Hits Perdidos destaca o melhor da edição paulistana do Dia Da Música

O Dia da Música é um festival em rede que acontece em dezenas de palcos de todo o país. Ele tem inspiração no festival francês Fête de la Musique que acontece na França a mais de 30 anos e se expandiu pelo mundo (em mais de 700 cidades em todo mundo).

O DDM recebe apoio financeiro a palcos que queiram hospedar shows. Para esta seleção participam um Conselho Curador e os palcos podem ser de qualquer canto do país. Será a terceira edição do festival que teve seu cadastro de palcos e artistas realizado através do site oficial do Dia da Música.

Para terem uma breve noção do tamanho do evento, no ano passado o festival promoveu 343 shows em 90 palcos, que receberam mais de 30 mil pessoas em 37 cidades brasileiras.


DDM 2017


Shows em São Paulo



O evento acontece através do patrocínio (Vivo) e da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. A edição de 2017 será realizada no próximo sábado (24/06) e só na capital paulista serão mais de 100 shows gratuitos.

Programação

Zona Oeste


LUD


Palco Conselho Curador – Largo da Batata

A partir das 14h30, o palco do Conselho Curador, recebe o Rimas & Melodias este que reúne Alt Niss, Drik Barbosa, Karol de Souza, Stefanie, Tássia Reis, Tatiana Bispo e DJ Mayra Maldjian para mostrar a potência feminina no rap, r&b e neo soul .

As melodias ensolaradas do pernambucano Barro preparam caminho para seus conterrâneos do Mombojó – que lançou recentemente trabalho em conjunto com francesa Laetitia Sadier – revisitarem as atmosferas mais suaves de seu repertório.

Jazz, batidas de hip hop e brasilidades raras são as bases para seguir viagem com o instrumental contemporâneo do Mental Abstrato.

Bronze apresenta o folk rock de seu disco de estreia Inverno. Do novo cenário indie goiano, a BRVNKS traz seu pop rock de influências noventistas distorcidas.

A dica do Hits Perdidos fica para o encerramento da noite com o Ludovic que sempre faz show apoteóticos, lançou single novo e prepara novo disco. Imperdível não é mesmo?



Os selos independentes Sinewave e Howlin’ Records apresentam palco especial durante o Dia da Música 2017


ddm sinewave e howlin 1


Próximo ao Mercado Municipal, os Sinewave e Howlin’ Records promovem uma batalha de shows. Cada selo apresenta sete bandas em shows intercalados, numa maratona de oito horas ininterruptas de música ao vivo.

Montados frente a frente, dois palcos servem de cenário para esse ringue das guitarras que vão reverberar as tantas linguagens de seus representantes: experimentalismo, stoner, shoegaze, post-rock, indie e até um electro burlesco anárquico.


SINEWAVE HOWLIN


Do lado do Ringue da Sinewave – Calções Pretos

A Sinewave vem representada com show solo do carioca Cadu Tenório e sua parafernália de synths, samples e outros eletrônicos. Os gaúchos da Loomer chegam junto, estes que em breve lançarão seu novo disco e sem sombra de dúvidas são um dos maiores expoentes do shoegaze feito no Brasil.

O peso do instrumental visceral – e clínico – dos power trios do Macaco Bong e Ralo também estará representado e o shows sã sempre ótimos, caso ainda não tenha visto, não deixe passar esta oportunidade mais uma vez.

O show do Emicaeli é um dos mais lembrados com carinho pela cena paulistana e isso se reflete no último – e brutal – lançamento dos caras PoPs (Ouça no Spotify). Vale lembrar que no ano passado a banda completou 20 anos.

Já que estamos falando de peso pesado quem chega na linha de frente entre tons mais graves e as notas mais baixas e representando o doom metal teremos a Jupiterian. Para fechar a linha de frente teremos a experiente, Patife Band, mostrando como e porquê ainda influencia gerações.

Do lado do Ringue da Sinewave – Calções Vermelhos

Do lado da Howlin’ Records, diretamente da forte cena do ABC paulista teremos os potentes, sujos, garageiros, filhos do grunge, garageiros e experimentais Color for Shane e o Sky Down. Com muita elegância, ares dos sintetizadores de Berlim e post punk o cabaret-inferninho, a Gomalakka vem para a festa para deixar tudo colorido.

O post-rock/mathcore/hc também estará representado para rivalizar com os potentes instrumentais da Sinewave, e para isto a Howlin vem a combate com Vapor e Blues Drive Monster. Após o cancelamento da apresentação da Stase a Howlin’ Records prontamente convocou para o ring os stoners da St. Louis Disaster que tem um show digno de te levar a nocaute. Para animar a noite o DJ Vitor Moralez (“Vitão) também será o mestre de cerimônias da crew.

A dica do Hits Perdidos é o show imperdível da Miêta (BH) que mistura diversos ritmos como dreampop, shoegaze, surf rock, garage e tem discurso feminista afiado.


Miêta - Luciano Viana
Miêta (BH) é um dos destaques do palco Howlin x SinewaveFoto: Luciano Viana

Confira os horários da batalha Sinewave Label x Howlin’ Records

14h – Cadu Tenório – 14h30 – Vapor
15h – Ralo – 15h30 – Stase
16h – Jupiterian – 16h30 – Blues Drive Monster
17h – Emicaeli – 17h15 – Color for Shane
17h45 – Patife Band – 18h30 – Sky Down
19h – Loomer – 19h30 –  Gomalakka
20h – Macaco Bong – 20h45 – Miêta

Na Casa do Mancha Cadu Tenório se apresenta novamente, desta vez acompanhado de Juçara Marçal, eles apresentam Anganga – seu mais recente disco em conjunto – na íntegra.

Palco A Porta Maldita


A PORTA


O coletivo A Porta Maldita reúne na Praça General Oliveira Alvares (Pinheiros) diversos projetos com diferentes estéticas como já é marca registrada dos eventos. Desta vez eles receberão: Amoradia do Som, Caraudácia, NÃ, Pitaias, Zumbi e o Folclore, Mamamute, goldenloki, Um Quarto e largato!? com apoio do selo paulistano Dinamite Records. Confira os horários e programe-se.

14h Amoradia do Som  / 15h Caraudácia / 16h   / 17h Pitaias  / 18h Zumbi e o Folclore / 19h Mamamute  / 20h goldenloki  / 21h Um Quarto  / 22h largato ?

O reggae e dub pretendem fazer o caldo na Fatiado Discos apresenta Sistah Chilli e Gustavo Dread, Michel Irie e Jah Walla e AghataSaan. O peso do Stoner/Doom também toma conta do Estúdio Costella com o Fuzzly (MT) e os cariocas da Barizon.

Música Eletrônica

A música eletrônica experimental também terá espaço através de sua inúmeras vertentes, os apreciadores da E-Music terão como casa o Breve (Pompeia), a partir das 17h. As minas também serão representadas por Érica, Juliana R. e Luísa Putterman.

O projeto Nuven e do Formafluida também comandam a alá experimental. A casa também recebe o synth-punk de Retrigger, os improvisos de Yatho e o live set de SAKR.

Para comemorar os dez anos de existência com estilo o blog Move That Jukebox fará um festival no estúdio Family Mob, na Lapa. Às 15h quem chega na área é o Falso Coral com seu elo entre o pop e o alternativo, tendo como base a viola caipira.


BRATIS


Também poderá ser visto o encontro do pop com a MPB de Aloizio e o rock experimental com elementos de eletrônica do Bratislava, este último com certeza um dos destaques e dicas do Hits Perdidos. Lembrando que no dia 01/07 os paulistas sobem no palco da Casa do Mancha para o lançamento do seu novo álbum, Fogo.

Centro

Na região central, a Associação Cecília fez uma parceria com a Sêla em um palco exclusivamente de mulheres. A rapper feminista Brisa Flow e a sergipana Marcelle, que recentemente lançou seu segundo disco, Equivocada, se juntam a Marina Melo, Paula Cavalciuk, Camila Garófalo e Nina Oliveira.

Paula inclusive participou dos tributos aos Titãs e Pato Fu com belas e elogiadas versões. Estes dois organizados em conjunto pelo Hits Perdidos e o Crush em Hi-Fi.


IMG_5523
A sorocabana Paula Cavalciuk é uma das dicas de show do Hits Perdidos – Foto: Camila Fontenele | Arte: Daniel Bruson

Av. São João

O Dubstep na rua! leva os soundsystems SubVertentes, Aghata Saan, Nightlight, DJ FLX, Alienação Afro Futurista, Redíneas, Anshu Sound, Korsain, Ganesh, Cavalaska e Abiduzidub para a Avenida São João na altura do 235.

Já o palco da festa punk será o Centro Cultural Zapata com ÓdioSocial, Charlotte Matou um Cara e Social Chaos – na Rua Riachuelo.

Av. Paulista e proximidades

O já tradicional palco do pequeno e aconchegante Hotel Tees recebe o virtuoso Maurício Takara com seu projeto Cavulcão, seguido por seu companheiro de Hurtmold, Guilherme Granado, que estará com Leandro Archela como Bode Holofônico. O líder do Garage Fuzz Alexandre Sesper também estará presente, desta vez com seu projeto ACruz Sesper e Black Snake 808 que completa a programação da casa.

Na rua Bela Cintra a Funhouse, teremos os folkers da Atalhos, e as bandas consagradas Holger e Garotas Suecas, que apresentarão novidades. A Passagem Literária da Consolação propõe uma viagem a sonoridades dos anos 60, com direito a rock de garagem com shows dos artistas Os Artefactos, Os Estilhaços, Modulares e The Charts.


Estilhaços
O Hits Perdidos indica as apresentações do Modulares e Os Estilhaços (Foto). – Foto Por: Michel Rodrigues

A Trackers recebe o Palco Black Embers Fest em programação paralela ao Dia da Música com noite recheada de ótimas bandas como Kid Foguete (SP), Surra (SP), Aphorism (BA), Travelling Wave (SP), Siege of Hate (CE), Guro (PR) e Frieza (GO). Um bom embalo para quiser conhecer mais sobre o atual momento riquíssimo do cenário underground brasileiro.

O Morfeus, localizado na rua Ana Cintra, será a casa do hip hop com Yannick AKA Afro Samurai + DJ DIODO, Eloy Polemico e Msário. O evento ainda contará com os Djs: DJ Kokay – Songs for Smoka / Dalsin, Dj Nicacio e Dj Mãos.


DJ DIO
O Morfeus será a casa do Rap no Dia da Música.

Zona Norte e Zona Sul

Na zona norte, o Skate Park Freguesia do Ó recebe a noite alternativa organizada pelo projeto Espremedor, com Monaural, Sisters MindTrap, Projeto Trator e Z13.

Já no Capão Redondo, zona sul, as bandas Bar Do Moe’s, The Melties, Gu-ê-Crig, Guetto Hardcore e Molotov Conspiracy compõem o line up do Comando Underground.

Zona Leste

A zona leste terá três palcos dentro da programação do Dia da Música.

Na Casa de Cultura do Itaim, o rock alternativo noventista promete deixar a noite flutuando com suas guitarras e shoegaze de grupos como Loomer, – que também toca no palco Sinewave, Justine Never Knew The Rules, the john candy e The Concept. Com certeza um dos palcos mais interessantes do DDM.


JUS
O show dos sorocabanos do Justine Never Knew The Rules é um dos grandes destaques da Casa Cultural do Itaim (Zona Leste). – Foto Por: Marceli Marques

Na Vila Guarani, a sede do time de várzea Colina F.C se transforma num palco de hip hop, com destaque para o rap feminista de Mulheriu Clã, Brisa Flow e A’s Trinca que se somam aos Aliados da Sul, Koab MC, Cupula SoulRap, Airan o Turco, Rica Silveira, Neto Poeta, GGF A Família, D’Bronks e JPA Epycentro.

Fechando a programação paulistana o palco Sede Grupo Rosas Periféricas (Rua Martim Lumbria, 241) tem uma programação que vai do rap ao eletrônico com seis artistas do paulista: Rodrigo Goes e Armatese, Carlos Patricio, Nina Oliveira, A’s Trinca, DMN e Fuga Operária.

Playlist Especial Hits Perdidos no Dia da Música

Preparamos uma playlist especial com destaques que participarão da mega edição paulistana do evento. Um bom garimpo para conhecer muito música boa feita no independente brasileiro. São 73 canções de 72 artistas!


Playlist Dia Da Música


Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s