Desde 2015, já ouvia as músicas do Elephant Stone. Conheci os integrantes da banda em 2018, quando estava no SXSW, na verdade primeiro conheci o baterista Miles Dupire e o guitarrista Gabriel Lambert, que também tocavam no Anemone.

Lembro que, dois dias depois, cruzei com o Rishi Dhir por duas ou três vezes no Hotel Vegas, e pensei: “Será que o Elephant Stone vai tocar aqui?”.

Fui correndo olhar o cartaz, era festa da gravadora Burger Records, e havia uma cartaz bem grande no meio do pátio do Hotel Vegas com a ordem dos shows e horários de cada banda. O nome deles estava lá.

O mais engraçado era que poucos dias antes eu havia conhecido e feito chill-out com o baterista e o guitarrista, mas nem de longe imaginava que eles eram do Elephant Stone.

A História do Elephant Stone

Elephant Stone é uma banda de indie rock que nasceu em Montreal, Canadá. No começo da carreira, o som deles era mais caracterizado pela forte influência da música tradicional indiana, com uso de Cítaras, Tabla e Dilruba, que foram incorporadas numa pegada mais próxima do rock psicodélico ocidental.

Liderado por Rishi Dhir (anteriormente associado ao The High Dials), no começo da carreira, o grupo contava ainda com o baterista Miles Dupire-Gagnon e o guitarrista Jean-Gabriel Lambert (que saiu da banda em 2018).

Dhir formou o Elephant Stone em 2009 depois de deixar o The High Dials. No início da carreira, a banda combinava música clássica indiana e instrumentação com pop e rock dos anos 60.

O Debut

O álbum de estréia da banda, The Seven Seas, foi lançado em 2 de junho de 2009 pela gravadora Elephants on Parade, de Dhir, com distribuição da Fontana North. O álbum foi indicado para o prêmio Polaris Music 2009 em 15 de junho de 2009 e isso começou a chamar atenção para a banda.


Elephant Stone

Rishi Dhir, toca cítara, baixo e é o cantor do Elephant Stone. – Foto: Divulgação


A Ascenção

Em 12 de fevereiro de 2013, seu segundo álbum auto-intitulado foi lançado na Reverberation Appreciation Society. O terceiro álbum completo da banda, The Three Poisons, foi lançado em 2014.

Em 2015, a Burger Records lançou uma fita com uma versão remixada de The Three Poisons, intitulada ES3PRMX. A fita apresenta colaborações com Anton Newcombe do Brian Jonestown Massacre, Fabien Leseure, Tom Furse do The Horrors, Al Lover, Alex Maas dos Black Angels, Peter Holmstrom do The Dandy Warhols e JP Lapham do The Earlies.

Em 2016, Elephant Stone lançou seu quarto álbum, Ship of Fools, também pela Burger Records. No ano seguinte, eles lançaram um EP, Live at the Verge, e partiram em uma turnê pela Europa e América do Norte.

O Novo Álbum: Hollow

No dia 14 de Fevereiro eles lançarão Hollow, sexto álbum da banda. O registro estará sendo lançado nos seguintes territórios / rótulos: lançamento mundial (menos na Europa) via Elephants On Parade, nos formatos LP / CD / digital; na Europa via Fuzz Club, nos formatos LP / CD / digital; lançamento mundial via Burger Records em fita-cassete.

Na semana passada eles soltaram alguns singles que integram o álbum. O primeiro foi “Land Of Dead”, que ganhou um lyric video que vocês podem assistir logo abaixo.



A Linha de Frente do Elephant Stone

Atualmente formada por Rishi Dhir (vocais / baixo / cítara), Miles Dupire (bateria / backing vocal), Jason Kent (teclados / guitarra / baixo / backing vocal) e Robbie MacArthur (guitarra / backing vocal).


Elephant Stone

Elephant StoneFoto: Divulgação


Entrevista

Batemos um papo com o fundador da banda, Rishi Dhir, sobre o próximo disco e as expectativas da banda em tocar no Brasil pela primeira vez.

Rishi Dhir, líder do Elephant Stone, fala com Hits Perdidos e o público brasileiro.

Conte um pouco mais sobre a história da Elephant Stone. De onde veio a banda? Como foram os primeiros dias e qual o momento atual? E como você apresentaria o som de vocês para o público?

Rishi Dhir: “Eu (Rishi) fundei a Elephant Stone há dez anos atrás em Montreal, Canadá. A ideia inicial era compor com cítara e instrumentos psicodélicos…mas comecei a incorporar mais elementos…então a banda é um tanto quanto híbrida.

Nosso primeiro álbum, The Seven Seas, foi lançado em 2009 e foi indicado para o prêmio Polaris (A versão canadense do Mercury Prize) o que precedeu uma turnê pelos Estados Unidos abrindo shows para o Brian Jonestown Massacre em 2010.

Em 2013 nós lançamos nosso álbum autointitulado e fizemos uma turnê pelos Estados Unidos e Europa abrindo shows para The Black AngelsThe Zombies e muitos outros…nós temos nos empenhado em viajar o mundo com guitarras e cítaras!”

O Elephant Stone lançará um novo álbum no dia 14 de Fevereiro. O que os fãs podem esperar deste trabalho?

Rishi Dhir: “Sim! Estou muito animado para o novo álbum! Os temas abordarão o vazio e a impotência, nós todos sentimos o que está acontecendo com o mundo. Musicalmente é muito psicodélico, quase progressivo. E novamente, muitas cítaras :)”

Quais são os pontos altos do novo álbum? Algumas dicas para os fãs?

Rishi Dhir: “Bom, o lado A conta com 7 músicas que contam a história da morte da Terra e a busca da humanidade por um novo mundo.”


Para você qual foi o melhor show do Elephant Stone? E porquê?

Rishi Dhir: “Uau…tantos shows ao longo dos últimos 10 anos! Eu acho que o que encabeça minha lista seria quando fomos headliners no primeiro Levitation France e no Best Kept Secret Festival na Holanda. Boas energias.”

O que você mais gosta e o que mais odeia quando está em uma turnê longe do seu país?

Rishi Dhir: “Eu amo viajar, conhecer novas pessoas e conhecer novas culturas. Odiar? Bom, eu acho que fico com saudade de casa de vez em quando…mas nós somos muito sortudos em poder fazer o que fazemos.”


Conte mais sobre o cenário musical canadense. Quais bandas você recomendaria e porque? 

Rishi Dhir: “São tantas bandas ótimas…eu acho que duas bandas que todo mundo deveria conhecer são: Sloan e o The Grapes of Wrath. Essas bandas tiveram um papel enorme tanto na minha formação musical como na minha identidade quando era adolescente.”

Quais são suas expectativas para os primeiros shows de vocês no Brasil?

Rishi Dhir: “Eu não tenho a menor ideia! Eu estou muito animado para tocar no Brasil. Vocês parecem tão maravilhosos!”

E sobre a música brasileira, o que você sabe? Quais artistas brasileiros você conhece ou gosta de escutar?

Rishi Dhir: “Eu amo Os Mutantes e a tropicália!!! Eu preciso que vocês me apresentem mais sobre música brasileira!”

Qual o legado que a Elephant Stone quer passar para a humanidade através da música? 

Rishi Dhir: “Cuidem-se. Tenha empatia por todos. Viva intensamente. Ouça boa música.”