Cardamomo visita diferentes estéticas e visões no Projeto Desancorado

Perspectiva, projeção e sentimento são coisas que acabam variando de pessoa pra pessoa. Para alguns pode ser de uma maneira, já para outros pode ser totalmente diferente. 

É como navegar em diferentes mares, atracar em diversos portos, conhecendo uma infinidade de ideias. Uma diversidade infinita dentro de um mesmo universo. 

Hoje, sexta-feira (17), a banda Cardamomo lança diversas visões, de diversos artistas, de uma mesma música. Em meio ao atual cenário, não podendo ensaiar e nem fazer shows, a banda resolveu lançar o Projeto Desancorado – uma das primeiras composições e presença garantida nos setlists da banda por muito tempo. 

Cardamomo e o Projeto Desancorado


Cardamomo por Ágata Barbi

CardamomoFoto Por: Ágata Barbi


A Cardamomo é uma banda instrumental gaúcha recente, possui um EP com 3 faixas. Seu som se relaciona com post-rock, rock alternativo, jazz, entre outros.  

Desancorado foi gravado a distância, distribuído entre diversos nomes da cena musical de Porto Alegre. O resultado foi um disco de 10 faixas mixadas por diferentes pessoas, masterizado por Vinnícius “VISCH” Schneider, e o resultado surpreendeu a banda.

Cada remix mostra o que cada mixador enxergou na faixa, tendo dentre eles resultados com vocais, mais voltados para música eletrônica, alguns que mantiveram a estrutura da música, outros que a desmancharam completamente e ainda mais surpresas. O lançamento é uma pausa na campanha de singles da Cardamomo que se prepara para lançar seu primeiro disco cheio.


Cardamomo Capa 2020 Remix

Capa do disco – Foto por: Filipe Conde,  Pintura de Eduardo Ruviaro.


Para a banda, a música ganhou novo significado:

“Nós acabamos entrando na casa de cada um, desancoramos do nosso lugar comum, visitamos diferentes estéticas, diferentes visões de música. Foi um passeio muito agradável”, conta a Cardamomo

Dentre os produtores e produtoras envolvidos no projeto estão Daniel LumertzDemy e Hukria, Duda Raupp, Felipe Quadros, Hetser Offscreen, Raquel PiantaTaísa Ennes, Vinícius Cassol, Viridiana e VISCH. 

Entrevista: Cardamomo

Distribuir uma mesma faixa na mão de tantos artistas resultou em uma experiência única. De acordo com a banda, o Projeto Desancorado começou de forma bem espontânea e despretensiosa. 

A gente estava incomodado com a impossibilidade de ensaiar, fazer shows e principalmente de continuarmos o processo de gravação do nosso primeiro disco.

A partir desse desconforto imposto pela quarentena optamos por fazer uma gravação caseira de uma composição que tocamos desde os primeiros ensaios da banda, que inclusive não tinha um nome definido até então.”, refleta a Cardamomo

O Processo de Gravação

Cada um gravou seu instrumento na sua própria casa, discutindo sobre o que fariam com a música, até que tiveram a ideia de cada um mandar o projeto da gravação para alguma pessoa que tivesse interesse em fazer um remix.

A ideia inicial era uma mix original e mais três remixes, porém no decorrer do processo a banda foi lembrando de mais nomes da cena musical de Porto Alegre.

Conforme a banda ia convidando e os artistas escolhidos ficaram empolgados, o projeto ficou cada vez maior do que um simples single com remixes, ele se tornou um Projeto à parte. 

Sobre as remixes nota-se uma boa diferença de um remix para o outro de acordo com cada contribuição. Como se todos fossem diferentes, mas ao mesmo tempo iguais. O que mais surpreendeu e o que mais impactou na banda após o recebimento dos remixes?  

CardamomoÉ engraçado como rolou uma conexão entre todos, mas também cada versão é uma música própria. Rola inclusive ouvir em ordens diversas do que a que selecionamos e ir migrando de uma “vibe” para outra do disco.

Acho que nos surpreendeu que começou como uma forma de nos “desancorarmos” do marasmo da quarentena, e acabou virando um disco, com várias pessoas que adoramos que pilharam colaborar para viabilizar o Projeto Desancorado de acontecer, cada qual imprimindo suas características. 

Nos últimos tempos bandas instrumentais voltaram a chamar mais atenção do grande público, ainda que não sejam maioria entre o nicho do mainstream. Para a Cardamomo ser uma banda instrumental nunca foi um grande entrave para uma boa relação com o público, ela abriu portas para tocarem em diversos lugares, com diferentes bandas como parcerias

“O fato desse grande rótulo abrangente da música instrumental estar mais movimentado em termos de público pode com certeza ter ajudado a gente nisso. Claro, por mais que todo mundo esteja com a cabeça mais aberta pra receber nosso tipo de som, ainda rola uma questão que outra sobre incluirmos vocais na banda, mas somos bem seguros quanto a isso, tanto que no Projeto contamos com participações do tipo.” 

Ouça Cardamomo no Spotify