[Premiere] Inflamados pela crise política Evil Matchers lança novo clipe

A cena mineira está fervendo e Brasília está em chamas. E não é só coisa de algumas vidraças e ministérios depredados como o governo Temer tenta nos “passar” e muito menos reduzir todo caos a apenas uma “crise política” contornável.

A impunidade que perdura não só no cenário político mas como na sociedade é uma das marcas que mais temos que lutar para escrever o amanhã e de “Promessas Sujas” já estamos cansados.

No momento das campanhas eleitorais os políticos prometem mundos e fundos tanto para a população quanto para as companhias – e empreiteiras – que financiam suas sujas e milionárias campanhas.

Feito um efeito dominó e por intermédio de delações “o castelo do Rei” vai ruindo feito o reinado de Luís XV na época da queda da bastilha. Dificilmente este governo chegará ao fim em 2018. O que faz com que pensamos que em um mandato problemático podemos ter dois impeachments e uma porção de presidentes da câmera dos deputados presos – até agora dos 5 que passaram 3 estão vendo o sol nascer quadrado.

Mas mais do que isso a crise é sistêmica e revela graves consequência a nossa sociedade. Não adianta centralizar no congresso, nos políticos e nas empresas envolvidas, temos é que colocar a mão na consciência e ver as pequenas corrupções que fazemos – ou deixamos passar batido – no dia-a-dia.


foto_divulgacao_marina_jacome
Evil Matchers em ação. – Foto por: Marina Jacome

Com esse discurso afiado – e na ponta da língua – o quarteto mineiro de punk’n’roll Evil Matchers e mediante as novas provas envolvendo não só Michel Temer mas como “o queridinho de Minas” Aécio Neves decidiram dar um basta e também fechar um ciclo.

No ano passado a banda lançou o EP Burning Baby! com lampejos do proto-punk e por aqui fizemos uma resenha divertida com direito a intervenção do “Sylvain” (New York Dolls) e está na hora deles vislumbrarem novos voos.

Para finalizar a divulgação do EP eles estão lançando hoje com exclusividade para o Hits Perdidos o clipe para “Promessas Sujas”, faixa número dois do disco. Este que foi dirigido por Victor “Punkerage” Oliveira e filmado pela banda e Renato Tecatto. O músico e videomaker Jonathan Tadeu foi o responsável pela edição.

A composição é assinada pelo baterista Luis Borges e como co-autores assinam os outros membros da banda (Léo Alves, Victor “Punkerage” Oliveira e Luiz Buneo “Gringo”).



Sobre a razão pela escolha do single, momento e contexto do clipe o baixista – e vocalista – Léo Alves nos conta:

“Promessas Sujas é uma das primeiras músicas da banda e de certa forma, o nosso primeiro single. Nos shows é uma das canções mais cantadas pelo público. A letra é autoexplicativa: Uma crítica ao nosso governo e o papo furado de sempre dos políticos, então, infelizmente ela sempre é atual.

Devido aos últimos escândalos do governo golpista de Michel Temer, decidimos que um posicionamento claro e um grito de protesto era necessário e esse foi nosso recado.

Como tudo na Evil Matchers, o clipe foi totalmente Do It Yourself, chegamos ao nosso cafofo de ensaio e pregamos jornais por tudo, e então rolaram os takes. A ideia dos jornais por todos os lados simboliza os escândalos diários e os bombardeios midiáticos, que nos cercam o tempo todo.”

Pode parecer uma crítica ácida mas fico me perguntando se o tal do rei seria o “queridinho de Minas” Aécio Neves que está enrolado em esquemas de seu período como governador de minas e como senador. Algo que como mineiros eles devem ver e enxergar a situação a ao menos uma década. Agora seu castelo e mundo perfeito parece estar desabando.

“A corrupção imperava solta e principalmente aqui em Belo Horizonte, nós sempre víamos a mídia abafando tudo, sempre acobertando, ou colocando panos quentes mesmo. Eram Helicópteros cheios de cocaína que não tinham donos, aeroporto construído de forma irregular que ninguém sabia o dono, milhões, bilhões gastos com uma Cidade Administrativa que foi construída em cima de um brejo, policial que “se suicidou” de forma estranha e por ai vai. Durante muito, muito tempo mesmo, nos víamos como a mídia era manipulada, comprada e o tão falado choque de gestão era exaltado.

Bh era quase que como um coronelismo, onde existia a figura da Sra. Andreia Neves que sempre comandou tudo a punho de ferro e hoje, ela ser a primeira pessoa presa, da um prazer danado e não é segredo e nem choque para ninguém. Vemos jornalistas comemorando, se sentindo livres depois de muito tempo, enfim se libertaram desta prisão que os enclausurava.

No âmbito nacional também era tudo desordenado, ninguém sabia de nada, mas ao mesmo tempo víamos Castelos e mais castelos sendo construídos e tudo como se fosse às mil maravilhas. Leis sempre desrespeitadas, passando por cima de tudo e de todos e nós sempre sofrendo.” comenta Luis Borges autor da letra e baterista da banda


foto_transformacao
O clipe fecha o ciclo do primeiro EP da banda, Burning Baby!. – Foto por: Felipe Bueno

Victor “Punkerage” (Guitarra e Backing Vocal) e Luiz “Gringo” (Guitarra e Vocal) comentam tanto sobre o conceito e referências como o sentimento envolvido na produção.

“O conceito do clipe é basicamente o sufoco do dia-a-dia, a pressão midiática nos sufocando com informações normalmente não confiáveis por todos os lados e por isso o ambiente claustrofóbico, os cortes rápidos e caóticos.

Os jornais além da óbvia referência a mídia sensacionalista e manipuladora, também é um grito contra a censura que sempre rolou aqui em Minas Gerais nos jornais e mídias em geral nas mãos da família do nosso “querido” ex-governador, ex-senador e futuro detendo, Aécio Neves.” argumenta Victor “Punkerage” Oliveira, guitarrista e backing Vocal

“Você vive enclausurado nessa prisão!” – Aproveitar pra citar sobre esse negócio de estar preso, de claustrofóbico, de estar limitado e preso por uma censura, não poder falar o que pensa.” o guitarrista Luiz Bueno “Gringo” divaga sobre o sentimento da fixa


foto_divulgacao_dois_felipe_bueno
O quarteto desenvolveu o roteiro através do whatsapp. – Foto por: Felipe Bueno

Para fechar Luis Borges (baterista) conta sobre sua composição, anseios, referências, processo de insight e produção do vídeo clipe.

“Quando eu escrevi a letra de “Promessas Sujas”, passávamos por um cenário político caótico, de diversas mentiras e podridões, e pode parecer meio clichê, mas hoje o cenário é praticamente o mesmo, a diferença é que alguns peixes grandes estão sendo fisgados, enquanto outros insistem em morrer lutando sendo puxados pelo anzol, como é o caso do golpista do Temer.

Então, não havia momento melhor para lançarmos este videoclipe do que este. O País está à beira de um colapso e próximo de ter o seu segundo impeachment em menos de um ano.

Foi assim, no meio da madrugada depois de ver os acontecimentos nos jornais, quando eles estavam prendendo os corruptos e as gravações telefônicas foram divulgadas, que a ideia surgiu. Estava vendo alguns vídeos de bandas Punks, entre elas, a galera do Corazones Muertos e de repente eu tive uma epifania, haha, cismei que tínhamos que gravar um videoclipe de “Promessas Sujas” em um lugar apertado que passasse uma ideia de enclausuramento, escuridão e totalmente claustrofóbico.

Na hora já lancei a ideia no nosso grupo de whatsapp e os caras já foram comprando a ideia e se animando, daí o Punkerage veio com outras ideias ótimas e fomos juntando tudo, um acrescentava algo daqui, outro dali e tals. Decidimos que íamos gravar logo no próximo fim de semana para não perder a ideia e nem o momento, pois acreditávamos cegamente que depois daqueles áudios, que o Temer ia cair, mas não caiu e isso deu um gás muito maior em nós. Cada um juntou um bocado de jornal durante a semana e nos reunimos no nosso home estúdio logo cedo no sábado e começamos a preparar tudo, passamos praticamente a manha toda pregando jornal para cobrir as paredes e deixar tudo no esquema.

O Punks tinha a ideia da direção toda já pronta na cabeça, estúdio preparado, Go Pro no jeito e pronto, agora só filmar né?! Que nada, como queríamos fazer algumas cenas em movimento, caóticas, precisávamos de alguém para nos dar esse suporte nas filmagens, acordamos um amigo nosso, Renato Tecatto e enquanto ele acabava de acordar e se preparava para vir, nos fomos gravando as cenas mais estáticas, o Punks ia coordenando e nós executando, fluiu muito rápido e quando o Renato chegou, em 3 takes matamos tudo.”


Jonathan Tadeu foi o responsável pela edição do clipe. – Foto por: Flávio Charcar

“Aí com os vídeos prontos e com a urgência que tínhamos, entramos em contato com nosso grande amigo Jonathan Tadeu (que está fazendo uma puta turnê Brasil afora) que na hora da edição, deixou tudo mais fácil e exatamente como imaginávamos. Em 3, 4 dias matamos tudo e a medida que o Jon ia parando nos lugares e tendo acesso a internet, ia nos mandando os takes.

Hoje estamos lançando o vídeo clipe de “Promessas Sujas” para também encerrar o ciclo do nosso primeiro EP “Burning Baby!”. Pois em breve a gente vem com um disco completo cheia de inéditas e esperamos ansiosamente que enquanto este clipe esteja por ai rodando, o castelo do Sr. TEMER ESTEJA SE AFUNDANDO CADA VEZ MAIS E MAIS….” finaliza Luis.

A Evil Matchers lançará o primeiro álbum completo no segundo semestre de 2017 contendo 10 canções inéditas. O disco será produzido em parceria com os selos independentes mineiros DWAKB Records, High Time Records e o selo paulista Dinamite Records. O quarteto também faz parte do coletivo MURRO que movimenta a cena mineira e que falamos mais sobre na entrevista com a Lively Water.

 

Advertisements

One thought on “[Premiere] Inflamados pela crise política Evil Matchers lança novo clipe

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s