“O problema de crescer é a ressaca” ironiza giramundocão em single de estreia. Ninguém te prepara o suficiente para crescer. Essa é a mais absoluta verdade.

Podem até tentar te dizer caminhos, relatar experiências… Mas ninguém está pronto para quando a hora chega. Crescer envolve não apenas hormônios e mudanças no corpo mas sim maturidade.

O Problema de Crescer é a Ressaca?

“São os boletos que chegam, a ressaca que piora e as dores de cabeça em doses homeopáticas”. Como diria um amigo. Antes fosse simples, antes fosse fácil. Esse desgringolar chega em idades diferentes. Em momentos diferentes. Mas chega!

Por mais que vivamos em uma geração que demora para sair da casa dos pais. O sentimento de ter que cortar “cordões umbilicais” acaba sendo intenso. Estes dilemas são recorrentes e todo mundo passa por isso em algum momento da vida. É natural, é sintomático, é necessário.

O Real Problema de Crescer

As decisões erradas. Os Gols contras com a mão. A inexperiência e a dificuldade em saltar estes obstáculos ganham versos em “vinte e três”. Através de melodias pops, vinhetas, sensações e poder pop, o músico Lucas lança seu single de estreia.

“Eu decidi pegar todo o material que eu possuía e começar a lançar isso num projeto solo. Foi assim que eu concebi a ideia do giramundocão, como se fosse uma espécie de alter ego onde eu cantava sobre diversos acontecimentos relacionados a se tornar adulto, desilusões amorosas e afins”, conta Lucas.

São essas aflições e ansiedades da virada pra vida adulta no mundo contemporâneo que o instigam e se refletem em “vinte e três”

“Nós pensamos em uma personagem que passasse por diversas situações durante o dia que representasse ansiedade, angústia, nervosismo, mas que no fim das contas tudo isso se transformasse em uma conformidade. Pois, querendo ou não, crescer significa aceitar todas as mudanças que a vida te apresenta”, conta o artista.

O músico natural de Petrópolis (RJ), Lucas Depê, escolheu produzir seu trabalho com André Vinco, da banda Ceano, de Campinas (SP). Ele que participará de uma das suas faixas do EP de estreia que será lançado nos próximos meses.

Mas sua estreia também ganha logo um clipe. Este que é dirigido por Pedro Guarilha.

Em seu roteiro ele traz um roteiro simples mas instigante. Escolhe tocar em memórias e deixar coisas para traz.

Através de uma forma bem poética, o vídeo coloca a vida e o futuro em caixas. São pequenas sequências de imagem mas que captam com precisão seu tema central.



O Nascimento

“Uma vez uma amiga minha chegou pra mim e disse “hoje eu tô só os paradoxos complexos da vida e suas tecnologias”. Na mesma hora eu falei que ia usar aquela frase pra algum título de música ou disco que eu viesse fazer.

Essa ideia perpetuou até o momento em que o giramundocão saiu do papel. Porque conversava diretamente com o tema que as minhas composições apresentavam: todas as aflições e ansiedades de se tornar um adulto.”

“O problema de crescer é a ressaca”

“vinte e três” é uma música que representa bastante esse tema. E talvez por isso eu tenha escolhido ela para ser o primeiro single do EP.

A maior parte dessa composição é resultado de uma conversa de bar com o meu melhor amigo. Na época nós dois estávamos bastante insatisfeitos com trabalho, faculdade e afins o que me inspirou a escrever de uma forma bastante sincera sobre esse processo.

Que é doloroso, cansativo e que não tem um manual de instruções, mas que no fim das contas você acaba se conformando e aprendendo.”


O problema de crescer giramundocão

giramundocãoFoto Por: Pedro Guarilha


O Roteiro

“Foi a partir desse conceito que o roteiro do clipe foi baseado. Eu e o Pedro Guarilha (diretor e produtor) decidimos pensar numa personagem que passasse por diversas situações que marcam a passagem para a vida adulta no mundo contemporâneo:
Ansiedade, nervosismo, angústia e que no fim, tudo isso se transformasse em conformismo, porque crescer é aceitar todas as mudanças que vida apresenta.

A Amizade

“No início de 2018, quando eu ainda tinha minha antiga banda, a Surrendo, nós fizemos um show com a Ceano, banda de Campinas, que eu já conhecia e era fã.

Nós fomos a banda de abertura e assim que terminamos de tocar, o André Vinco, vocalista e guitarrista da Ceano, veio até a gente e disse que tinha curtido muito o nosso som e queria que nós fossemos pra lá pra tocar com eles.

Bom, esse show nunca aconteceu porque a banda acabou antes disso. Mas nesse meio tempo eu e o André viramos amigos. Foi ele que me encorajou a lançar as minhas músicas. Mesmo sem ter uma banda formada. Foi assim que o giramundocão surgiu.

Eu fui pra Campinas passar um final de semana. Lá nos escolhemos e gravamos as três músicas que compõem o EP, no Creasehouse (estúdio caseiro do Vinco). Tudo aconteceu de uma maneira bem fluida e eu tive uma experiência bastante instrutiva. Visto que eu nunca tinha participado de nenhum processo de gravação e tudo mais.

Eu criei o giramundocão pra ser uma espécie de alter-ego. Im personagem, pra eu poder expressar de uma forma bem sincera e pessoal. Tudo que aconteceu, acontece e ainda vai acontecer comigo, de uma forma que as pessoas que ouvirem possam se identificar porque todo mundo passar por transições, momentos difíceis, e etc.

É assim que eu sempre me senti com as bandas que me influenciaram. Quase como se elas tivessem escrito aquela música especificamente pra mim. Eu quero que as pessoas se identifiquem com o giramundocão também.

Curiosidade

Ps: giramundocão veio da música “Ponto cego” do Cícero, que eu curto bastante.”


Ouça nas principais plataformas digitais


Ouça o single em sua plataforma digital favorita.