Retrospectiva 2016: 100 Hits Perdidos do Indie Nacional @Spotify

A música independente nacional passa por um período um tanto quanto interessante. De certa forma fica a cada dia mais complicado acompanhar o nível de produção que estamos observando. Chegar nesta reta do ano e enumerar quais discos mais gostou fica uma tarefa um tanto quanto difícil.

O que temos observado por aqui também é uma melhor organização partindo de selos e coletivos. Através de uniões e projetos sólidos. A internet que por muitas vezes é uma ferramenta muito útil de divulgação também tem seus poréns. O profissionalismo e o planejamento estratégico são armas que a cada dia deixam de ser luxo para se tornar realidade.

E isso envolve todo o pacote. Da produção, passando pela forma de se comunicar com a imprensa, a coordenação de turnês a identidade. A música engloba muita coisa além de um grupo de amigos afim de fazer um som.

A participação dos sites/blogs/e-zines também é fundamental para que a informação chegue a quem precisa. Neste ano por exemplo o Hits Perdidos e o Crush Em Hi-Fi querendo ajudar a rica cena independente a ter o prestígio merecido, organizaram o tributo O Pulso Ainda Pulsa (Tributo Aos Titãs) contando com 33 artistas independentes de diferentes partes do país.

Alguns donos de sites/blogs como Germán (Rarozine) e Débora Cassolato (Ouvindo Antes de Morrer/Debbie Records) também participam do dia-a-dia como produtores de eventos onde bandas tem espaço garantido para divulgar seus trabalhos. A Gimme Danger e o festivais do Rarozine são exemplos claros da resistência.

Outros exemplos de produção de banda para banda são realizados pelo pessoal do Projeto Torto, Arrastão Cultural e A Porta Maldita. Mostrando que sim, é questão de suar e correr atrás para fortalecer novos nomes que vem surgindo na cena. Como dito antes: são tantos eventos que fica difícil conseguir acompanhar tudo.

Dia Da Camiseta Independente (09/12)

dcbi

No dia de hoje (09/12) comemoramos uma nova data anual na cena indie: o Dia da Camiseta de Banda Independente. Uma iniciativa que surgiu após Joyce Guillarducci (Cansei Do Mainstream) observar datas como:

– ‘WYOBTTWD – Wear Your Old Band T-Shirt To Work Day’ (criado pela inglesa BBC Radio 6 em Novembro de 2008), incentivando seus ouvintes a vestirem suas velhas camisetas de banda para trabalhar naquele dia.

– O dia da Camiseta de Rock (criado pela 89 em novembro/2014).

Assim após conversar com outros sites/blogs/canais de youtube a ideia ganhou maiores proporções. Desta forma se uniram e moldaram o conceito da nova data integrantes do Hits Perdidos, Ouvindo Antes de Morrer, Guitar Talks, Rádio Minhoca, Nada Pop, Crush Em Hi-Fi, Vi Shows e Podcast, Minuto Indie e Ideia Frita.

Além de estimular a venda de camisetas de bandas e artistas independentes a campanha visa dar visibilidade a este cenário que brilha mesmo com todas as dificuldades. Desta forma quem participar da iniciativa será recompensado!

Hoje é dia de correr para caprichar na camiseta e espalhar a palavra, vamos fazer esse dia acontecer! E ah, queremos fotos, muitas fotos, então não deixem de registrar sua escolha com as hashtags #DCBI

Confira as dicas que os organizadores prepararam no canal Minuto Indie

Ainda nos preparativos para o #DCBI rolou na Mutante Radio um programa especial a nova data. O programa do Hits Perdidos convocou 20 convidados entre Felipe Maddu (Guitar Talks), Débora Casolatto (Ouvindo Antes de Morrer), Joyce Guillarducci (Cansei do Mainstream), William Portugal (Music Wall) entre membros de bandas para contar a história sobre qual foi sua primeira camiseta de banda – e claro puderam escolher um som. Curioso para saber quais são elas? Ouça!


Mutante Rádio

Já que de certa forma este post virou uma mini-retrospectiva do ano na música independente nada como falar sobre a Mutante Radio. Após o tributo O Pulso Ainda Pulsa surgiu o convite para participar da rádio. No começo bateu um nervoso de como faria algo tão DIY envolvendo o conteúdo do Hits Perdidos em uma Web Rádio.

Três meses depois estamos aqui. Apresentando não apenas um como três programas. O Hits Perdidos com lançamentos, entrevistas e blocos itinerários. O Coverama viajando pelo fantástico mundo dos covers. E o mais divertido de todos, o Dezgovernadoz.


O Dezgovernadoz vai todo dia às 22 horas e de certa forma é uma loucura fazer a curadoria dele. Na mesma intensidade que é prazeroso também. Imaginem um programa que vai ao ar 5 vezes por semana e com programação completamente diferente desde seu dia 1. Nesta sexta-feira completamos 50 episódios e o carinho que temos recebido pelo programa é sem palavras. Acredito que já passamos nesse tempo de 1000 artistas diferentes do indie br.

Além de playlists repletas de novos e antigos nomes da cena, faço uma porção de edições com temas diversos. Passando por Especiais de Selos Independentes, grupos de facebook, coletivos e algumas até por diversos estilos musicais. Nessa brincadeira de ter que inventar algo novo acabo descobrindo uma porção de Hits Perdidos que é uma alegria poder compartilhar com vocês.

100 Hits Perdidos do Indie Nacional #2016 @Spotify

Chegamos naquele momento onde ficaremos cansados de ver lista dos melhores do ano. Aqui no Hits farei um pouco diferente. Separei 100 hits perdidos de 100 artistas do nosso cenário independente que tem feito bonito Brasil afora. Compartilhe com aquele amigo que diz que não se faz mais música boa e viva o independente.

Siga o Hits Perdidos no Spotify afinal de contas em breve teremos mais surpresas!


Parabéns aos selecionados: E a terra nunca me pareceu tão distante, Moldragon, FingerFingerrr, Muñoz, The Muddy Brothers, Stone House On Fire, Catavento, Tom Gangue, Estranhos Românticos, Carne Doce, francisco, el hombre, Joe Silhueta, Out of the Blue – Band, Monoclub, RATS, Capitão Blue, Valciãn Calixto , Coutto Orchestra, The Baggios, Cosmo grão, Rebel Machine, Evil Matchers, Inner Kings, Def, gorduratrans, El Toro Fuerte, Ombu, Wolken, Maglore, INKY, Xóõ, Talude, BRVNKS, Raça, BIKE, The Outs, The Shorts, RAKTA, Swan Vestas, Hierofante Púrpura, Casillero, SUPERVÃO, PAPISA, Diablo Angel, Winter Waves, Sala Espacial, Molodoys, Yannick aka Afro Samurai, Medulla, eliminadorzinho, Theuzitz, Vinicius Mendes, LVCASU, Baleia, Firefriend, Kid Foguete, Empate, Poltergat, Emerald Hill, Kalouv, Giant Gutter From Outer Space, * Gomalakka*, Cattarse, Blear, Pollux & Castor, Guizado, Dum BrothersAutoramas, Beach Combers, Statues on Fire, EGO K̶I̶L̶L̶ TALENT, Greyskull Chapel, Disordia, CHCL, Horace Green, Mudhill, The Gap Year, Stereophant, Two Places at Once, Riviera, Vó Tereza, psilosamples, Afro Hooligans, Metá Metá (oficial), Arara Saudita, Filarmônica de Pasárgada, Alambradas/ Antiprisma, Sara não tem nome, Eu, Você e a Manga, Filipe Alvim, Jonathan Tadeu, Hugo Dos Santos, Maria Augusta, Mayer Kafrouni, Fish Magic, BUFALO, Mescalines, Pedro Pastoriz, Tagore.

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s