Após lidar diversas mudanças, Marcelo Gross, autor de hits como “Sinceramente”, “Um Bom Brasileiro” e “Dia Perfeito”, eternizados na memória dos fãs da Cachorro Grande; está prestes de lançar seu novo álbum. Este que levará o nome de Tempo Louco, com previsão de lançamento para o mês de junho.

O registro também marca uma nova fase, o disco foi gravado na companhia de Eduardo Barretto (baixo) e Alexandre Papel (bateria) que já acompanhavam o músico durante a turnê do álbum antecessor, Chumbo & Pluma (2017).

Ainda em março entrevistamos o músico gaúcho (confira) para falar mais sobre o lançamento do lyric video para “A Dança das Almas“. Agora ele lança em Premiere no Hits Perdidos o videoclipe para “Carnaval”.

Como o próprio nome indica a festa mais popular do Brasil, e sua movimentação, faz parte do enredo da faixa. Entre serpentinas, trios elétricos, purpurina e fantasias Marcelo Gross e sua trupe se aventuraram pelas ruas do Carnaval de Rua de São Paulo.


Marcelo Gross

Capa do single “Carnaval” por Diego Basanelli


Marcelo Gross “Carnaval”

O videoclipe foi gravado no carnaval de rua de São Paulo, talvez no último fim de semana onde pouco se falava sobre o Coronavírus, e finalizado durante o período de isolamento social.

“A música “Carnaval “fala de um personagem que vai atrás de um bloquinho de rua e acaba se
metendo em várias confusões, é algo divertido. Como uma brincadeira do tipo ‘peguei no rabo do cometa e não sei onde fui parar’. Acho que todo mundo se identifica um pouco com o personagem dessa música”, define Marcelo Gross.

Além da companhia de Edu Barretto e Alexandre Papel, o power trio ainda conta com a participação especial de Pedro Pelotas, parceiro de Marcelo Gross no Cachorro Grande, no piano. Já o vídeo foi dirigido por Diego Basanelli e mostra situações típica dos festejos de rua.



Marcelo Gross contou mais sobre a Experiência

“A música “Carnaval” é um rock’n’roll que começa com o piano do músico Pedro Pelotas, com referência do Little Richards, foi gravada no Clandestino Estúdio em São Paulo, no ano passado. Apesar de ser um típico rock clássico, a letra fala de coisas tipicamente brasileiras.

O lançamento já estava previsto, mas sendo lançada no momento atual, faz esse paradoxo, uma reflexão de como as coisas podem mudar de uma hora pra outra. Ouvindo a música, parece que foi ontem que a gente estava vivendo o carnaval e agora está todo mundo em afastamento social. Mesmo tendo passado pouco tempo, parece muito distante.

O personagem surgiu por conta de coisas que vi amigos vivendo e até mesmo eu passei. Quando passa o bloco na frente de casa, não tem como deixar de participar, e a ideia da música começou assim, o personagem se perde num bloquinho e não sabe o que aconteceu, nem onde foi parar. Acontecem várias ciladas na história da música.

O clipe foi gravado durante os últimos dias de carnaval de rua, em São Paulo. Reunimos a equipe na minha casa, onde começamos as gravações, e demos continuidade em um bloco na Rua da Consolação, descendo até um bar na Praça Roosevelt. A ideia era filmar naturalmente o que acontecia, entramos no clima e foi muito divertido. O entrosamento das pessoas querendo participar foi espontâneo.”, relembra Marcelo Gross

O Diretor

Diego Basanelli que além de Diretor de arte, sócio-proprietário do Clandestino Estúdio – Responsável pela capa do disco e direção do videoclipe – é músico também relatou mais sobre o Carnaval.

“A ideia do clipe surgiu da própria letra que narra uma história uma história clássica de carnavais. Confesso que ri a primeira vez que ouvi ainda no estúdio a frase “se deu problema então não fui eu”.

O famoso “se não lembro não fiz”. Literalmente pulamos carnaval junto com as pessoas para inserir num videoclipe de rock, dando todo o tempero brasileiro.”

Marcelo Gross “Carvanal”