoio da Natura 



Volo Volant Problemas Inconfessáveis

Pop psicodélico gostoso de se ouvir, é um bom resumo do que se esperar do segundo EP do quarteto carioca Volo Volant, Problemas Inconfessáveis (Primata Records).

Altamente recomendável para fãs de The Outs, Boogarins e até mesmo dos colegas de selo, Drápula. Energético, pulsante, jovem e mostrando que a cena carioca está vivendo um ótimo período de renovação. O tema central do lançamento gira em torno do incômodo comum quanto à estagnação geral da vida em sociedade.

“A primeira faixa, por exemplo, fala sobre o desejo de explorar o que se tem, conhecer novos lugares. Sair da mesmice. Ela conversa diretamente com a seguinte, Fuga, que trata do mesmo assunto mas já num âmbito pessoal, sobre autoconhecimento e aceitação.”, conta Alvaro.

Devise “De Quanto em Quanto Tempo”

Os mineiros da Devise aparecem no Release Radar com uma versão acústica inusitada de uma faixa que originalmente em sua versão elétrica conta com a participação do Lucas Guerra, do Pense, nos vocais. A versão acústica ganhou uma maior densidade e flerta com o som de bandas como Oasis e Wilco.

Young Lights “Your Gun”

Os mineiros do Young Lights aparecem por aqui com mais um single do seu novo disco. “Your Gun” foi gravada no Rio de Janeiro ainda no final do ano passado e traz guitarras altas na melhor escola do rock alternativo. Inclusive elas cortam feito navalhas e a bateria ritmada dá o tom da faixa energética e estridente. As camadas do som vão encantar fãs de grupos como Dinosaur Jr., Sonic Youth, Superchunk e Sebadoh.

The Outs “A Lone Song” feat. Abby Cole e Slowaves

O duo carioca The Outs lança “A Lone Song” em parceria com a estadounidense Abby Cole e os paraenses do Slowaves. O processo de produção da música aconteceu durante a Quarentena e a imersão nos sintetizadores se juntam aos vocais delicados de Abby Cole.

A música é viajante por si só, feche os olhos e se deixe levar para bem longe. Para quem gosta de colagens, synthpop e um som cintilante: é um prato cheio.

Serapicos “Caminhei, Caminhei, Caminhei”

“Esperei, esperei, esperei até que voltei a caminhar” é definitivamente uma boa chamada para o primeiro single do Serapicos após um bom tempo. Com algumas canções para serem finalizadas a um tempo, Gabriel Serapicos tem priorizado em 2020 o projeto Compositor Fantasma mas é uma alegria saber que ainda temos canções açucaradas como “Caminhei, Caminhei, Caminhei” guardadas a sete chaves.


Two Internet Ghosts “Apogeu” e “Round & Round”

O projeto de música eletrônica formado pelo vocalista Pedro Muriel (Purple Narcissus) e pelo produtor e sintesísta Vítor Marsula (Molodoys, Em Coma Sintético e A 25ª Experiência) continua na sua odisseia de lançar singles até o fim do ano.

“Apogeu” tem uma estética dos bailes dos anos 80, as trevas de casas como o Madame Satã, flertando com a música eletrônica e o post-punk de discoteca. Já “Round & Round” é ainda mais imersiva, trabalhada nos beats e diferentemente de “Apogeu” é cantada em inglês. Dá até para imaginar cores refletindo no chão de uma pista de dança e suas frequências. Ambas ganharam clipes.

Loyal Gun “Going Nowhere”

Após lançar no ano passado o disco Faux Nostalgia (Howlin’ Records), o Loyal Gun disponibiliza o videoclipe para “Going Nowhere”. A produção audiovisual é dirigida por Dija Dijones – que também assina a edição juntamente com Marcelo Muller – e a filmagem, com Cat Powerpop e cooperação de Priscila Bernardes e Alexandre Martuscelli Faria.

A produção conta com cenas dos integrantes em filtros com uma estética dos anos 90 que dialoga com a proposta sonora do grupo paulista.



Jagunço “Saber Mais”

Jagunço é o projeto solo do músico e produtor gaúcho Rafael Grison e em Outubro ele lançará o EP Contar Horas Até Cem (Honey Bomb Records). Para divulgar o lançamento o artista que em seu som funde indie pop e dream pop psicodélico disponibilizou o clipe para “Saber Mais”.

“Todas as minhas letras são improvisadas na hora de gravar, conforme vai saindo eu vou moldando algumas palavras. “Saber Demais” é como se fosse uma libertação de alguém que só está procurando coisas boas pra seguir a vida de uma forma melhor, está se desprendendo do que lhe faz mal. Às vezes saber demais pode nos trazer alguns problemas”, comenta Grison.

Sobre o clipe ele comenta: “O processo de produção do clipe foi bem interessante, eu já conhecia a estética que o gabrre trazia e adorei a ideia. Passei alguns feedbacks pra ele sobre a letra e deixei ele ficar livre pra trazer o que ele sentia com a melodia e do que a música falava. Chegamos em algumas ideias e fomos tirando e adicionando algumas cenas que nos agradavam”.


Kosmovoid “Varuna”

Com integrantes do A Sea Of Leaves, Eduardo Pereira (sintetizador, guitarra e
voz) e Enrico Bagnato (bateria, percussão), o Kosmovoid é um projeto experimental que ganhará em breve um álbum duplo com 22 canções, um chamado Crisálida e outro denominado Escapismo via Dissenso. Ao longo do processo Marcelo
Garcia (baixo e guitarra barítono), acabou se tornando membro honorário.

Entre as influências eles citam Krautrock, Psychedelic Space Rock e Ambient Music, de grupos como Tangerine Dream, Popol Vuh, Kraftwerk, Can, Dead Can Dance, Goblin, John Zorn. Já dentro das inspirações longe do campo da música mas que estendem sua narrativa eles citam David Lynch, Miyazaki, Asimov, Kubrick e Lovecraft.

“Varuna” é bastante experimental e imersiva, a faixa tem referências de space rock, flerta com o drone rock e o ambient, com direito a transmissões de frequências e arranjos delicados. Um aperitivo para o que está por vir. Eles tem canções com potencial para entrar em trilhas de filmes e documentários – e aos poucos vão ir sendo reveladas.



Você Não Pode Deixar de Ouvir!

O disco do Deftones Ohms
O novo álbum do Sufjan Stevens The Ascension
Novo álbum do Will Butler Generations
O novo álbum do Blue Hawaii Open Reduction Internal Fixation
Novo álbum da Marie Davidson Renegade Breakdown
O novo álbum do Yves Jarvis Sundry Rock Song Stock
O novo álbum do Thurston Moore By the Fire
Novo álbum do Bob Mould Blue Hearts
Novo álbum do Public Enemy What You Gonna Do When The Grid Goes Down
O novo álbum da Anna Von Hausswolff All Thoughts Fly
Novo álbum do Surfer Blood Carefree Theatre
Novo álbum do A Certain Ratio Acr Loco
O novo álbum do Fleet Foxes Shore
O novo álbum do Acid Mothers Temple & The Melting Paraiso U.F.O. Nam Myo Ho Ren Ge Kyo

Os Singles do Release Radar

Mr. Bungle “Eracist”
Papisa, Tati Lisbon “Terra (Remix)”
Pixies “Hear Me Out”
METZ “Blind Youth Industrial Park”
Emma Ruth Rundle, Thou “The Valley”
Yo La Tengo “Bleeding”
Soft Kill “Roses All Around”
The Cribs “I Don’t Know Who I Am”
Bruce Springsteen “Ghosts”
Tagua Tagua “Só Pra Ver”
Wilco “Every Little Thing” (Alternate)
The Posies “Sideways”                            Arrested Development “Don’t Fight Your Demons”                                                            John Frusciante “Usbrup Pensul”
Kurt Vile feat. John Prime “How Lucky”
Sound Bullet “Hope”
Sløtface “Doctor”
Cardamomo “Betha”
Kylie Minogue “Magic”
Tears For Fears “Advice For The Young At Heart: (Italian Radio Version)
Tune-Yards “nowhere, man”
Orville Peck & Paul Cauthen “The Unrighteous Brothers” (Cover)
Marcus Lopes “Tão Maior”
Varal Estrela e Lucas Gonçalves “Camarada”

Gostaram do Release Radar?