O avanço da pandemia do coronavírus no Brasil nos últimos dias nos mantém com os olhos abertos para o que estamos prestes a enfrentar. Países como Itália, Espanha, Portugal, Argentina, Canadá, França, Egito entre outros já fecharam as suas fronteiras. O medo pela proliferação é real e a cada dia somos bombardeados com mais notícias a respeito do avanço do vírus no planeta. A cadeia produtiva da música já sente os danos, tendo shows, festivais, conferências e encontros adiados, ou até mesmo cancelados, mas como ajudar artistas, produtores e casas de shows neste momento?

Preparamos um post com algumas dicas de como contribuir para que os danos causados pelas incertezas afetem menos a cadeia produtiva da música.


Coronavírus SXSW


O Efeito do Coronavírus nos Festivais de Música

Guns N’ Roses, um dos headliners, já tinha cancelado data na Costa Rica, e rota da turnê que passaria pelos Lollas. Isso somado ao discurso do presidente estadounidense Donald Trump que na semana passada proibiu em decisão polêmica a entrada de estrangeiros vindos da Europa em seu país.

Ainda tivemos na semana passada o adiamento da temporada da NBA, que se aproximava dos playoffs, e da NFL. A MLS, liga de futebol norte-americana, cancelou seus jogos por 2 meses preventivamente, assim como os campeonatos Italiano e Espanhol de Futebol.

Libertadores cancelou os jogos da rodada que aconteceriam na próxima semana. Nesta semana os campeonatos estaduais, a Copa do Brasil, campeonatos sub 20 e outros eventos também tiveram as competições pausadas.

Festivais como Ultra Music FestivalSXSWCoachella (Adiado) e até mesmo shows do BTS na Coréia do Sul (um dos países com mais casos) já estavam praticamente certos. Não sobrou até mesmo para a E3, principal feira de games do mundo. O Tomorrowland Winter que aconteceria na França adiou sua segunda edição que aconteceria ainda em março.

Além da turnê toda do Wu-Tan Clan, Converge, Tribal Seeds e do black midi pela América do Sul. Khalid, Slipknot, Whitesnake, Stormzy, Green Day Avril Lavigne cancelaram suas turnês pela Ásia.

O Mcfly também teve sua turnê adiada devido a iminência do coronavírus. Assim como artistas brasileiros que tinham turnês programadas para outros países. Prudência é a palavra do momento, embora o próprio presidente do país não esteja colaborando incentivando – e até mesmo se expondo mesmo podendo ter o vírus – manifestações país a fora.

Shows e Festivais Adiados

“O Mozarteum Brasileiro decidiu cancelar a 9ª edição do Festival Música em Trancoso em função da pandemia do Covid-19, o Coronavírus. A medida visa garantir a segurança e o cuidado com a saúde do público, dos artistas e de toda a equipe de trabalho”, contam os organizadores em comunicado oficial enviado a imprensa

Infelizmente virou rotina ver informes de eventos e shows sendo cancelados. De shows que teriam entre 50 e 20 mil pessoas. Muitos na incerteza se estes serão apenas adiados ou cancelados de fato.

Na sexta-feira (13) o governador de São Paulo João Dória cancelou todos eventos públicos com aglomerações com mais de 500 pessoas e sugeriu que os eventos privados tivessem o mesmo desfecho. Mesmo assim no fim de semana ainda ocorreram diversos festivais e shows na capital paulista.

Já outros vão na contramão como é o caso do show do Hellacopters que aconteceu neste sábado no Carioca Club em São Paulo e recebeu mais de 1000 pessoas. Colocando em risco a saúde de quem marcou presença no show.

Live Nation orienta artistas a cancelarem seus Shows

Live Nation pediu para artistas cancelarem datas ao menos até maio. Quem trabalha com eles e viria para o Brasil são artistas como: MetallicaBackstreet Boys (que anunciou o adiamento) e Billie Eilish….ou seja em breve podemos ter mais cancelamentos.

O Prejuízo das Casas de Shows e Estúdios

Afetando direta e indiretamente toda a cadeia produtiva da música. Estúdios também já estão sendo afetados com o cancelamento de ensaios e gravações. Se os pocket shows contribuíam para o aumento da renda, no momento até isso não é possível.

Diversas casas de shows, e bares, tem manifestado que seguirão de portas abertas mas que entendem o pânico de quem no momento opta por não frequentar os estabelecimentos. Muitas datas estão sendo adiadas ou até mesmo canceladas por tempo indeterminado. Os cuidados em lidar com o público envolvem até mesmo o preparo dos estabelecimentos para se previnir do coronavírus.

“O movimento despencou. 80% das bandas cancelaram os ensaios e gravações dessa semana. O pocket show que ia rolar no fim de semana foi cancelado.

Liberei todos os clientes da multa de cancelamento mas não fechei as portas. Enquanto puder atender os clientes, assim o farei. Colocamos papel toalha nos banheiros, álcool gel na recepção e estamos mantendo o ambiente bem ventilado.”, conta Matheus Krempel responsável pelo estúdio Porto Produções Musicais, em Pinheiros, e integrante do The Bombers

A Casa do Mancha emitiu uma Nota

“ Tendo em vista a segurança de todxs diante da situação mundial com o Covid-19, a casinha temporariamente suspende suas atividades.

Não sem antes explicitar o quão absurdo é passar por uma situação dessas sob a ação assassina do governo. E quando dizemos assassina é em todos os aspectos mesmo. Ao relinchar perante o cenário mundial e às diretrizes dos principais órgãos de saúde, o governo mata. Ao desamparar toda uma estrutura de cultura e da economia do país, o governo mata.

O papel do estado numa situação dessas é absorver custos, subsidiar estruturas, criar ferramentas de equilíbrio epidêmico e econômico no país. Ao não fazer isso, o governo mata.

Estatisticamente a pausa nas atividades da casinha impacta pouco no controle do que estamos vivendo, menos do que uma viagem de ônibus, menos do que qualquer restaurante no almoço. Um ano de funcionamento nosso equivale a um dia de um shopping. Somos o menor agente nessa cadeia e corremos um sério risco com essa decisão.

Porém, acreditamos que parte do que buscamos aqui é apontar numa direção de bem coletivo quando quem deveria fazer isso não o faz. Mesmo pequenos, usaremos nossa força pra alinhar o bom senso dos que nos permeiam.
Por fim, fica mais uma vez que é nós por nós mesmos. Não podemos contar com esse governo asqueroso.
Sejamos fortes, mais uma vez.
Avante!”

Sescs de São Paulo Fecham todas as unidades

A partir da segunda, 16, todas as unidades do Sesc São Paulo estarão fechadas para o público, a princípio até o dia 31 de março.

É o que afirma o diretor da instituição, Danilo Santos de Miranda, comunicando uma decisão tomada na manhã da segunda-feira mediante as notícias do coronavírus.

“Vamos fechar todas as nossas unidades e orientar os funcionários a ficar em casa, em sua grande maioria”, diz o gestor se posicionando a respeito do comportamento adotado pelo Sesc frente à pandemia de coronavírus para farofafá

O Drama do SXSW 2020

Alguns casos como o do SXSW tiveram que arcar com demissões em massas de seus colaboradores após a pandemia do coronavírus. O evento que movimenta a cidade de Austin teve até mesmo ajuda da própria comunidade local para ajudar a recuperar as perdas materiais (Saiba mais em artigo da Rolling Stone).



Lollapalooza Brasil Adiado para Dezembro

Até mesmo o Lollapalooza Brasil originalmente programado para abril teve suas datas adiadas para os dias 3, 4 e 5 de Dezembro (saiba mais). E de maneira muito breve e com poucas informações. Não garantindo a permanência de boa parte do line up, não informando sobre reembolso e muito menos sobre as Lolla Parties.

Iniciativas na Contramão do Coronavírus

Festival #EuFicoEmCasa em Portugal


Coronavírus Eu Fico Em Casa


Artistas unem-se em iniciativa inédita em Portugal para sensibilizar a população a ficar em casa e lançam o “FestivalEuFicoEmCasa”.

O festival irá rolar de 17h às 23h30 entre 17 e 22/03. A transmissão de cada concerto será feita na conta de Instagram de cada um dos artistas

No line up do #EuFicoEmCasa, nomes badalados da música portuguesa como Samuel Úria, Ana Bacalhau, Márcia, Antonio Azambujo, The Legendary Tigerman, Joana Espadinha & Cassete Pirata, Capicua e mais.

Confira a programação completa (aqui). A dica da iniciativa é do jornalista Marcelo Costa, do Scream & Yell.

Festival Isolamento Acústico


Coronavírus Loop Discos


Outra iniciativa parte pelos gaúchos da Loop Discos através da iniciativa do Festival Isolamento Acústico. A partir da terça-feira (17) até o dia 09/04, diversos músicos se apresentarão na IGTV do projeto. Entre eles Rod Krieger (Cachorro Grande), Lila Trentini, Frank Jorge, Lucas Silveira (Fresno) e muitos outros.

O Que Fazer para ajudar os Artistas, Casas de Shows e Produtores neste momento?

A Alemanha recentemente prometeu assistência financeira a artistas afetados por cancelamentos mas por aqui com o governo atual é difícil esperar algo semelhante. Sendo assim trazemos hoje algumas dicas de como ajudar artistas, bandas e produtores durante este período de crise por conta do coronavírus.

1) Compre os Merchs

CDS, vinis, camisetas entre outros produtos contribuem bastante para a renda dos artistas. Neste momento de Covid-19 as vendas ajudarão a minimizar as perdas financeiras. Procure saber quais canais cada artista, banda ou festival disponibiliza o material para a venda.

2) Evite no momento pedir Reembolso de Ingressos

O prejuízo no momento é compartilhado por toda a cadeia produtiva da música. Os produtores, donos de festivais, casas de shows, funcionários dos estabelecimentos, equipes de produção, técnicos e pessoas diretamente ou indiretamente envolvidas acabam sendo afetas.

Sendo assim, evite no momento pedir reembolso dos ingressos. Provavelmente a maioria será reagendado, e quando não for possível, será devidamente informado através de fontes oficiais.


Coronavírus SIM São Paulo

Post solidário a comunidade artística publicado pela equipe da SIM São Paulo.


3) Ouça as Músicas e Assista os Videoclipes

Essa dica não custa nada e ajuda muito os artistas. Basta abrir sua plataforma de streaming favorita e ouvir as músicas dos seus músicos favoritos.

Independente das plataformas não pagarem da melhor forma, de pouquinho em pouquinho a galinha enche o papo.

4) Curta, Comente e Compartilhe

Vale para todos os dias e não apenas em momentos críticos como a crise do coronavírus. As redes sociais estão tendo a cada dia menor alcance orgânico, então nada como o boca a boca digital. Divulgue o trabalho dos artistas e dos amigos. Através disso os trabalhos chegarão a mais gente que possa estar interessada por aquele conteúdo.

5) Assista e Pague por Shows Online

A prática já foi mais popular por aqui mas no exterior é a cada dia mais comum. Devido aos recentes acontecimentos envolvendo a pandemia de coronavírus, diversas bandas tem optado por este formado de show. Para ter acesso ao conteúdo basta pagar uma taxa simbólica que já contribui bastante. Uma das bandas que fará isso em poucos dias é o Dropkick Murphys.

Conversamos com a Aline, vocalista do Lyria a respeito das transmissões. O Lyria existe desde 2012 e, desde 2015, começaram com a transmissão online de shows via streaming no estúdio. O estúdio, é um home studio da banda, e os ingressos podem variar entre 20 reais a “pague quanto quiser” em determinadas partes do ano, como o Natal.

Pioneiros no Brasil

A banda é pioneira nessa modalidade no Brasil e durante a exibição do show, acontecem conversas entre a banda e o público, a fim de aproximar a relação. O público faz perguntas, pede músicas e pode assistir ao show quando quiser, pois este fica gravado, disponível por meio de um código para os pagantes.

“Estamos usando um recurso que já aplicamos desde 2015, que são os shows online. A ideia surgiu como uma alternativa para atender aos fãs de diversas partes do mundo, quando percebemos que não seria possível estar em todos os lugares, e que nossos fãs estavam sempre à procura dos nossos shows.

Além de serem transmitidos ao vivo, buscamos oferecer uma experiência única, com uma pegada mais intimista. Realizamos direto do nosso estúdio e interagimos com os fãs que participam pelos comentários.

Pela resposta inicial a essa edição especial que faremos neste domingo (22), acreditamos que além dos fãs que já comparecem normalmente, teremos um aumento significativo de público. Também iremos aproveitar o tempo para tentar interagir ainda mais com nossos fãs pelas redes sociais.”, confessa Aline Happ, vocalista do Lyria


Coronavírus Lyria

A banda de Metal, Lyria realizará show online para fãs neste domingo (22).


Vale a Pena?

“Para a banda, vale a pena insistir nessa modalidade, inclusive economicamente. Mas é preciso ter engajamento com o público nas redes sociais, e dispostos a divulgar, divulgar e divulgar. Mesmo com mais de 90k no Facebook, os nossos posts, lives e conteúdos não chegam a todos, por isso é necessário divulgar ao máximo.

A maioria de quem assiste, são gringos, porém, os brasileiros também têm participado, mas cobramos menos porque é em real. Mas no Brasil eles têm mais chance de assistir a um presencial. Nesse de agora vai ser doe o quanto quiser.”

A reação do público

“O público sempre fica animado, temos uma base que sempre participa, e dessa vez por não haver eventos públicos e mais gente em casa, esperamos que possa dar mais gente. Além disso, é uma ajuda que as pessoas podem dar a banda, pois ela também não pode fazer shows. Se a banda já não é de fazer shows, e estes shows não têm muita gente que está disposta a pagá-los, talvez não seja uma boa ideia investir em show online agora.

Mas às vezes, vale a pena investir em conteúdo audiovisual, gravando os shows, mesmo que não vão pagar. Dai depende do custo que a banda tem para produzir. Nós já temos tudo que precisamos, pois fazemos o ensaio no estúdio. Daí pra gente, tirando o trabalho de divulgar, preparar, organizar tudo, e tocar, o que vem é lucro. E a internet também tem que ser boa, se não, dá ruim.”, finaliza a vocalista

6) Bandcamp

Embora o download de música esteja um pouco fora de moda no Brasil, é uma fonte de renda bastante importante em outros países. Lá você pode baixar MP3 em ótima qualidade e adquirir outros produtos. Podendo contribuir até com mais do que o valor mínimo sugerido pela plataforma.

Na terça-feira (17) a plataforma divulgou em comunicado oficial o abono da taxa cobrada sobre a venda dos produtos dos artistas durante um período de horas.

Confira Nota Oficial do Bandcamp no Hits Perdidos

7) Campanhas de financiamento coletivo

Contribua para campanhas de financiamento coletivos. Muitos artistas utilizam desse método para arrecadar fundos para seus lançamentos e durante a crise do coronavírus é uma excelente oportunidade para contribuir para os projetos em andamento.