[Premiere] Thrills & The Chase faz homenagem a Rua Augusta em “Queen Of Clubs”

No começo do ano os paulistanos do Thrills & The Chase lançaram um dos mais magnéticos discos do ano, Original Monday Night Soundtrack. Este que teve a Premiere no Hits Perdidos.


claudio 1
Trecho do clipe de “Queen Of Clubs”. – Foto: Divulgação

Um trabalho que é o resultado de mais de 7 anos de banda e que consegue sintetizar muito do que foi o amadurecimento – e noitadas. Embriagado por lembranças da rua mais famosa da cidade e seus clubes – muitos destes fechando as portas, R.I.P. Funhouse – a resenha acabou por beber dessa fonte de alegria, decepção, bebedeiras e histórias.

O álbum para qualquer amante de rock’n’roll é um paraíso em buscar – e entender – as referências com lampejos do blues, funk, rock’n’roll, glam rock e punk é fácil notar todo esmero e perfeccionismo nos detalhes. Não é a toa que quando mostro este disco para um amante de música muitos descrêem que foi feito no Brasil.

Mérito da banda, é claro. Um pouco antes do lançamento oficial para promover o álbum foi lançado o vídeo para “Ballad Of The Underworld” ainda em novembro do ano passado.



Pois bem chegou a hora de outra Premiere! E está olhe lá parece até inspirada na resenha. O cenário para o vídeo de “Queen Of Clubs” foi exatamente a Rua Augusta, mais precisamente o baixo augusta e suas esquinas onde pode-se encontrar um pouco de tudo.

Esta que a cada dia mais se transforma e muda de cara mas que seu lado rebelde e social respira a cada quadra. Entre um bar, uma balada ou uma “boca” o ritmo é desenfreado principalmente com a proximidade dos fins de semana.


“O cenário do clipe é a Rua Augusta, escolhida justamente por ser o plano de fundo e inspiração para muitos dos temas abordados no disco.” conta o vocalista Calvin Kilivitz 

É do agito que vive a cilada, e a euforia as vezes nos cria personagens enigmáticos. Algo que inclusive cheguei a pontuar no texto. Dando status de “Hit Perdido” do disco como poderão ler.

“Desta forma chegamos ao Hit Perdido do disco, a bela, delicada e poderosa: “Queen Of Clubs”. Uma das faixas que adianta que o disco está chegando em sua parte final. Afinal de contas depois dessa noitada para não colocar defeito tá na hora de ajeitar a cara borrada de batom e ir para casa. E a canção é justamente sobre isso: o amanhecer pós noitada.

Aquela cara inchada de tanto beber, usar outras cositas, e tentar fechar a noite de maneira sublime. Afinal ninguém quer voltar para casa sozinho. De certa forma a faixa tem tudo para se tornar o hino da volta sozinho para casa após inúmeras tentativas de tentar inverter esse jogo. Assim como eles cantam fazendo um verdadeiro apelo para a Rainha da Noite: “Take me away / Take me home”.

Os teclados voltam a dividir espaço alá E-Street Band indo de encontro com vocais com a energia e o potencial “baladesco” do hard rock oitentista. O ponto alto fica para refrão “Night Is A House Of Cards” pela melodia que flerta com o lado mais Hellacopters/Stones – outras influências marcantes do som do Thrills.”

Chega até a ser cômico reler uma impressão de 7 meses atrás, visto que o disco amadureceu de uma forma que mal consigo separar uma canção de outra sem imaginar o contexto da noitada sendo derradeira. Talvez essa seja a magia de ouvir tantas vezes um disco, ele vira um livro e te transporta para um universo tão perigoso como o de Alice no País das Maravilhas. Algo que o clipe de certa forma através da narrativa e caracterização nos mostra.

Principalmente quando a moça vira para a câmera e valoriza cada gesto, manuseia seu cigarro e flerta com o moço. É o fim da noite, cada um vai para seu lado – e para muitos: a noite está longe de acabar. Tudo começa a girar feito um carrossel de ilusões. Joker in the Pack!



O vídeo, gravado no baixo augusta, inclusive passa pela porta do extinto Inferno Club – agora Selva – foi dirigido por Roberta Fabruzzi e produzido por Roberta, Marina Dall’Acqua e Calvin Kilivitz.

O curta conta com várias curiosidades (ou ~cartadas~) – e alguns SPOILERS – que os fãs do Thrills vão gostar de saber segundo o vocalista:

  1.  “Esse é o terceiro vídeo que fizemos com a Roberta Fabruzzi e diferente dos outros, esse foi mais despretensioso.”
  2. “Fizemos a filmagem quase que junto do clipe anterior (“Ballad of the Underworld”), em uma noite chuvosa de segunda-feira.”
  3. “Esteticamente, a ideia foi fazer um clipe simples, quase hipnótico, com a câmera subjetiva acompanhando a própria “Queen of Clubs”.”
  4. “Sobre os planos futuros da banda, posso adiantar que dia 16/7 vamos tocar no festival Alternapalooza, em Santos, e nos próximos meses pretendemos lançar um EP ao vivo que foi gravado recentemente, no nosso último show em SP.
  5. “Também haverá mais vídeos tirados desse disco! Recentemente tivemos uma mudança na formação (Fábio Machado substituiu o Guilherme Di Lascio no baixo).”
Ficha técnica:
Direção: Roberta Fabruzzi
Assistente de direção: Marina Dall’Acqua
Produção: Roberta Fabruzzi, Marina Dall’Acqua, Calvin Kilivitz
Assistente de produção: Erick Corrêa
Direção de Fotografia: Filipe Keppe
Assistente de fotografia: Catarina Balbini
Maquiagem: Débora Damasceno
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s