Indie Radar #1 – Um giro pela música independente internacional

Vocês pedem e o garimpo por bandas novas nunca para. Mas é com menor frequência que artistas de fora do país tem espaço por aqui. Pensando nisso resolvi compartilhar com vocês novidades de diversos cantos do mundo que ando ouvindo nos últimos tempos. Os estilos? Variados e claro com direito a playlist no Spotify no fim do post.

(1) Death Valley Girls  // Los Angeles (CA)



O Garage Punk está muito bem representado na lista com a inflamável Death Valley Girls de LA. Prestes a lançar seu terceiro álbum, Darkness Rains, através do selo Suicide Squeeze Records as garotas disponibilizaram o cômico videoclipe estrelando ninguém mais ninguém menos que Iggy Pop, o avô do punk.

O vídeo do primeiro single a ser disponibilizado, “Disaster (Is What We’re After)”, inclusive mostra Iggy homenageando outra lenda nova iorquina, o artista, Andy Warhol. Mesmo pouco conhecida dos brasileiros a banda em seu currículo tem shows ao lado de ótimas bandas como Black Rebel Motorcycle Club, Ty Segall, The Black Angels, The Coathangers e GØGGS.

(2) DIET.  // Melbourne (Austrália)



O quinteto australiano, DIET., acaba de lançar seu segundo EP que carrega o nome de Sundown. Eles contam que tem como influências bandas mundialmente conhecidas do cenário de rock alternativo como Beach Fossils, Slowdive, Interpol, The Smiths, DIIV e The Strokes.

O som de fato é bastante trabalhado em camadas mais frias do post-punk/alternativo e irá agradar quem curtir um som mais introspectivo, lo-fi e moderno. Anteriormente eles já haviam lançado o single “Danny Boy” que acredito que vai captar fãs de Vaccines e Franz Ferdinand. Já “Take Me” me lembra um misto de Interpol com White Lies. Sendo assim a Austrália continua produzindo ótimas bandas.

(3) He Arrived By Helicopter // Nova Iorque (NY)


36287220_414937638916529_4080086994099634176_n


De Nova Iorque, o quarteto He Arrived by Helicopter lançará no mês que vem através dos selos Eastern Spurs Recordings e Very Special Recordings seu novo disco.

As influências passeiam pelo rock progressivo, experimental, lo-fi, alternativo e irão agradar a quem gostar de um som encorpado com vocais à la Bee Gees de “Hemoglobin”. Sua sonoridade conta com acordes robustos, linhas com sintetizadores, beats e espírito experimental comparável a artistas como MGMT e The Flaming Lips.

(4) Will Scherr // Chicago (IL)



O músico Will Scherr, de Chicago, é um artista independente que grava suas canções direto de seu apartamento em Lincoln Park. Até por isso seu som é um tanto quanto experimental, psicodélico e mântrico. O single “Red Moon” inclusive conta com cânticos e guitarradas com pouca distorção em pouco mais de 6 minutos de canção.

(5) Dlina Volny //  Bielorrússia



O próximo som vem diretamente do leste europeu, mais precisamente da Bielorrússia, com o viajante trio de post-punk / synthwave Dlina Volny.

O diferencial da banda é justamente conseguir unir o frio do post-punk de bandas como Einstürzende Neubauten  (ALE), Savages (ING), Belgrado (ES), In Venus (BRA) e Rakta (BRA) ao dançante e moderno synthpop. O single “Prospekty”, presente na coletânea IV Miracle só prova que elas estão no caminho certo.

(6) Jackie Charles //  Berlim(Alemanha)



Com integrantes de três países (Noruega, Alemanha e Inglaterra) a Jackie Charles consegue flutuar por ondas como o Dream Pop / Synthpop aliados a vocais melódicos que irão agradar a fãs de alvvays. Segundo as integrantes a banda tem como inspirações também artistas como David Bowie, Ariel Pink, new wave e suas letras são essencialmente nihilistas.

(7) Barbott // Barcelona (Espanha)



Diretamente de Barcelona quem parece por aqui também é o quinteto de rock alternativo Barbott. Tendo crescido ouvindo grupos como The Strokes, Arctic Monkeys e Vampire Weekend eles decidiram assim que saíram do colégio em montar uma banda.

Após terem lançado o EP, Margarita (2013), e seu disco de estreia, Curves (2016), eles tem ganho destaque na cena espanhola. Neste ano eles lançam seu novo single “The Times” que mostra a banda incorporando ao rock alternativo dos anos 00 sintetizadores.

(8) Camera Cult // Houston (TX)



O pop vai de encontro com as pistas de dança no Camera Cult. Formado por David Gonzalez e Ricky J. Vasquez em 2014, o duo traz em seu som características que consolidaram bandas como Chromeo, Passion Pit e Neon Indian neste mesmo cenário. Na sexta-feira (31) eles lançarão o EP Talk Nice.

(9) Water District // Los Angeles (CA)



Aliando o pop punk ao emo dos anos 00 a Water District de Los Angeles lançou o single “Dream With Your Eyes Open” que resgata aquele espírito de bandas como The Starting Line e Jimmy Eat World mas com toques modernos em suas palhetadas que trazem a banda para 2018.

(10) Crocodylus // Sydney (Austrália)



O trio garageiro Crocodylus de Sydney lançou de maneira independente o cômico e divertido single “My Baby” que certamente irá agradar fãs de Violent Soho, The Dune Rats, Pete Doherty e Hockey Dad. Estes últimos inclusive eles já tiveram a oportunidade de abrir o show para. Espontâneo, debochado e psicodélico, o som nasceu pronto para uma playlist chapada!

Playlist no Spotify

É claro que não ia deixar vocês sem playlist! E aí gostou das dicas?


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s