É sexta-feira 13 mas está longe de ser uma noite de climão. Não que Letícia Novaes, a Letrux, não esteja aos prantos, veja bem, a carioca lança seu segundo álbum. O lançamento conta com 13 músicas e está sendo lançado via Natura Musical.

Desde Letrux em Noite de Climão muita coisa aconteceu. O elogiado álbum ganhou uma ótima discografia para acompanhar e por aqui apareceu constantemente nos destaques entre os Melhores Clipes em nosso listão mensal.

Aliás nesta sexta-feira “Deja Vu Frenesi” teve clipe disponibilizado. O vídeo foi dirigido por Clara Cosentino.



Letrux Aos Prantos

Letrux lança seu segundo álbum em plena sexta-feira 13 – Foto Por: Ana Alexandrino


Letrux: O lançamento do segundo álbum

O álbum será lançado com shows em São Paulo (26, 27 e 28 de março, na Casa Natura) e no Rio de Janeiro (7 e 8 de abril, no Teatro Claro). O registro chegou as plataformas digitais na virada de quinta para sexta-feira e conta com uma carga forte emocional.

“No último ano percebi um aumento do deboche e do cinismo. Para além da política mesmo. Na maneira de lidar com a vida, nas emoções, fui sentindo esse lugar. Também sou da graça, também amo memes, mas a vida não se resume só a isso. Ainda acho a emoção a coisa mais linda do mundo.

Se emocionar é a coisa mais importante em estar viva pra mim. Chorei muito no último ano – e toda vez que chorei foi importante, foi emocionante. Prefiro chorar a me tornar cínica.

O disco é sobre isso. Sobre se emocionar: com o mar, com uma paixão, com a possibilidade de morrer, com putarias que dão errado, com dramas inventados. Amo me abalar, ainda que seja dramático pra mim, prefiro esse abalo sísmico a ficar imóvel que nem uma rocha. No último ano não deu pra não se abalar”, abre o coração Letícia.


Letrux Aos Prantos (2020)

A capa tem arte assinada pela artista visual Maria Flexa sobre foto de Victor Jobim.


Parcerias e Participações Especiais

Entre a participações especiais do novo álbum de Letrux estão as cantoras Liniker em “Sente o Drama” (Letícia Novaes e Thiago Vivas) e Lovefoxx (Cansei de Ser Sexy), em “Fora da Foda” (Arthur Braganti, Letícia Novaes, Lourenço Vasconcellos e Thiago Rebello). E o saxofonista Lucas de Paiva é o músico convidado em “El día que no me quieras” (Arthur Braganti e Letícia Novaes).

Entre as coautorias ela faz parceria com Lucas Vasconcellos, ex-Letuce, em “Esse Filme que Passou Foi Bom”, e mais outra com o músico e compositor Thiago Vivas, em “Sente o Drama”. Além da composição assinada a seis mãos, “Contanto Até Que”, composta com Duda Brack e a atriz Keli Freitas.

As Referências de Letrux em Aos Prantos

No campo musical o registro passeia pelas décadas  70, 80 e 90. A dance music, o rock, o blues e a música latina se colidem em seu próprio universo emotivo, confessional e à flor da pelo. A novidade é que desta vez o álbum conta além do português, com letras em espanhol e inglês.

A Produção

Letícia assina a direção artística, já a produção ficou por conta de Arthur Braganti e Natália Carrera, os mesmos produtores do debut. Arthur (teclados) e Natália (guitarrista), compõe a banda ao lado de Thiago Rebello (baixo), Martha V (teclados e segunda guitarra), e Lourenço Vasconcellos (bateria).

O Vazamento do álbum

Na quinta-feira uma versão não finalizada do álbum foi compartilhada nas redes, o que chateou a cantora e compositora. Ela manifestou seu descontentamento com a situação em sua conta oficial no Twitter.


Letrux Aos Prantos no Twitter


Faixa a Faixa

Em “Déjà-vu Frenesi” Letrux desaba em águas profundas para lembrar que além do gozo, existem sentimentos densos, nem sempre tão alegres, e muito menos, fáceis de se lidar. “Dorme com Essa” continua a navegar pelo oceano obscuro das quedas e armadilhas que a vida trata de plantar. Entre ciladas e sentimentos contraditórios, o instrumental condensa a intensidade de quem sente tudo à flor da pele.

Em “Fora da Foda” temos aquele espírito da dance music, um tanto quanto new waver, e cheio de trocadilhos que estamos acostumados. A faixa ainda conta com a participação de Lovefoxx em uma canção no mínimo quente e tropical. Daquelas prontas para tocar na rádio. Com aquela guitarra açucarada e deliciosa de se ouvir.

Letrux em “Eu Estou Aos Prantos” te pega pelo braço e faz com que entremos todos em alucinação e catarse coletiva. Em um campo situado entre os sonhos e as ironias da cotidiano. Seu instrumental a transforma em uma das faixas mais interessantes do álbum. Cheia de percussões e arranjos, você sente o balançar. Como se você estivéssemos à bordo de um navio durante uma tempestade intensa.

“Contando até Que”, composta com a cantora e compositora Duda Brack e com a atriz Keli Freitas, tem arranjos de blues, e é fatal. “Vai Brotar” entra na pista para jogo, traz as cartas – e o misticismo – para o centro da mesa, carregando mistério, sarcasmo e espírito desbravador.

O Samba à la Twin Peaks aos Prantos de Letrux

Já em “Cuidado Paixão” Letrux faz o até então impensável, e canta um samba. Choroso e confessional mas que comprova sua versatilidade e capacidade de virar a chave. Em certa parte lembra até mesmo, “Creep” do Radiohead. Essa estranheza ela define até como samba estilizado “a la Twin Peaks“.

“Sente o Drama” traz a parceria com Liniker em um blues sem papas na língua. Ironizando o cotidiano, o refúgio, a falta de assunto, a garganta solta e os chacoalhões. Ambas artistas mostram o poder e abertura vocálica.

Já “El Dia que No Me Quieras” faz uma homenagem a música latina. Tanto pelo espanhol, como pela escolha estética. A faixa traz para a roda o saxofone, feito a música cubana e transborda emoções. Já “Abalos Sísmicos”, resume o tema central do álbum, como ela mesmo diz:

“Também sou da graça, também amo memes, mas a vida não se resume só a isso. Ainda acho a emoção a coisa mais linda do mundo. Se emocionar é a coisa mais importante em estar viva pra mim.”

Ela fala sobre libertar os sentimentos e não se esconder atrás de memes e futilidades do  dia-a-dia. Mostra como se expor muitas vezes é importante para não se ver refém de um mundo à beira do caos. Trazendo até mesmo o momento político para a superfície com os versos “e o país não colabora, nem você”.

A Liquidez das Relações

O funk e o groove ganham asas e um baixo grudento em “Salve Poseidon”. Com versos misturados em inglês e português, ela acaba envolta nos mares. Fala sobre conectividade, coincidências, exoterismo e até mesmo da lei (invisível) dos encontros.

Com ginga e aos prantos Letrux entra na reta final do álbum. “Esse Filme que Passou Foi Bom” fala sobre a superficialidade das relações interpessoais. Onde deixamos de valorizar quem está do nosso lado para viver “conectado” a quem nem tá tanto assim.

Quem fecha é “Cry Something Awkward” que soa feito um monólogo declamado num palco de um teatro sobre afastamento de pessoas que eram próximas – mas deixaram de ser. Uma ode irônica ao afastamento. Feito Sid Vicious cantando “My Way”.

Ouça Letrux Aos Prantos no Spotify