O Young Lights vive uma fase de transformação. Que vem desde uma reformulação de integrantes, passando por escolhas estéticas e pela sonoridade. Um corpo celeste em movimento e em transformação em diversos níveis.

Da formação original restam apenas o carismático vocalista Jay e o baixista João Paulo Pesce. Entram para a linha de frente Bruno Mendes assumiu as baquetas, Matheus Fleming (ex-Câmera) e Henrique Corrêa nas guitarras.

Com tantas mudanças claro que a sonoridade ia ser afetada. O folk dos primeiros dias é deixado de lado, em seu lugar entra um rock mais estridente, mais áspero e ao mesmo tempo alternativo.

Um caminho trilhado também por Mumford & Sons em seus trabalhos mais recentes e que lembra um pouco as escolhas estéticas do Kings Of Leon após seu primeiro – e memorável – debut.

Certa vez pude assistir a uma apresentação do Wilco nos EUA, em um show pouco convencional no qual eles abriam mão de tocar músicas do seu repertório e partiram para tocar clássicos do rock alternativo. Entre um som do Pavement, Daniel Johnston, Yo La Tengo, The Replacements e outro do Teenage Fanclub de “um jeitão” todo deles.

Fato é que esse exercício de uma banda se reinventar sem deixar de ser ela mesma é algo que pude sentir nesta primeira apresentação de sua nova fase. É como se a energia dos novos integrantes desse uma nova liga.


Young Lights

Young LightsFoto Por: Couple of Things


Young Lights “Down River”

Eles viajaram para o Rio de Janeiro para trabalhar ao lado dos produtores Bruno Giorgi (Baleia / Lenine) e Gabriel Ventura (Ventre), que tiveram a missão de auxiliar nesse processo de transição.

O resultado do trabalho será apresentado ao público ainda no primeiro semestre de 2020, através do selo mineiro Quente, mas para aquecer hoje eles lançam em Premiere no Hits Perdidos o single “Down River”.

Eles mesmo assumem que a sonoridade do trabalho que conheceremos em breve por completo tem inspirações no rock alternativo dos anos 90 e 00. Com direito a guitarras distorcidas, pedais flamejantes e suas dissonâncias.

Mas de fato o que chama a atenção mesmo é a sensação de liberdade e desprendimento de não querer fazer o mesmo disco novamente. Este desafio se apresenta neste primeiro single justamente na construção de seus arranjos e em sua progressão de acordes.

É por isso que vale acompanhar para ver o que sairá desta mistura que vai da nostalgia ao indie eletrônico do LCD Soundsystem. Permita-se!

O Videoclipe



O single acompanha um videoclipe dirigido por Leonardo Branco e Lucas Campos. O roteiro é assinado por Limão Capeta Filmes e Young Lights, a direção de arte por  Lorena Maruch.

Participam o vídeo Chandra Drummond, Felipe Valderrama, Fernanda Azevedo, Gabriela Brasileiro, Gentil Nascimento, JP Cardoso, Luis Emílio, “Zé” Naves, Rodrigo “Batata” Nueva, Shairon Lacerda e Vitor “Boss” Ávila.

Ouça no Spotify