O primeiro registro solo de Lorena Firmino, LoreB, foi lançado no ano passado e acabou entrando na nossa lista de Melhores EPs de 2019. Natural de Maceió (AL), ela já tem uma trajetória dentro da música tendo passagens por bandas cover e participado da faixa “Calor” (Ouça Aqui), do conterrâneo Robson Cavalcante.

Este que traz referências de MPB, indie Pop, reggae, música latina e até mesmo Acid Jazz. O lançamento foi gravado no Estúdio Sala Norte e contou com produção de Junior Braga (The High Club) e Pedro Soares (Unidade Nova Praia), mixagem de Diogo Resende e masterização de Jair Donato. O disco foi disponibilizado via Life Records.

No debut de LoreB, Lorena assina os vocais, Júnior Braga colabora nas vozes, programações, teclados, guitarras, baixo e violões. Já Pedro Soares, nas vozes e percussões, Rudson França, na bateria em “Andarilho”, Letícia Santana (na percussão de “Andarilho” e “Caber”); e Felipe de Vas nos vocais de “Amnésia”.

LoreB: Etéreo

Colorido, cheio de camadas e com ótima produção, o disco faz um passeio por uma gama de referências que se alinha ao pluralidade pop contemporâneo. Entre sintetizadores, beats pulsantes, ondas tropicais e busca por raízes, algumas de suas canções já nasceram prontas para cantar.

Tendo até espaço para a influência da música latina, seja pelos batuques, como por sua carga rítmica. Com direito até a um reggae tropical cantado em espanhol. Entre as referências citadas aparecem nomes como Céu, Men I Trust, Moonchild e até mesmo Manu Chao, mostrando como o álbum consegue agregar universos.

LoreB “Amnésia”

Na época definimos a música como: A batida se mistura aos batuques na intensa, e indie pop, “Amnésia” – um dos grandes destaques do registro.

Uma canção que cresce na medida certa e desafoga seus sentimentos. Se liberta do passado para se reconstruir, de forma doce, leve e solta. O recomeçar ganha melodias pops, desafoga os pulmões e se prepara para a retomada.”

Mas agora devido a pandemia a canção tem sua mensagem naturalmente ressignificada. Com imagens editadas do show de estreia do EP que aconteceu no Teatro de Arena, em Maceió, Alagoas, em novembro do ano passado, foi escolhido por diversas motivações lançar o material agora. O registro conta com participação do Felipe de Vas, dividindo os vocais com Lorena.



A faixa que fala sobre o desejo de que tudo seja esquecido para que possa se viver como num sonho bom acaba refletindo neste momento como temos lidado com nossas emoções durante o período de isolamento.

A vontade de acordar e voltar para a realidade pré-pandemia. E de certa forma acaba, por sua vez, encorajando com que continuemos sonhando e traçando novos planos para o futuro.

Se a saudade pelo contato humano e por poder assistir uma apresentação ao vivo e a cores não pode ser saciada no momento, assistir deixa um gostinho de querer reviver aquele tipo de experiência que vai além da imagem e do som.

Os destaques da live session da LoreB ficam por conta da cenografia assinada por David Andrade e a iluminação que ficou sob a responsabilidade de Edner Careca.


LoreB 2020 Still

LoreBFoto: Duda Bertho


Entrevista: LoreB

Conversamos com a Lorena Firmino para saber mais sobre a emoção do dia do lançamento do EP, os desafios da carreira, a música e a Quarentena.

Conte mais como foi quão especial foi realizar esse show de lançamento e também sobre a parceria com o Felipe de Vas.

LoreB: “Esse show ficou muito marcado, além de ter sido meu primeiro show como “frontgirl” comandando o palco (o que é um desafio pra mim) foi o dia do show de lançamento do meu álbum, e também do meu lançamento também como uma artista de composições autorais.

Convidei o Felipe pra participar comigo dessa canção no meu disco e queria que ele compartilhasse também o palco comigo desse dia que foi tão especial e ele deixou tudo mais bonito.”

São estes encontros que fazem mais falta no momento. A música tem uma mensagem super delicada sobre estar junto outra vez, acabou se ressignificando durante o período de isolamento? Por isso que decidiram lançar justamente agora?

LoreB: “Totalmente! A canção se chama “amnésia” porque ela fala do desejo de que tudo seja esquecido para que possa se viver como num sonho bom. E o que a gente quer nesse período é viver um sonho bom com quem a gente gosta.

Além dessa mensagem, existe também a saudade de frequentar os shows, então a intenção também é de trazer um pouco essa sensação de platéia.”

Como está sendo lidar com toda a situação?

LoreB: “Pra gente que é artista não está sendo um período muito fácil porque a gente depende bastante da troca de energia com o público, sem falar da renda que a gente obtém com os eventos.

No mais, meus projetos futuros também foram afetados. Como não possuo studio em casa, as novas produções estão um pouco atrasadas, mas os singles inéditos que eu quero lançar ainda esse ano ainda estão de pé.”