O Outono chegou e com ele tempo de mudanças para o quinteto Alles Club. São 5 anos de histórias, turnês e muitos acordes dissonantes. Para quem ainda não conhece o grupo de Juiz de Fora (MG), o som flutua pelas ondas do dream pop, shoegaze, post-punk e post-rock. Suas guitarras e melodias derretem e permitem com que o ouvinte entre em um transe psicodélico

Entre suas influências eles citam Yo La Tengo, Slowdive, Mogwai, The Cure, Clube da Esquina, Broken Social Scene, PELVs e Sigur Rós. O EP de estreia, 1999, saiu em 2016. Depois de aquecer com alguns singles foi lançado em novembro de 2018 via Pug Recs, o álbum Décollage.

Segundo os músicos “o registro relata, em seis longas músicas, uma viagem, desde o sentimento de antecipação da chegada que precede a partida, os encontros e reencontros, o desconhecido, o entusiasmo com o novo, a melancolia e a saudade, até finalmente o retorno para a casa, onde toda a jornada parece fazer mais sentido.”


ALLES

Alles Club. – Foto: Divulgação


Graminha Sessions

Para encerrar o ciclo do álbum de estreia, eles optaram por eternizar esta passagem através de uma live session. Já que dois membros do grupo mineiro foram morar na Suíça.

O local escolhido para a locação foi justamente a casa de Mr Lopes (guitarrista e fundador da banda). A escolha da residência, como cenário desta session, foi natural pelo fato de ter sido o lugar que os acolheu como estúdio e em outros momentos rotineiros.

A produção audiovisual contou com a direção de Francisco Franco (Inhamis Filmes). Rodrigo Lopes foi o responsável pela produção, João Pedro Castanheira, pela direção de fotografia, André Medeiros, pela captação de som, mixagem e masterização, Ana Claudia Gomes, pela direção de arte e Tadeu Carneiro, pela correção de cor e finalização.

Além dos câmeras Francisco Franco, João Pedro Castanheira, Tadeu Carneiro, Luiz Fernando Priamo, Gabriel Zambon, e o drone comandado por Taua Klonowski.

Uma curiosidade: A região tem uma área verde incrível e até por isso a gravação se aproveitou e contou com takes aéreos (obrigado, drones).

“A ideia de gravar a sessions veio de uma vontade nossa de registrar este momento que estamos entendendo como encerramento de um ciclo incrível da banda. Envolve um certo desapego emocional com a nossa casa e estúdio da Alles Club nos últimos quatro anos”, conta Mr Lopes que recentemente se mudou para Suíça ao lado de Nina.



Mas quem pensa que o conjunto está encerrando as suas atividades, se engana de verde e amarelo. Com a nova configuração espacial, a banda passa para um momento de novas composições, intercâmbio de faixas com instrumentos gravados aqui e lá. A exemplo de bandas como Basement, que se divide entre dois continentes e compõe via Skype.

Outra novidade fica por conta deles terem planos de lançar o álbum de estréia, Décollage, em vinil pelo selo americano Custom Made Records em parceria com o selo mineiro Pug Records. A previsão de lançamento é ainda para o primeiro semestre.

Ouça Décollage