Quarteto arretado de Salvador, sim senhor. A Astralplane, em atividade desde 2015, está prestes de lançar seu novo disco e em pílulas tem soltado seus singles para aquecer. Um registro que trará à tona fragilidades humanas, percalços, desafios e reflexões.

Feito uma queda livre sem medo de mostrar seus medos, imperfeições e mágoas. Mostrando também o gosto pela vida e o prazer da liberdade, o equilíbrio será o tom do registro que ganhará a luz do dia em breve.


Astralplane Alquimia

Astralplane lança single em Premiere no Hits Perdidos. – Foto: Rafael Galvão


O Novo Disco da Astralplane (Alquimia)

O novo disco da Astralplane, e sucessor de Redevout (2017), tem previsão de lançamento para o início de julho e terá uma interligação entre as faixas. O registro é mais um lançamento com o selo de qualidade Cavaca Records (Confira série especial sobre selos independentes),

“Pensamos no Alquimia com o intuito de trazer o equilíbrio necessário entre as adversas situações da vida. O disco dialoga constantemente com o antes e o depois, a estética retrô, os embalos da disco andam de mãos dadas com a evolução tecnológica do processo criativo musical com a inserção de beats, samplers, etc e o que há de novo sendo concebido na música contemporânea.

O Alquimia é marcado por idas e vindas, tanto na sua abordagem visual quanto na mensagem que buscamos trazer em cada uma das 12 faixas que irão compor o trabalho.”, conta Rodrigo Amorim, baixista da Astralplane.

Os Singles de Alquimia

Até o momento foram lançados três singles, “Recado” e “Um Solto no Outro”, sobre corações partidos e desilusões de possíveis amores; e “Mirage” sobre aprender com os erros da vida.

Os “Passos” da Astralplane

O novo single que está sendo lançado hoje em Premiere no Hits Perdidos, “Passos” versa sobre esquecer do passado, aprender com seus erros e buscar novos horizontes. Incertezas estas que servem como gás para seguir em frente.

O som passeia pelo funk, tem ares da psicodelia mas também belisca da MPB com afeto. A ginga está presente do começo ao fim e seu espírito é leve feito uma tarde ensolarada de verão. Radiofônica, ela tem uma energia pulsante ao mesmo tempo cadência as marolas da vida com certa elegância.

“Durante o processo de composição da letra, pensamos em abordar questões que envolvem a nossa realidade, os nossos pensamentos. É quase como se fosse uma conversa sua com o seu “eu” interior, onde busca-se dialogar sobre a paixão pela sua terra, pelas suas raízes e ao mesmo tempo estar ciente que transformações, mudanças são necessárias para o crescimento. A música resume um pouco a nossa história: nos reinventamos tanto, mas ainda somos os mesmos.

A Astralplane é Bipe, Lucas, Sávio e Rodrigo desde sempre. Tenho muito orgulho em dizer que caminhamos juntos, que construímos uma base sólida de amor, respeito e reciprocidade em todo esse processo e que dentro das nossas características e personalidades, conseguimos encontrar um denominador em comum que está sempre com o vigor de seguir em frente: a banda.”, completa Rodrigo 



Ouça Astralplane no Spotify