Ter banda definitivamente não é uma das coisas mais fáceis. Desde sua produção até a entrega para o público. O que certamente envolve pensar nos mais diversos aspectos do mercado.

Muitas vezes os músicos que querem viver de sua arte acabam tendo que aprender “na marra” diversos instrumentos para produzir seu som da maneira que mais lhe agrada.

O famoso perfeccionismo. O músico Gabriel Vendramini além de saber tocar guitarra e cantar ainda se arrisca no baixo e na bateria. Quando o conceito é D.I.Y ele vai ainda mais além e assina produção, gravação e mixagem de seu segundo disco Lighthouse – lançado no ano passado.

Certa vez soube da curiosa história do Dave Grohl. Famoso por ser “chato” em estúdio após finalizar as gravações do segundo álbum do Foo Fighters, The Colour and The Shape (1997), ele não ficou muito contente com o resultado das gravações de bateria realizadas por William Goldsmith (Ex-Foo Fighters, Sunny Day Real Estate) e sem avisar o músico regravou todas as linhas do instrumento por conta própria.

“Eu trabalhei 13 horas por dia durante três semanas. Dei tudo que podia. […] Mas eu sabia que algo não estava certo. Aparentemente, Dave ia regravar algumas músicas. […] A próxima coisa que sei é que todo meu trabalho havia sumido, exceto por uma ou duas faixas. […]

Seria legal se fosse metade eu e metade ele, […] mas basicamente me tiraram de tudo. […] Não estou dizendo que sou um baterista fenomenal — mas o trabalho que fiz não era ruim.”, contou o batera em entrevista para o Daily Mail

Ele até chegou a ter convite para tocar durante a turnê da banda mas depois disso ficou sem clima. Foi a partir daí que a banda teve que apostar em outros substitutos para a posição.


still_cantdecide

Gabriel Vendramini. – Foto: Reprodução Youtube


Premiere: Gabriel Vendramini “Can’t Decide” (18/01/2018)

O videoclipe de Gabriel Vendramini para “Can’t Decide” brinca justamente com o título da canção e explora suas habilidades musicais. Como dito anteriormente ele toca guitarra, baixo, voz e bateria; e de certa forma reflete a solidão de seu processo criativo.

Inclusive esse é o primeiro trabalho em que ele conta com uma equipe. O vídeo foi realizado por Michel Barbossa e André Antunes, da ONZEprodutora.

“No clipe, retrato a realidade do meu modo de construir música no D.I.Y. (do it yourself, ou faça você mesmo, em tradução livre). Então estou no vídeo tocando a guitarra e cantando, tocando o baixo e cantando, além de estar na bateria”, explica Gabriel Vendramini.

Sobre a motivação para apostar suas fichas nesta canção ele responde na lata:

“Dois/três shows depois (do lançamento) as pessoas já cantavam o refrão. Foi quando me deu estalo da possibilidade desta música chiclete ser um som potencial para se fazer um videoclipe”



O Disco

Lançado em novembro do ano passado de maneira independente, Lighthouse conta com 13 faixas e participação especial de Kevin Lynch e Mark Vecchiarelli, da banda estadunidense Shades Apart; da youtuber italiana Hilary Floyd; de Mark Thomas Klupfel, do grupo estadunidense Action Action; e da cantora paraense Marisa Brito. Lighthouse é o sucessor do álbum Brick by Brick, lançado em 2016.